AMARANTE

POLÍTICA

Após liberação de gravações, Governo deve substituir comando da Polícia Federal

Publicado em

POLÍTICA

Um novo nome está sendo procurado pelo governo para assumir a diretoria-geral da Polícia Federal dentro de 30 dias.
Houve perda de confiança do Planalto no atual diretor, Leandro Daiello, com a liberação da gravação telefônica, feita entre Lula e a presidente Dilma.
Segundo os investigadores, a gravação revela uma tentativa da presidente de evitar a prisão do ex-presidente Lula por Sérgio Moro.
Uma missão foi repassada ao novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão: levar à presidente nas próximas semanas um novo nome para comandar a Polícia Federal.
Apesar da indicação, cabe a presidente Dilma a nomeação ao cargo. De acordo com a legislação, o cargo de diretor-geral da PF é parte do mais alto nível da carreira, quadro chamado de classe especial.
Aragão vai precisar apontar um nome em meio aos delegados, um que seja capaz de aceitar a missão em face aos desgastes do atual cenário político nacional.
O momento é considerado crucial, pois aponta o ex-presidente como investigado na operação Lava Jato.

Leia Também:  Ziza Carvalho denuncia que a população de Lagoa do Barro está sem água potável
O comportamento da Polícia Federal

O comportamento da polícia tem sido criticado duramente por Lula e por setores do partido e do governo. A liberação das gravações foi o estopim para o governo e Lula tomarem as medidas contra a PF.
O governo diz que é necessário ter alguém que seja da sua confiança no controle nas ações da Polícia.
A Folha de São Paulo entrevistou Aragão no último sábado (19). Ele foi polêmico ao dizer que trocaria toda a equipe da PF caso haja vazamentos de informações.
Em meio às informações, ele disse que Daiello não estava garantido no comando da PF.
Edição e postagem: Denison Duarte
Com informações da Folha de São Paulo

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

POLÍTICA

Limma propõe o reconhecimento da utilidade pública de duas associações

Publicados

em


A Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) aprovou, nesta semana, dois Projetos de Lei de autoria do deputado estadual Francisco Limma (PT), que declaram de utilidade pública a Associação dos Produtores Rurais e Agricultores do Vale do Gurguéia e Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Povoado Sobradinho. As matérias receberam votos favoráveis de todos os deputados presentes na sessão plenária e agora seguem para sanção do Governo do Estado.

O reconhecimento da utilidade pública pode ser concedido às sociedades civis, às associações e às fundações em funcionamento e com o fim exclusivo de servirem à coletividade. Esse reconhecimento é previsto pela Lei Estadual N° 5.447/05, de maio de 2005. Para que as entidades sejam declaradas de utilidade pública, a diretoria que atua nessas áreas não pode receber qualquer tipo de lucro ou remuneração, além de ter comprovada idoneidade moral.

“Ambas as associações são importantes para a valorização do homem e mulher do campo. Com o trabalho realizado pelas entidades, a agricultura familiar é fortalecida e melhorada, dando mais espaço para o crescimento e desenvolvimento dos produtores rurais das duas localidades”, declara o deputado estadual Francisco Limma.

Leia Também:  Fábio Abreu confirma retorno à Secretaria de Segurança do Piauí

Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Povoado Sobradinho

O Projeto de Lei 117/2021 reconhece o trabalho da Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Povoado Sobradinho, entidade localizada no município de Luís Correia, que já funciona há 15 anos com o objetivo é fomentar atividades produtivas e o empreendedorismo social para melhorar as condições de vida da comunidade, visando a autogestão de suas atividades econômicas e socioeducativas.

Associação dos Produtores Rurais e Agricultores do Vale do Gurguéia.

O Projeto de Lei 175/2021 declara de utilidade pública a Associação dos Produtores Rurais e Agricultores do Vale do Gurguéia, localizada no município de Manoel Emídio. A iniciativa possui mais de 18 anos e tem o objetivo de fortalecer a organização de base da agricultura familiar, com ênfase no processo produtivo e na importância da cooperação do socioeconômico solidário.

Ascom Deputado Francisco Limma – Edição: Katya D’Angelles

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA