AMARANTE

PIAUÍ

Jovem agredida em Castelo morre no HUT em Teresina

Avatar

Publicado em

PIAUÍ

Danielly passou por três cirurgias e estava na UTI do Hospital. Ele teve esmagamento da face e complicações no tórax. Ela foi agredida, estuprada e jogada de uma altura de 7m, juntamente com três amigas quando visitava o “morro do garote” para fazer tarefas escolares. O crime ocorreu no dia 27 de maio e desde então ela lutava pela vida.
No HUT, ela chegou a fazer a reconstrução do rosto, mas teve complicação perdendo muito sangue. O diretor do HUT, Gilberto Albuquerque, fez uma campanha para a doação de sangue. O chamamento lotou o Hemopi.
Parentes que visitavam Danielly contaram, recentemente ao Cidadeverde.com que, antes dela piorar, a garota conseguia mexer no celular do pai e disse para ele: “pai vou com você comprar outro celular quando a gente sair daqui”. Durante o crime, o celular de Danielly foi destruído pelos criminosos.
O corpo de Daniely foi liberado pelo HUT para ser velado na cidade de Castelo, a 190 km de Teresina.
Gilberto Albuquerque informou na noite deste domingo que o quadro de Danielly se agravou após um sangramento torácico em uma fistula arterial.
“Ela passou por três cirurgias e houve um trauma externo, pois a fístula é uma artéria que leva o sangue para o cérebro, alterando o sistema neurológico. Ela não estava reagindo às sedações e infelizmente chegou a óbito hoje. Fizemos tudo que tinha que ser feito, mas seu quadro só piorou nas últimas horas”.
O diretor do HUT informou ainda que  as duas garotas que continuam internadas no hospital estão reagindo bem aos medicamentos  e que saíram da fase aguda de risco.
Fonte: Cidade Verde

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Governo do Estado realiza comemorações pelo Dia do Piauí a partir de sexta
Propaganda

PIAUÍ

Piauí dá início à vacinação das Pessoas com Deficiência Permanentes

Avatar

Publicados

em


Neste sábado (0) o Piauí deu início à vacinação contra a covid-19 das Pessoas com Deficiência permanentes. Na capital, no posto de drive thru do Teresina Shopping, a deputada federal Rejane Dias e o superintendente de Atenção Primária a Saúde e Municípios da Sesapi, Herlon Guimarães, acompanharam presencialmente a vacinação.

No Piauí, o público alvo foi ampliado. Neste sábado podem receber a vacina pessoas com deficiência permanente (58 e 59 anos), pessoas com transtorno do espectro do autismo (a partir de 18 anos), pessoas com Síndrome de Down (a partir de 18 anos) e pessoas com paralisia cerebral (a partir dos 18 anos).

“É uma importante conquista. O Ministério da Saúde reconheceu a necessidade da inclusão de pessoas com Síndrome de Down, autismo e paralisia cerebral por conta da sua vulnerabilidade. É um momento de alegria, estou presenciando a felicidade dos pais de verem os seus filhos recebendo a vacina e realmente é algo que nos emociona. Grande dia”, disse a deputada Rejane Dias.

Hérlon Guimarães explica que o Estado não seguiu o critério das pessoas que possuem o Cadastro de Prestação Continuada, estabelecido no Plano Nacional de Imunização. “Nós fizemos um instrutivo para que os 224 municípios do Piauí incluíssem no critério de prioridade as pessoas com autismo, Síndrome de Down e paralisia cerebral. Nós saímos na frente para que o maior número de pessoas com deficiência sejam imunizadas, portanto, é um dia importante para o nosso Estado”, afirmou o superintendente.

Leia Também:  Caminhão carregado de madeira tomba no interior do Piauí

Para Maria do Socorro, mãe da Patrícia Oliveira, que possui Síndrome de Down, hoje é um dia de comemoração. “As pessoas com Síndrome de Down têm facilidade em contrair doenças pulmonares, então ficamos muito preocupados. Ela não sai de casa e não frequenta aulas presenciais, o que causa o seu estresse. Estávamos muito ansiosos pela vacina e finalmente esse dia chegou. É um alívio, vamos comemorar muito, mas continuaremos mantendo as medidas necessárias até o fim da pandemia”, pontuou.

Além das PCDs, as pessoas com comorbidades (18 a 59 anos), e gestantes e puérperas com comorbidades (a partir dos 18 anos) também se vacinam hoje. A vacina utilizada é a Covishield, do laboratório Astrazeneca, produzida em parceria com a Universidade de Oxford e a Fiocruz.

Vacinação de pessoas com deficiência
Fonte: Governo PI

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA