AMARANTE

Política

Ministros do STF consideram ineficientes as provas apresentadas por Moro para condenar Bolsonaro

Publicado em

Política

provas de moro contra bolsonaro

As provas existentes contra o presidente Jair Bolsonaro são ineficientes para a sua condenação. A conclusão é dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que avaliaram as acusações do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro contra o chefe do Executivo Nacional.

Os prints das conversas entre Bolsonaro e Moro, como tabmém de Moro com a deputada federal Carla Zambelli e as falas de Sérgio Moro são insuficientes para imputar ao presidente os crimes que foram descritos no pedido de abertura do inquérito do procuraddor-geral da República, Augusto Aras.

Os crimes atribuídos são os de: falsidade ideológica, coação no curso de processo, advocacia administrativa, prevaricação, obstrução de Justiça, corrupção passiva privilegiada, denunciação caluniosa e crime contra a honra.

Os ministros disseram que não é possível derrubar um presidente com base apenas em conversas de WhatsApp, o que pode mudar caso haja provas contundentes de Moro contra Bolsonaro.

Antes disso o ministro Celso de Mello, tem que autorizar a abertura do inquérito pedido por Aras. O passo seguinte será provavelmente o pedido de algumas diligências e a oitiva primeiro de Moro e depois de Bolsonaro. Será este o momento ideal para o ex-ministro mostrar o que tem contra o presidente.

Leia Também:  Aécio tem 35%, Lula, 25%, e Marina, 18%, diz pesquisa Datafolha

A defesa de Jair Bolsonaro assegura já estar preparada para esse momento: baterá na tecla de que se Moro trouxer algum sinal de interferência do presidente durante o período em que estava na Justiça, Moro cometeu crime por ter prevaricado. Ou seja, ele deixou de comunicar um crime quando deveria tê-o feito.

Outra estratégia da defesa é apresentar motivação política na atuação de Moro. Aliados de Moro estão levantando dados de encontros políticos de Moro para tentar demonstrar que ele em sua passagem pela pasta e em especial no último ato tentou desestabilizar o presidente tendo por intuito se cacifar politicamente para enfrentar o presidente nas eleições de 2022.

Sobre os outros dois inquéritos que investigam a participação de bolsonaristas na produção de fake news contra autoridades e na organização de atos antidemocráticos, a avaliação é a de que eles pegariam no limite os filhos do presidente, mas não diretamente ele. A não ser, evidentemente, que venha a se comprovar sua participação direta.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Política

‘Não deixem a esperança morrer’, diz Sílvio Mendes em solenidade a grande público na zona Sul de Teresina

Publicados

em

O Espaço Mangagá, localizado na zona Sul de Teresina, ficou pequeno para o grande público que compareceu à solenidade que marcou o lançamento da pré-candidatura a deputado estadual de Jeová Alencar (Republicanos), presidente da Câmara dos Vereadores, na noite desta terça-feira (28/06).

Os pré-candidatos a governador Sílvio Mendes (União Brasil) e a senador Joel Rodrigues (Progressistas) compareceram e discursaram durante o evento. Levando o recado que tem feito piauienses, de Norte a Sul do estado, acreditarem que chegou o momento da mudança. O sentimento de que o Piauí precisa mudar para melhor.

“A noite é do Jeová. Obrigado por tanta demonstração de carinho, de felicidade. E eu inicio aqui fazendo um pedido a cada cidadã e a cada cidadão: não deixe a esperança morrer. O Piauí precisa de cada um de nós. E é isto que o Jeová está demonstrando aqui. Mais do que apoiar o Sílvio, o Jeová está apoiando o Piauí”, afirmou Sílvio, acompanhado por Joel.

JEOVÁ: “COM O PIAUÍ NO CORAÇÃO”

Joel discursou ao lado de Jeová Alencar, que, bastante animado, destacou a presença da multidão que compareceu ao evento. Em sua fala, foi enfático ao agitar ainda mais os presentes: “Preciso de vocês, guerreiros e guerreiras. Chegou a hora. Com o Piauí no coração”. Segundo cálculos extraoficiais, pelo menos 10 mil pessoas estiveram presentes nesta noite. Um marco neste período de pré-campanha.

Leia Também:  Senado aprova projeto de Ciro que prioriza mulheres vítimas de violência em programas de habitação
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA