Saída da Rússia do acordo de grãos coloca foco nos preços dos alimentos na Ásia

Saída da Rússia do acordo de grãos coloca foco nos preços dos alimentos na Ásia

Internacional

Kuala Lumpur, Malásia – Espera-se que a retirada da Rússia do acordo de grãos do Mar Negro eleve os preços dos alimentos na Ásia, mas o impacto será moderado por enquanto, dizem analistas, devido à redução das importações da Ucrânia e ao aumento da oferta de outros países.

Sob o acordo do Mar Negro, a Ásia recebeu 46% dos embarques de grãos e outros alimentos, enquanto a Europa Ocidental e a África receberam 40% e 12%, respectivamente.

A China tem sido o maior destinatário individual das exportações, de acordo com dados da ONU, levando 7,7 milhões de toneladas ou quase um quarto do total. As importações da China incluíram 5,6 milhões de toneladas de milho, 1,8 milhão de toneladas de farinha de semente de girassol, 370.000 toneladas de óleo de girassol e 340.000 toneladas de cevada.

“30 por cento das importações de milho da China vêm da Ucrânia e são usadas para alimentos, óleo de cozinha e ração animal”, disse Oksana Lesniak, chefe do Escritório da Ásia-Pacífico no Centro de Estratégia de Estudos Globais XXI em Kiev, à Al Jazeera.

Pavlo Martyshev, pesquisador do Centro de Pesquisa de Alimentos e Uso da Terra da Escola de Economia de Kiev, disse que a Ásia, incluindo a China, estaria em melhor posição do que regiões como a África para enfrentar o colapso do acordo.

“O fim do acordo de grãos terá um impacto na segurança alimentar na Ásia devido ao aumento dos preços de grãos e oleaginosas, além de óleos vegetais. Isso pode aumentar a inflação de alimentos na região”, disse Martyshev à Al Jazeera.

“No entanto, é preciso destacar que não haverá escassez física de produtos alimentícios. Os países asiáticos são financeiramente capazes [unlike many African countries]então eles terão suprimento de comida suficiente.”

Martyshev disse que a política da China de diversificar suas importações – incluindo um acordo de 2022 assinado com o Brasil para importar milho – garantiria a segurança alimentar, já que o Brasil está atualmente experimentando colheitas excepcionalmente altas.

Colheitadeiras coletam trigo na vila de Zghurivka, Ucrânia
A Ucrânia é um dos maiores produtores de grãos do mundo [File: Efrem Lukatsky/AP Photo]

Ainda assim, Martyshev disse que espera que os preços globais dos grãos subam nos próximos meses devido ao colapso do acordo e outros fatores, como clima excepcional devido às mudanças climáticas.

“Atualmente, esse impacto não é perceptível porque os países do hemisfério norte estão colhendo novas safras, então haverá grãos suficientes para todos”, afirmou.

“Além disso, a expectativa é de uma produção recorde de grãos no mundo em 2023. Vale ressaltar que a atual grande safra é coincidência, pois ela é alcançada principalmente devido a condições climáticas relativamente favoráveis. Atualmente, a grande colheita mascara os problemas da crise alimentar”.

Apesar de ser beneficiária do acordo de grãos do Mar Negro e aliada da Rússia, a China não conseguiu persuadir a Rússia a desistir do acordo.

“A Rússia está minando a autoridade dos chineses”, disse Mark Savchuk, chefe do comitê de supervisão do Bureau Nacional Anticorrupção da Ucrânia, à Al Jazeera.

“A China deveria ter sido retratada neste negócio de grãos como um país grande e influente que poderia garantir algo [food supply] para os países africanos”.

Yose Rizal Damuri, diretor executivo do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais (CSIS), com sede em Jacarta, disse que as consequências no Sudeste Asiático, onde o macarrão à base de trigo responde por 10 a 15 por cento dos alimentos básicos, não seria “tão significativo”, pois os países já haviam reduzido as importações da Ucrânia depois que a Rússia lançou sua invasão em fevereiro do ano passado.

“Que [indirect impact] pode ser mais significativo do que o impacto direto, especialmente com o ciclo climático El Niño que pode atrapalhar as colheitas no Sudeste Asiático”, disse Damuri à Al Jazeera.

Damuri acrescentou que, caso as condições climáticas desfavoráveis ​​afetem as cadeias de suprimentos de outras commodities alimentares, o Sudeste Asiático ainda pode acabar com uma inflação mais alta.

“Isso novamente depende de como [Black Sea grain deal] afeta a cadeia global de abastecimento de alimentos”, disse Damuri.

Kiev pintou o colapso do acordo em termos comparativamente terríveis.

Ucrânia
O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, alertou que a retirada da Rússia do acordo de grãos do Mar Negro põe em risco a vida de milhões de pessoas em todo o mundo [File: Spencer Platt/Getty Images]

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, alertou que a retirada da Rússia põe em risco a vida de milhões de pessoas em todo o mundo, principalmente na Ásia e na África.

“Ao se retirar do acordo de grãos, a Rússia pôs em risco a vida de milhões de pessoas em todo o mundo, principalmente na Ásia e na África”, disse Kuleba à Al Jazeera, acrescentando que o corredor de ganhos resultou em trigo, milho e outras commodities relacionadas caindo 20 por cento.

“Após o anúncio da saída da Rússia do acordo, os preços provavelmente subirão, afetando a subsistência de milhões de pessoas em todo o mundo, incluindo a Ásia”, disse Kuleba.

A ONU e a Turquia intermediaram o acordo de grãos em julho do ano passado, em um esforço para evitar uma crise alimentar global, facilitando as exportações de grãos ucranianos interrompidas pela guerra na Ucrânia.

O Programa Mundial de Alimentos da ONU atribuiu à iniciativa a facilitação do embarque de mais de 725.200 toneladas de grãos como milho, trigo e colza para aliviar a fome em todo o mundo, inclusive no Afeganistão, Etiópia, Quênia, Somália, Sudão e Iêmen.


Com informações do site Al Jazeera

Compartilhe este post
Canal da SorteMacedo CarnesSabores da TerraCitopatologista Dra JosileneAri ClinicaAfonsinho AmaranteFinsolComercial Sousa Netoclinica e laboratorio sao goncaloCetec AmaranteEducandario Menino JesusMercadinho AfonsinhoPax Uni~ão AmarantePax Uni~ão AmaranteDr. JosiasPier RestobarPax Uni~ão AmaranteHospital de OlhosIdeal Web, em AmaranteMegalink AmaranteSuper CarnesInterativa