AMARANTE

Esportes

Fla repudia novo preço de ingresso, e sócio não terá direito à meia-entrada

Publicado em

Esportes

O valor do ingresso no Campeonato Carioca virou polêmica. Um dia depois de a Ferj aprovar a nova política de preço, com a venda apenas de bilhetes promocionais, Flamengo e Fluminense, os únicos clubes contrários à proposta apresentada por Eurico Miranda, presidente do Vasco, anunciaram que estudam medidas para reverter a decisão. Tudo para preservar os direitos dos seus sócios-torcedores, os principais prejudicados. Enquanto isso, o Rubro-Negro admitiu: os associados, caso a medida seja mantida, não terão mais direito à meia-entrada.
– Esta é uma possibilidade fora da realidade. O Flamengo entende que a decisão do arbitral confronta uma tendência do futebol mundial e brasileiro que é o fortalecimento dos clubes através de seus programas de Sócio-Torcedor. Esta medida – que ressalta uma visão míope da realidade – torna o futebol carioca menos competitivo frente aos outros estados. Promovendo o Programa Sócio-Torcedor, estamos trabalhando com a possibilidade de estádios mais cheios e, consequentemente, proporcionando mais renda aos nossos adversários uma vez que, no Campeonato Carioca, está prevista a divisão da renda das partidas entre os clubes. 
Pelo acordado na reunião na Ferj, na tarde de quinta-feira, não haverá venda de ingressos com valor inteiro. Serão comercializados apenas bilhetes meia-entrada. Os valores variam entre R$ 5 (jogos entre pequenos) e R$ 50 (clássicos). A medida visa aumentar a frequência de torcedores no estádio. Em 2014, a média de público pagante foi de 2.828 pessoas. 
– Temos a certeza de que ninguém obrigará o Flamengo a “trabalhar” com preços inferiores aos custos de operação dos jogos em que o clube detém o mando de campo. Admitir isso é fomentar a violação à livre iniciativa (um princípio constitucional). Vale lembrar que o tabelamento de preços só é admitido excepcionalmente e, ainda assim, no caso de preservação de um outro valor constitucional. O que entendemos não ser o caso. Este tipo de iniciativa está cada vez mais colocando os clubes cariocas em situação de penúria frente aos seus adversários no Brasil. Não é por acaso que os clubes cariocas são os mais debilitados financeiramente do futebol brasileiro. E ainda: o Flamengo é contra atitudes que usem o futebol carioca para alavancar carreiras políticas e pessoais, onerando os clubes. Já sabemos onde tal caminho nos levará – completou o texto rubro-negro. 
O Tricolor se manifestou de forma mais amena: 
– O Fluminense votou contra porque tem projetos que dão benefícios aos sócios. O marketing do clube vai estudar o caso e tentar encontrar uma solução. 
Atualmente, o Fla tem 53 mil sócios-torcedores. O Flu, 24 mil. Ambos os clubes prometem manter os programas. Mesmo que a Ferj diga que não voltará atrás.
– O que foi definido no arbitral não tem volta. A planilha será publicada no site, com os preços de todos os estádios e do Maracanã. Mas não acredito que teremos nenhum tipo de problema com Flamengo e Fluminense. No meu entendimento, ficou bem esclarecido. Ficou uma coisa simpática porque o ingresso é considerado caro. Foi feita uma tabela de acordo com os estádios, os clássicos. Todo mundo aceitou a proposta do Eurico. Achei que foi tranquilo – comentou o vice-presidente José Luiz Martinelli.
Denison Duarte – Amarante (PI)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Datena comandará programa esportivo na Band durante a Copa do Mundo

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Esportes

Fluminense recebe o Cuiabá em Maracanã lotado

Publicados

em

Embalado na temporada, o Fluminense encara o Cuiabá, a partir das 16h (horário de Brasília) deste domingo (7) no estádio do Maracanã, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Tricolor das Laranjeiras chega ao confronto em um momento especial, com uma invencibilidade de 12 jogos (nove vitórias e três empates). Esta sequência de confrontos abrange duas competições: Brasileirão e Copa do Brasil, campeonato no qual a equipe carioca disputa as quartas de final contra o Fotaleza (o Fluminense bateu a equipe cearense por 1 a 0 na partida de ida, disputada no estádio do Castelão.

Para esta partida, o Tricolor terá uma ausência de peso, o volante André, que está suspenso após tomar o terceiro cartão amarelo na competição no empate de 2 a 2 com o Santos na última segunda (1) na Vila Belmiro. Segundo Paulo Henrique Ganso, a ausência de um dos destaques da equipe deve ser lamentada, mas o time deve procurar formas de sanar este desfalque: “André é um grande jogador. Sem dúvida fará falta. Temos que pensar como time, como grupo. Sem ele, vai ter Martinelli, Nonato, Wellington, Yago Felipe. Todos poderão nos ajudar. Eu mesmo, quando estiver ausente, vai ter outro para fazer a função”.

Leia Também:  Vasco perde por 2 a 1 para a zebra Cabofriense

Se a equipe de Fernando Diniz terá de lidar com ausências importantes dentro de campo, fora das quatro linhas o apoio maciço da torcida pode ser um diferencial para o camisa 10: “Saudade do Maracanã, de estar perto da nossa torcida […]. Já tem mais de 30 mil [torcedores]? Que chegue a 50, 60 mil. Temos um returno muito longo. Caso continuemos nessa invencibilidade, fazendo nossa pontuação em casa, podemos chegar no ponto alto da tabela, que é o nosso objetivo”.

Já o Cuiabá vive situação delicada na competição, dentro da zona do rebaixamento com apenas 20 pontos. Além disso, o Dourado não vence há quatro partidas no Brasileiro (somando três derrotas e um empate).

Transmissão da Rádio Nacional

A Rádio Nacional transmite Fluminense e Cuiabá com a narração de André Luiz Mendes, comentários de Mario Silva e plantão de Bruno Mendes. Você acompanha o Show de Bola Nacional aqui:

Leia Também:  Brasil garante duas medalhas no Mundial feminino de boxe

Fonte: EBC Esportes

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA