Rússia diz que homem-bomba que feriu romancista agia pela Ucrânia

Rússia diz que homem-bomba que feriu romancista agia pela Ucrânia

Internacional

TALLINN, Estônia (AP) – A principal agência de investigação da Rússia disse neste sábado que o suspeito de um carro-bomba que feriu um proeminente romancista pró-Kremlin e matou seu motorista admitiu ter agido a mando dos serviços especiais da Ucrânia.

A explosão que atingiu o carro de Zakhar Prilepin, um conhecido escritor nacionalista e um fervoroso defensor da guerra da Rússia na Ucrânia, foi a terceira envolvendo proeminentes figuras pró-Kremlin desde o início do conflito.

Aconteceu na região de Nizhny Novgorod, cerca de 400 quilômetros (250 milhas) a leste de Moscou. Prilepin foi hospitalizado com ossos quebrados, pulmões machucados e outros ferimentos; o governador regional disse que ele havia sido colocado em “sono médico”, mas não deu mais detalhes.

O Comitê Investigativo da Rússia disse que o suspeito era ucraniano e admitiu sob interrogatório que estava trabalhando sob ordens da Ucrânia.

O Ministério das Relações Exteriores, por sua vez, culpou não apenas a Ucrânia, mas também os Estados Unidos.

“A responsabilidade por este e outros atos terroristas é não apenas das autoridades ucranianas, mas também de seus patronos ocidentais, em primeiro lugar, os Estados Unidos, que desde o golpe de estado de fevereiro de 2014 têm alimentado meticulosamente o antirrusso neo- Projeto nazista na Ucrânia”, disse o ministério, referindo-se ao levante de 2014 em Kiev que forçou a fuga do presidente amigo da Rússia.

Em agosto de 2022, um carro-bomba nos arredores de Moscou matou Daria Dugina, filha de um influente teórico político russo, muitas vezes referido como “o cérebro de Putin”. As autoridades alegaram que a Ucrânia estava por trás da explosão.

No mês passado, uma explosão em um café em São Petersburgo matou um popular blogueiro militar, Vladlen Tatarsky. As autoridades mais uma vez culparam as agências de inteligência ucranianas.

A agência de notícias russa RBC informou, citando fontes não identificadas, que Prilepin estava voltando para Moscou no sábado das regiões parcialmente ocupadas de Donetsk e Luhansk na Ucrânia e parou na região de Nizhny Novogorod para uma refeição.

Prilepin tornou-se um apoiador do presidente russo, Vladimir Putin, em 2014, depois que Putin anexou ilegalmente a península da Criméia. Ele esteve envolvido no conflito no leste da Ucrânia ao lado dos separatistas apoiados pela Rússia. No ano passado, ele foi sancionado pela União Européia por seu apoio à invasão da Ucrânia em grande escala pela Rússia.

Em 2020, ele fundou um partido político, For the Truth, que a mídia russa relatou ser apoiado pelo Kremlin. Um ano depois, o partido de Prilepin fundiu-se com o partido nacionalista Uma Rússia Justa, que tem cadeiras no parlamento.

Copresidente do partido recém-formado, Prilepin conquistou uma cadeira na Duma Estatal, a câmara baixa do parlamento russo, nas eleições de 2021, mas desistiu.

O líder do partido, Sergei Mironov, chamou o incidente de sábado de “um ato terrorista” e culpou a Ucrânia. A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, ecoou o sentimento de Mironov em um post no aplicativo de mensagens Telegram, acrescentando que a responsabilidade também é dos EUA e da OTAN.

“Washington e a OTAN alimentaram mais uma célula terrorista internacional – o regime de Kiev”, escreveu Zakharova. “Responsabilidade direta dos EUA e da Grã-Bretanha. Estamos orando por Zakhar.”

Vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, o ex-presidente Dmitry Medvedev colocou a culpa nos “extremistas nazistas” em um telegrama que enviou a Prilepin.

As autoridades ucranianas não comentaram diretamente sobre as alegações. No entanto, o assessor presidencial da Ucrânia, Mykhailo Podolyak, em um tweet no sábado, parecia apontar o dedo para o Kremlin, dizendo que “para prolongar a agonia do clã de Putin e manter o ilusório ‘controle total’, a máquina de repressão russa pega o ritmo e alcança todos”, incluindo os apoiadores da guerra na Ucrânia.


Fonte: AP News

Compartilhe este post
Sabores da TerraCasa da Roca e PetCitopatologista Dra JosileneAri ClinicaAfonsinho AmaranteMegalink AmaranteFinsolComercial Sousa Netoclinica e laboratorio sao goncaloCetec AmaranteEducandario Menino JesusMercadinho AfonsinhoAlternância de BannersPax Uni~ão AmarantePax Uni~ão AmaranteDr. JosiasPier RestobarPax Uni~ão AmaranteHospital de OlhosIdeal Web, em AmaranteSuper CarnesInterativa