AMARANTE

Política

TRE-RJ determina que página contra Garotinho seja retirada do Facebook

Publicado em

Política

O TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro) determinou nesta terça-feira (27), em decisão liminar –provisória–, que o Facebook retire do ar a página “Garotinho de Novo, não”, que divulga críticas e acusações contra o candidato ao governo do Rio Anthony Garotinho (PR).

Garotinho governou o estado de 1999 a 2002 e atualmente cumpre mandato como deputado federal.

Depois de ser notificada, o que ainda não aconteceu, a rede social terá cinco dias para cumprir a decisão, tendo que pagar multa diária de R$ 5 mil em caso contrário. O UOL questionou o Facebook sobre a decisão, mas não havia recebido resposta até as 18h30.

De acordo com o desembargador Wagner Cinelli de Paula Freitas, relator da decisão, o conteúdo das postagens “prejudica a imagem” de Garotinho e a “lisura do pleito eleitoral que se aproxima”. Na página, o político é classificado como “protetor das milícias”, “populista de berço”, entre outros.

A Coligação Republicana e Trabalhista, que tem Garotinho como candidato a governador, deu entrada na representação na última segunda-feira (25). De acordo com o TRE-RJ, a ação ainda terá seu mérito julgado, “quando o juiz examinará com mais profundidade os fatos, podendo aplicar multa”.

Leia Também:  Iracema Portella viabiliza R$ 9 milhões para pista de atletismo da Uespi

A página, que compartilha notícias, vídeos e fotomontagens contrários ao ex-governador desde o último dia 16 de julho, já havia se manifestado contra a ação antes mesmo de ela chegar à Justiça Eleitoral. Na última sexta (22), uma postagem divulgada na página afirmava: “Garotinho tentando nos censurar!”.

“Como é de costume, Garotinho tenta calar quem fala as verdades sobre sua administração. Não vamos nos acovardar diante desta ameaça à liberdade de expressão. Ajudem a mostrar ao maior número de pessoas como age o candidato do PR. Compartilhe esta mensagem para seus amigos”, dizia o “post”, compartilhado 222 vezes até a noite desta quarta (27).

A postagem citava uma mensagem enviada supostamente por um “representante da área de marketing digital de Anthony Garotinho”, na qual a pessoa avisava que a “página, seus administradores e IPs” seriam acionados por produzirem “danos morais e materiais ao candidato, com propaganda paga, tanto no TRE quanto na área criminal”.

Questionada, a assessoria do candidato não respondeu se algum representante da campanha havia enviado a mensagem, mas disse que considerava positiva a atuação da Justiça Eleitoral.

Leia Também:  Pré-candidata ao Governo do Piauí, Iracema Portella vai visitar municípios para ouvir a população

“Os advogados do candidato Garotinho tomarão todas as medidas em relação à ofensas e inverdades contra ele inventadas. As críticas serão sempre muito bem recebidas, mas ofensas e mentiras não”, informou o assessor de imprensa. Ele afirmou ainda que “criação de página para denegrir a imagem de um candidato é considerada prática ilegal pela legislação eleitoral”.

A reportagem tentou, sem sucesso, entrar em contato com a administração da página, que é seguida por mais de 2,3 mil usuários da rede. Até o início da noite desta quarta, não havia qualquer menção à decisão do tribunal na página.

Fonte: Bol

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Política

Deputado Átila Lira é agraciado com a medalha do Mérito ABMES da Educação Superior

A honraria foi entregue na realização do Seminário ABMES | O futuro da educação superior em debate: os próximos 40 anos

Publicados

em

átila lira medalha mérito abmes

Para celebrar os 40 anos da fundação da ABMES (Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior), foi realizado na manhã de 9 de agosto de 2022, seminário híbrido especial com o tema “O futuro da educação superior em debate – os próximos 40 anos”. Com a mediação de Celso Niskier, os convidados debateram sobre os desafios e as perspectivas para o setor educacional, considerando o cenário econômico e político do país. Na ocasião, o presidente da Câmara de Educação Superior do CNE, José Joaquim Neto, falou sobre o futuro e as tendências da regulação do ensino superior brasileiro.

Em seguida, o Deputado Federal Átila Lira (PP) fez uma análise do cenário político brasileiro, considerando que este é um ano eleitoral e trazendo perspectivas em relação a políticas públicas para o setor.

“Nosso desafio será trabalhar a escola moderna e saber como esses jovens terão acessos a essa modernização. Nosso país é rico, porém, pobre na divisão, então, precisamos pensar como os não escolarizados irão ter acesso a tecnologia”, debate o deputado.

Leia Também:  Iracema Portella viabiliza R$ 9 milhões para pista de atletismo da Uespi

Por fim, Rosa Maria D’Amato De Déa, reitora da Unigran Educacional, levou a visão das instituições de educação superior para o debate, apontando os desafios e os anseios do dia a dia das IES.

A programação contou ainda com a solenidade de outorga do Mérito ABMES da Educação Superior, ocasião na qual o grão-mestre da Ordem do Mérito ABMES de Educação Superior, Celso Niskier, condecorou os três palestrantes do evento: Joaquim Neto, Átila Lira e Rosa Maria D’Amato De Déa.

“Gratidão por esse reconhecimento! Trabalhar pela educação foi uma missão que assumi com muita determinação, pois acredito no seu poder transformador.”, agradeceu o deputado Átila Lira.

Estiveram presentes prestigiando o deputado seu filho Átila Filho e sua esposa Sra. Graça Melo Lira.

Fotos: Ascom

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA