AMARANTE

Piauí

Estudante da Uespi perde rins e precisa de ajuda para usar válvula no coração

Avatar

Publicado em

Piauí

denise estudante oeiras

A estudante da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), do curso de Biologia – no Campus de Picos, Denise de Jesus Oliveira e Silva, natural de Floriano, precisa ser submetida a uma cirurgia no valor de R$ 54 mil, e necessita da ajuda dos leitores do SOMOS NOTÍCIA.

Denise de Jesus, perdeu os rins e há um mês foi internada com água no coração e nos pulmões. De família humilde, a jovem estudante pode perder o último período do curso, caso não faça o procedimento cirúrgico.

A cirurgia precisa acontecer em caráter imediato. Ela deverá usar uma válvula no coração. O procedimento tem um custo de R$ 54 mil.

Familiares, amigos e conhecidos da jovem estudante estão se mobilizando em Oeiras para ajudá-la por meio de uma rifa de cosméticos, uma blusa da Diamantes e chocolates da Cacau Show.

O valor da rifa é de apenas R4 5,00 e pode ser adquirida na Escola Estadual Farmacêutico João Carvalho.

As pessoas interessadas em ajudá-la podem fazer depósitos nas seguintes contas bancárias:

Leia Também:  Feirante viaja com o filho para Jaicós e morre em capotamento de veículo em rodovia do Piauí

Caixa Econômica Federal
Nome: Denise de Jesus de Oliveira Silva
Agência: 0638
Operação: 013
Conta: 00060273-7

A titular da conta abaixo, segundo informações, é mãe da estudante:

Banco do Brasil
Nome: Girlene de Oliveira Silva
Agência: 0096-5
Conta poupança: 56.639-X
Variação: 51

COMENTE ABAIXO:
Avatar

Propaganda

Piauí

MPPI realiza audiência sobre o transporte público coletivo de Teresina

Avatar

Publicados

em


O Ministério Público do Estado do Piauí realizou, na última sexta-feira (14), uma audiência sobre o transporte público coletivo de Teresina. A audiência contou com a participação de representantes da Procuradoria-Geral do Município de Teresina, do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Teresina (SETUT) e da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (STRANS).

A promotora de Justiça Maria das Graças do Monte Teixeira, titular da 32ª Promotoria de Justiça de Teresina, especializada na defesa dos consumidores, ouviu todos os participantes, a fim de obter informações sobre a situação atual do transporte público coletivo e, consequentemente, de cobrar providências das autoridades competentes.

Os representantes do SETUT alegaram que o sistema do transporte coletivo passa por grandes dificuldades, agravadas pela pandemia do coronavírus e a redução dos passageiros. De acordo com eles, o poder público municipal, nesta gestão e nas anteriores, descumpre os contratos com os consórcios responsáveis pela prestação do serviço. Os representantes do sindicato destacaram que até os acordos judiciais celebrados na gestão anterior estariam sendo descumpridos.

Leia Também:  Ambulância vira deixa um morto e dois feridos

Destacaram, ainda, que a remuneração das concessionárias, segundo as disposições contratuais, deveria ser feita através da arrecadação global do sistema de transporte coletivo urbano, que é composta pela arrecadação tarifária acrescida do subsídio – o qual tem o papel de custear, dentre outros itens, a diferença de arrecadação decorrente da diferença entre a tarifa tecnicamente apurada e a de fato implantada, a concessão do benefício de meia passagem e outra série de gratuidades concedidas por força de lei. Contudo, o Município de Teresina estaria se recusando a efetuar o pagamento desses subsídios.

O superintendente Cláudio Pessoa, representante da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito, ressaltou que a STRANS está aberta a receber todas as manifestações e informações das empresas, a fim de viabilizar um serviço de qualidade para a população. Declarou, ainda, que existem diversas falhas no sistema e que as prestadoras dos serviços também precisam cooperar para que as deficiências sejam sanadas. Realçou que a Superintendência vem realizando os pagamentos de sua atribuição.

A promotora de Justiça Maria das Graças destacou a necessidade de cobrar informações da Prefeitura de Teresina e da Secretaria de Finanças sobre o atraso no pagamento devido às empresas do setor. Por sua vez, o promotor de Justiça Fernando Santos, titular da 44ª Promotoria de Justiça, reforçou a necessidade da celebração de um acordo entre município e consórcios, a fim de corrigir a questão dos pagamentos e outros itens, sob o risco de, em breve, o sistema do transporte coletivo público entrar em colapso, o que causaria prejuízos imensuráveis aos cidadãos.

Leia Também:  Criança é atacada por cobra cascavel na BR-343

O procurador do Município de Teresina, Ricardo de Almeida Santos, se colocou à disposição da STRANS para auxiliar nas tratativas de eventual acordo. Ao final da audiência, os participantes foram informados da data da futura audiência, marcada para 24/05/2021, com o intuito de debater as propostas do acordo entre concessionárias e administração municipal.

COMENTE ABAIXO:



Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA