AMARANTE

POLÍTICA

Maluf quer pagar US$ 1 mi para não ser preso no exterior

Publicado em

POLÍTICA

Defesa do ex-prefeito de SP propõe acordo com Promotoria de NY que envolve até anel de brilhantes da mulher do político. Ação corre nos EUA desde 2007

A defesa do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) espera conseguir entrar em acordo com a Promotoria de Nova York, onde uma ordem de prisão preventiva contra o ex-prefeito de São Paulo foi decretada em 2007. Para se livrar da cadeia nos Estados Unidos, Maluf tenta um acordo no valor de 1 milhão de dólares, o equivalente a 2,2 milhões de reais. As informações foram divulgadas pelo jornal Folha de S.Paulo nesta quarta-feira.

No processo, Maluf e seu filho Flávio são acusados de roubo, fraude e lavagem de dinheiro. Maluf teve a prisão decretada por ter desviado dos cofres públicos cerca de 26 milhões de reais quando era prefeito de São Paulo. O dinheiro teria vindo de desvios de obras entre os anos de 1993 e 1996. O montante teria sido extraviado e enviado para o exterior pelo Banco Safra. Maluf nega as acusações e afirma que não possui dinheiro no exterior.

Leia Também:  Projeto de Lei cria o Programa Estadual de Combate ao Cyberbullying

A partir do processo e das acusações, o nome de Maluf passou a constar na lista de foragidos da Justiça americana. O retrato do deputado está na lista de procurados pela Interpol, a polícia internacional. Por isso, Maluf corre o risco de ser preso durante viagens ao exterior em qualquer aeroporto dos 190 países nos quais a Interpol atua.

No acordo que os defensores do deputado pretendem conseguir com a Justiça americana há uma cláusula que aponta que o político teria que confessar a participação em pelo menos um crime. A conta mantida no exterior e abastecida com dinheiro desviado, batizada de Chanani, seria movimentada pelo doleiro Vivaldo Alves, o Birigui, que confessou que o dinheiro pertencia ao ex-prefeito.

Leia também: Padilha quer aliança com Maluf e mensaleiro em SP

Já em São Paulo, Maluf é acusado pelos promotores paulistas de ter desviado uma quantia muito maior do que a que está nos Estados Unidos. Seriam 758 milhões de reais, que teriam sido desviados da construção do túnel Ayrton Senna e da Avenida Roberto Marinho, obras executadas durante sua gestão.

Leia Também:  Deputado denuncia a falta de estrutura na saúde, segurança, educação e transportes

Essa é a segunda vez que Maluf tenta se livrar da prisão nos Estados Unidos e entrar em acordo com os promotores da cidade de Nova York. Os advogados de Maluf tentaram, sem sucesso, oferecer até 15 milhões de dólares para encerrar a ação em 2009. Não houve acordo.

Os advogados americanos de Maluf tentaram também revogar a ordem de prisão preventiva em abril, mas a Suprema Corte de Nova York não aceitou. Maluf nega ter desviado recursos da Prefeitura de São Paulo, mas não quis comentar o acordo que seus advogados negociam.

Cravejado de brilhantes – Para quitar a dívida e poder viajar livremente para o exterior sem correr risco de ser preso em aeroportos, Maluf completará ainda o débito do acordo dando um anel de sua mulher, Sylvia Maluf, como parte do pagamento.

A joia, avaliada em 250.000 dólares, cerca de 557.000 reais, é cravejada de rubi e diamantes. O anel deveria ter sido leiloado nos Estados Unidos, mas acabou apreendido pelos promotores.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

POLÍTICA

Teresa Britto requer da prefeitura iluminação e recuperação de ruas em Teresina

Publicados

em


Na sessão plenária desta segunda-feira (20), na Assembleia Legislativa, foram lidos os requerimentos apresentados pela deputada estadual Teresa Britto (PV). A parlamentar apresentou requerimentos solicitando da Prefeitura de Teresina a recuperação de ruas dos bairros Bela Vista, Bela Vista II e Planalto Uruguai; a reposição de fiação da rede de abastecimento de iluminação pública da via de acesso ao residência Edgar Gayoso; e iluminação da academia popular no bairro Planalto Uruguai.

Também foram lidos os Projetos de Lei apresentados pelos parlamentares. O deputado estadual Franzé Silva (PT) apresentou Projeto de Lei para que a Semana de Valorização da Arte Santeira e a Semana Estadual de Projeção aos Manguezais integrem o calendário oficial de eventos do Estado do Piauí.

O deputado Francisco Costa (PT) apresentou Projeto de Lei para que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade de Floriano passe a se chamar Dr. Aldemar Pereira Silva.

Por fim, a deputada Lucy Soares (PP) propôs o reconhecimento da utilidade pública do Centro Social Padre Arrupe (CSPA). Os requerimentos lidos ainda serão submetidos à votação no Plenário e os Projetos de Lei seguem agora para análise das comissões técnicas.

Leia Também:  Deputado denuncia a falta de estrutura na saúde, segurança, educação e transportes

Laryssa Saldanha – Edição: Katya D’Angelles

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA