AMARANTE

Biografias

Gregório Barbosa Ribeiro (Gregorinho)

Avatar

Publicado em

Biografias

Gregorinho

Gregório Barbosa Ribeiro (Gregorinho), filho de Angical do Piauí, residente em Amarante há mais de 50 anos, onde formou uma conceituada família. Poeta, humorista e músico-compositor: toca sanfona e teclados. Carismático e amigo de todos. Seus versos (Literatura de cordel), muitos apreciados na região. Já compôs 14 músicas (forró pé de serra), algumas delas, gravadas em CD por conjuntos locais. Em breve lançará um disco com parceria de um cantor de destaque regional. Gregorinho é apresentador de um programa aos domingos na Rádio Cultura de Amarante, titulado “Cancioneiro Popular”. Participação de grupos musicais, repentistas, cantores, folcloristas e outras atrações populares. Vale ressaltar que o simpático

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Carlos Gramoza, mais conhecido por Baé (Baeco)
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Biografias

História e vida de João de Miranda Peixoto

Avatar

Publicados

em

Por

sétimo dia de Dr. Miranda

JOÃO DE MIRANDA PEIXOTO nasceu em Guajará – Mirim (RO) em 25 de janeiro de 1940. Segundo filho do casal João de Miranda Peixoto e Guiomar Dantas de Miranda, irmão de Itamar, Cleide, Henrique Jorge, Carlos Luís, Cleris e Clélia. Vindo de família humilde, teve uma infância muito difícil, ficou órfão de pai ainda criança, passou necessidade e por isso começou a trabalhar muito cedo. Aos catorze anos já prestava serviços junto aos correios da cidade como carteiro para o com o salário recebido ajudar a mãe a manter os irmãos.

Formou-se em medicina pela Universidade Federal do Ceará. E a partir daí desenvolve a parte mais importante de sua vida. Quando no final da década de 60 foi convidado pelo saudoso Deputado Afrânio Nunes para trabalhar como médico em Amarante. E em 22 de maio de 1969 o recém formado médico chegou a cidade Azul do poeta Da Costa e Silva para ser o protagonista de uma realidade construída com amor e dedicação total. Iniciou seus préstimos trabalhos como diretor da maternidade Maria Ayres. E no ano de 1973 com ajuda das autoridades locais presentes no cenário estadual conseguiu trazer para Amarante a maior obra na área da saúde, o Hospital Regional Dr. Francisco Ayres Cavalcante e onde foi diretor por quase vinte anos.

No ano de 1972 aos 32 anos contraiu matrimônio com a jovem Marilene Ayres, desta relação frutificaram os filhos (as): Mirlene, Milena, João Filho e Juliano, como também os netos: João Henrique, Elton, Lívia e Enzo. Miranda foi um Pai e Avô um tanto quanto peculiar, buscava constantemente o afeto com os filhos, pois acreditava que a base da vida era uma família sempre unida.

Foi Prefeito eleito pela vontade popular para dois mandatos: de 1989 a 1992 e 2001 a 2004. Em sua gestão, foi um prefeito de pé no chão, procurou fazer o simples, mas que ia de encontro aos interesses da população. Deu passadas largas para o desenvolvimento, colocou Amarante rumo ao novo século. Fez obras extraordinárias onde vale destacar: calçamentos nos bairros Areias e Escalvados transformando grotas, morros e buracos em vias acessíveis ao desenvolvimento. Construiu o Ginásio Poliesportivo “O Mirandão”, o posto de saúde do Bairro Areias, a Gruta de Nossa Senhora de Lourdes e reformou a Unidade Escolar Antônio Gramoza e foi o primeiro a inserir o ensino de informática na grade de ensino da referida escola.

Leia Também:  Agenor de Almeida Lira

Como empresário Musical levou o nome de Amarante Brasil a fora através das bandas musicais: “Os Geniais” (na época a maior banda musical do norte e nordeste) e os “Aquários que estampavam de orgulho todos os amarantinos. Foi também diretor do Iate Club de Amarante, que levou por muito tempo à Avenida a Escola de samba “Foliões”. Além ter sido o primeiro a promover o carnaval de rua em nossa cidade oportunizando assim a participação da camada mais pobre da população da cidade. Foi grande incentivador da cultura local através de Encontros Culturais e incentivos aos grupos de cultura existentes.

Contudo, não resta dúvida que foi a competência com que assistia aos seus pacientes, a sua principal contribuição para nosso povo. Através de suas mãos veio a vida, a cura, a saúde e conforto de nossa gente. Em uma época difícil, Amarante tinha o privilégio de ter uma saúde pública de muita qualidade, e isso muita se dava pelo fato de tê-lo como gestor de uma excelente equipe de saúde. Muitas vidas foram recuperadas, muitas situações difíceis foram resolvidas. O Médico João de Miranda Peixoto, teve sempre o respeito e a confiança da população amarantina. Foram muitos os seus feitos, as dores revertidas em alegrias. Amarante e cidades circunvizinhas lhe entregavam a vida com confiança. Foi desses seu feitos que surgiu o dito popular: “Se o Miranda mandar um paciente pra Teresina não volta vivo”. Era notável, como crescia o seu respaldo. A cada dia o médico se tornava mito, os fatos viravam história. Amarante ficou pequeno para este grande médico e outras cidades como: São Francisco do Maranhão, Regeneração, Palmeirais, Angical, São Pedro, Agua Branca, Lagoinha, buscaram também compartilhar suas habilidades medicinais.

JOÃO DE MIRANDA PEIXOTO, ou simplesmente, DR. MIRANDA, para quem viu, e conviveu, a constatação e a veracidade de uma lenda. De um homem que fez história pelos feitos, pela presença marcante nas horas mais difíceis da vida de nosso povo, onde sorriu e chorou diariamente conosco. Foi uma entrega total em serviço da vida. Foi admirado, endeusado, reverenciado, elogiado e por isso será sempre lembrado pela arte de exercer com muito carinho a profissão de médico. Miranda, deixa um legado, recheado do amor como exercia a sua profissão. São inúmeros aqueles que se sentem honrado com seu trabalho.

Leia Também:  Melquíades Barroso Filho

Aos 15 dias do mês de janeiro deste corrente ano, o nosso grande médico vitimado de uma forte pneumonia deu entrada no Hospital de Tratamento Intensivo (HTI) para no mesmo ambiente em que derramou seu suor pela vida, consumar a sua redentora caminhada rumo a eternidade. E assim 05:30 h da aurora do dia 04 de fevereiro de 2021, após 20 dias internado, o fecha certeira da dor e da tristeza atinge o âmago de nossa cidade, quando desfalece aquele que construiu sua vida remediando as nossas vidas. Amarante sente a perda deum o homem tido como mito e que agora nos possibilita iniciar uma nova lenda em nossa rica história cultural.

Portanto, meus irmãos e irmãs, foram quase 50 anos de Amarante. A cidade que recebeu de Deus um jovem promissor agora devolve um profissional consolidado. Que pela grandeza de seu trabalho e tornou querido por um povo. Por tudo aquilo que aqui fez, podemos afirmar: são muitas vidas que participaram deste roteiro, são inúmeros os personagens que gostaria de demonstrar a sua gratidão. São muitos os seu feitos.

Agora, o nosso protagonista volta ao pó de onde um dia saiu moldado pelas mãos do criador. E aos 81 anos de vida, parte para Deus, o médico que nasceu para a vida. E certamente mesmo morto continuará sempre vivo em nossas lembranças e nos anais que conta a história desta cidade.

Louvado seja para sempre o nosso bom Senhor Jesus Cristo!

Prof. João Filho
Amarante (PI), 10/02/2021

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA