AMARANTE

POLÍTICA

Viúva de Campos se emociona ao pedir votos para o PSB na TV

Avatar

Publicado em

POLÍTICA

Pela primeira vez após a morte do marido, a viúva de Eduardo Campos, Renata Campos, 47 anos, gravou uma participação para o programa eleitoral do PSB. Ela – que gravou depoimentos emocionados no último sábado – vinha mantendo uma atuação discreta e de bastidor na campanha. As informações são da Folha de S.Paulo.
Renata Campos gravou participações para as campanhas “Eu confi em Paulo Câmara”, em apoio ao candidato do PSB ao governo de Pernambuco, e “Eu confio em Fernando Bezerra Coelho”, candidato ao Senado.

Apesar de ser a primeira vez que ela participa de programas de TV da campanha, um discurso seu – feito em ato do pastido um dia após o sepultamento de Campos – já foi usado.
Segundo a reportagem, a campanha não chegou a divulgar se o trecho em que a viúva se emociona será usado ou não. Os textos lidos por Renata foram escritos por ela mesma e poucas pessoas acompanharam as gravações, feitas na sala e na varanda da casa onde a viúva e os cinco filhos do casal vivem.
O candidato à Presidência pelo PSB, Eduardo Campos, morreu na manhã do dia 13 de agosto, em um acidente de avião em Santos, em São Paulo. A aeronave Cessna 560 XL decolou do aeroporto Santos Dumont (RJ) com destino ao Guarujá, mas perdeu contato com o controle de tráfego aéreo depois de ter arremetido a uma tentativa de pouso por conta do mau tempo.

Leia Também:  Senado aprova projeto de Ciro: universitárias gestantes e com bebês poderão estudar em casa

Fonte:Terra

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

POLÍTICA

Senado aprova projeto de Ciro que prioriza mulheres vítimas de violência em programas de habitação

Avatar

Publicados

em

O plenário do Senado Federal aprovou, nesta quinta-feira (06), um projeto (PL 4692/2019) do senador Ciro Nogueira (Progressista) que prioriza as mulheres de baixa renda vítimas de violência doméstica em programas de habitação como o Minha Casa, Minha Vida.

Ciro defendeu que, ao facilitar o acesso dessas mulheres à casa própria, elas terão uma nova oportunidade de recomeçar suas vidas em um ambiente seguro, livre de seus agressores. “Acredito que com a autonomia alcançada ao ter seu próprio lar, essas mulheres consigam deixar de vez o ciclo aprisionador de violência”, argumentou.

O senador citou dados do ministério dos Direitos Humanos, divulgados em março deste ano, que revelam que foram registradas 105.821 denúncias de violência contra a mulher nas plataformas do Ligue 180 e do Disque 100 em 2020. Segundo ele, as estimativas do IBGE apontam para cerca de 1,3 milhão de mulheres agredidas dentro de casa a cada ano no Brasil.

“Por não um terem um lugar para fugir ou levar seus filhos, essas mulheres muitas vezes ficavam presas ao agressor”, afirmou. Para ele, os números apontam para a necessidade de aprimoramento das políticas públicas, como forma de dar meios para que as vítimas possam escapar da situação de violência ainda no começo das agressões.

Leia Também:  Tererê faz crítica: “Wellington Dias traiu Jesus; só falta trair o diabo”

O PL 4692/2019 será agora analisado pela Câmara dos Deputados.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA