AMARANTE

ESPORTES

Fifa solicita cancelamento de vagas reservadas em hotéis de Curitiba

Avatar

Publicado em

ESPORTES

Entidade pediu desbloqueio de mais de 3 mil vagas durante a Copa.
Jogos de pouco apelo motivaram o pedido, segundo associação dos hotéis.

Mesmo antes de ser definido se Curitiba se manterá, ou não, como uma das sedes da Copa do Mundo de 2014, o setor hoteleiro já trabalha com um cenário menos otimista do que o previsto anteriormente. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Paraná (Abih-PR), após o sorteio das partidas do Mundial, a Fifa solicitou o desbloqueio de até 3.250 leitos que já estavam reservados para o evento na cidade.

Segundo o presidente da Abih-PR, Henrique Lenz, a solicitação da Fifa foi feita no início do ano, antes do ultimato dado pela entidade ao Atlético-PR e às autoridades locais. “Nós tivemos a infelicidade de pegar algumas seleções que não atraem muitos turistas e público, como Argélia, Nigéria, Irã. A Fifa, se programando com essa quebra, sinalizou a intenção de cancelar entre 20% e 25% das 13 mil hospedagens contratadas desde 2010”, afirmou Lenz, em entrevista ao G1.

Hoteis receberam melhorias para receber turistas durante a Copa (Foto: Divulgação/ Grupo Lancaster)Hoteis receberam melhorias para receber turistas durante a Copa (Foto: Divulgação/ Grupo Lancaster)
Leia Também:  Fifa reabre venda de ingressos para a Copa

A decisão não é definitiva, diz o hoteleiro, mas serve como alerta aos empresários do setor. Lenz admite que a vinda de equipes de menor expressão pode gerar impacto na procura, mas que aposta no potencial de atração de seleções como Espanha, Rússia e Austrália. “Além disso, cada hotel, com seu departamento de reservas, deve procurar vender algumas promoções para estimular a vinda de mais turistas”, sugere.

Além dos descontos, outra estratégia dos hotéis deve ser a aposta em atendimento especializado aos visitantes de culturas diferentes. “Inclusive, no meu hotel eu acabei de contratar uma governanta que trabalhou em navios por 15 anos, e conhece a cultura do Irã, da Nigéria, de diversos desses países. Ela está passando diversos treinamentos aos funcionários”, contou Lenz.

Cancelamento
Insatisfeita com o andamento das obras da Arena da Baixada, que já deveriam ter sido concluídas, a Fifa deu um ultimato ao Atlético-PR, à Prefeitura de Curitiba e ao Governo do Paraná. Se as obras não avançarem significativamente até o dia 18 de fevereiro, Curitiba pode ser excluída, e os jogos programados devem ser direcionados para outras sedes.

Leia Também:  Conmebol altera datas dos confrontos entre Inter e Boca Juniors

Para Lenz, essa possibilidade seria catastrófica para o setor, que investiu pesado em melhorias. “Investimos em edificação, manutenção e mão-de-obra, a gente não pode nem cogitar que não tenha Copa em Curitiba”, diz. “Foi até boa essa chamada, tenho certeza de que tudo estará pronto, e vamos fazer uma Copa belíssima em Curitiba”, acrescentou o empresário.

Fonte: G1

COMENTE ABAIXO:
Avatar

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

ESPORTES

Com uniformes adaptados, CPB inicia contagem regressiva para Tóquio

Avatar

Publicados

em


Os uniformes que a delegação do Brasil utilizará na Paralimpíada de Tóquio (Japão) foram lançados nesta segunda-feira (17), em live (transmissão ao vivo) do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) em suas páginas no Facebook e no YouTube.  O evento ocorreu nesta tarde, na Japan House São Paulo – espaço cultural na Avenida Paulista –  marcando simbolicamente a contagem regressiva de 100 dias para os Jogos, iniciada ontem (16).

Lorena Spoladore e guia Renato Ben Hur - Paralimpíada - Tóquio - uniforme - Brasil Lorena Spoladore e guia Renato Ben Hur - Paralimpíada - Tóquio - uniforme - Brasil

Ao lado do guia Renato Ben Hur, a velocista Lorena Spoladore elogiou as etiquetas em braile: item vai he possibilitar vestir o uniforme sem ajuda de terceiros – Alexandre Urch/Exemplus/CPB/Direitos Reservados

Assim como nos Jogos Parapan-Americanos de Lima (Peru) em 2019, os trajes foram desenvolvidos pelo próprio Comitê. Os equipamentos têm itens de acessibilidade, como um zíper ergonômico para atletas com limitação motora e articular nas mãos ou calças com abertura lateral na barra para facilitar a passagem da prótese nos membros inferiores. Os tops, por sua vez, possuem alças retas e sem o cruzamento nas costas, para auxiliar a vestimenta dos esportistas com deficiências visuais.

Leia Também:  Datena comandará programa esportivo na Band durante a Copa do Mundo

“A etiqueta em braile [interna] foi um grande diferencial nesta coleção. Com certeza, vai dar mais autonomia para os atletas com deficiência visual. Geralmente, tínhamos que pedir para os nossos guias me auxiliarem no momento de me arrumar. Agora, vou conseguir preparar o uniforme sozinha”, disse a velocista Lorena Spoladore, da classe T11 (cego total), em nota à imprensa do CPB.

“Pensar na pessoa com deficiência na hora de desenvolver uma roupa é promover a inclusão e, ao mesmo tempo, no desempenho esportivo”, completou a atleta Raissa Rocha, do lançamento de dardo pela classe F56 (cadeirantes). 

A estimativa do CPB é que o Brasil tenha uma delegação com 230 representantes em Tóquio. Segundo a entidade, 178 atletas de 14 modalidades já garantiram vaga. Os últimos foram Adriana Azevedo, Mari Santilli e Giovane Vieira de Paula, que asseguraram lugar nos Jogos no último sábado (15), durante a Copa do Mundo de paracanoagem, em Szeged (Hungria).

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Leia Também:  Coluna - Atletismo e natação paralímpicos competem de olho em Tóquio

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA