2:29 pm - segunda-feira agosto 21, 2017

Boateiros digitais espalham falsa informação de casal realizando tráfico de crianças no Brasil

Edição e postagem: Denison Duarte, em 19-04-2015 10:46 | Última modificação: 03-07-2017 11:32
Educandário Menino Jesus

ACUSADOS DE TRÁFICO DE CRIANÇAS – Uma mulher que lutou para ver o ex-marido na cadeia por estupro à filha e à enteada se tornou vítima duas vezes. Uma foto do casal está sendo veiculada nas redes sociais apontando os dois como traficantes de crianças para comercialização de órgãos.

O ex-marido, José Graziano Portes Galvane, está preso pelo crime cometido, mas a mulher, identificada como Francineide Leal, 27, teme a reação de pessoas que a apontam como autora de falsos sequestros. Os boateiros digitais se encarregaram de espalhar que ambos são praticantes de crimes hediondos, enquanto a mulher apenas se tornou vítima do ex-companheiro.

Em algumas das postagens, os dois fingem ser fotógrafos para roubar crianças. Em outras, eles teriam vindo do Paraguai para sequestrar crianças no Brasil e foram vistos na Chapada dos Guimarães. Informações de localizações do casal são apontadas de forma contraditórias. Em algumas descrições, o casal está em Uberlândia (MG), em outras estão em Santo André (SP). A cada mensagem, uma história diferente.

Os dois se separaram quando a filha contou as agressões sexuais que vinha sofrendo. Segundo a Polícia do estado do Mato Grosso, o casal em nada tem a ver com as acusações que lhes são feitas. Na tentativa de encontrar o suspeito, uma foto do casal foi usada e o boato se espalhou.

Apesar de tentar explicar nas redes sociais que nada tem a ver com as acusações que lhe estão sendo feitas, o boato ganha dimensão. “Eu fui reconhecida dentro de uma farmácia, ao lado da empresa onde trabalho. O gerente veio falar comigo para saber se eu estava sabendo da foto, foi quando ele me pediu para tomar cuidados”

“Essas pessoas poderiam ser linchadas se fossem abordadas por outras pessoas, pois suas integridades estavam correndo vários riscos”, afirmou o delegado Eduardo Botelho.

Edição e postagem: Denison Duarte

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE