AMARANTE

Internacional

Atentado no Paquistão deixa mais de 60 mortos e pelo menos 300 feridos neste domingo

Avatar

Publicado em

Internacional

explosão suicida

Uma explosão suicida no leste do Paquistão deixou pelo menos 65 mortos e várias dezenas de feridos na noite deste domingo(27), de acordo com informações de autoridades locais. Ao menos 300 pessoas ficaram feridas.
A maioria das vítimas são mulheres e crianças. informações da imprensa internacional apontam que a explosão aconteceu no estacionamento de um parque.
“Muitos estão em estado grave. Tememos que o número de mortes possa subir consideravelmente”, afirmou Salman Rafique, conselheiro de saúde do governo de Punjab.
Nenhum grupo assumiu a autoria do atentado, ocorrido em uma área residencial adensada. Em razão do feriado da Páscoa, o local estava com número maior de pessoas.
Segundo a Folha de São Paulo, testemunhas afirmam ter visto partes de corpos espalhadas pelo estacionamento depois de baixada a poeira provocada pela explosão.
“Quando a explosão aconteceu, as chamas eram muito altas que chegaram a atingir o topo das árvores. Vi corpos voando no ar”, afirmou o morador Hasan Imran, 30, que caminhava no Parque no momento da explosão.

Leia Também:  Autoridades da China apreendem mil gatos e os soltam em floresta

Explosão suicida: luto oficial

O governo fechou todos os parques públicos depois do atentado e anunciou três dias de luto na província. Foram fechadas também as principais áreas comerciais. Muitas das vias principais da cidade ficaram desertas.
O Paquistão tem 190 milhões de habitantes e enfrenta uma insurgência do grupo radical islâmico Talebã, como também gangues criminosas e violência sectária. Punjab é a maior e mais rica província do país.
Edição e postagem: Somos Notícia / Denison Duarte
Foto: Folha de São Paulo

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Internacional

Situação do continente Africano na pandemia: entenda!

Avatar

Publicados

em

Desde que o coronavírus começou a se espalhar pelo mundo, os países tomaram atitudes diversas para reduzir a taxa de contaminação. Mas o que aconteceu na África? Entenda a situação do continente africano na pandemia.

O desenvolvimento da doença
Quando a pandemia mostrou seus primeiros sinais, ainda no ano passado, grandes líderes mundiais demonstraram preocupação com a situação do continente africano. Afinal, trata-se de uma região com recursos limitados.
Entretanto, para surpresa de todos, a África tem mostrado uma resposta diferente da prevista, com índices de contaminação e mortes muito menor do que visto em países como o Brasil, que tem uma população menor.
Os cientistas ainda estudam uma explicação para o baixo desenvolvimento da doença, e já conseguem elencar alguns fatores que podem impactar na situação.

Além de ter uma população mais jovem, a África passou recentemente pela epidemia do Ebola, o que fez com que os países tivessem planos emergenciais prontos.

A situação do continente africano na pandemia também não é tão grave pelo contato das pessoas com o exterior menor do que vemos em outras regiões.

Como fica o turismo no continente
Se a situação do continente africano na pandemia é surpreendentemente positiva, muita gente tem voltado sua atenção para os atrativos turísticos que a região oferece.
Os brasileiros, motivados pela alta do dólar e pelas restrições de viagens aos destinos mais famosos, começaram a perceber as possibilidades oferecidas pela África.
A maioria dos países do continente apresenta restrições moderadas quanto à entrada de turistas, o que faz com que haja a exigência da apresentação de resultado negativo para o teste de Covid-19 e quarentena de alguns dias na chegada ao destino.

Leia Também:  Fotos inéditas do Titanic são reveladas em exposição

Apesar disso, a situação do continente africano na pandemia permite que o turismo aconteça, ainda que tenha algumas adaptações.

Viajar para a África é possível?
Se você está pensando em viajar para a África e conhecer todas as belezas do local, saiba que essa é uma possibilidade.

Destinos como Egito, África do Sul, Etiópia e Zimbábue são alguns dos países que estão abertos aos turistas com restrições moderadas.

Já a Angola, que é um país com maior procura dos turistas, está com uma situação mais controlada.

Mas o setor de turismo mostra que é possível lidar com as restrições: os melhores hotéis em Benguela, por exemplo, utilizam medidas de proteção sanitária que colocam os turistas em uma condição de baixo risco.

O que saber antes de viajar para a África?
Além de ter certeza sobre a situação do continente africano na pandemia, é importante que o turista brasileiro se atente para alguns detalhes antes de embarcar em uma viagem.

O primeiro deles é o visto de entrada. Os maiores países da África não exigem um visto específico dos moradores do Brasil, mas existe uma parcela grande de destinos que solicita a apresentação da liberação de entrada.

Leia Também:  Modelo da Playboy é encontrada morta nos Estados Unidos

A melhor forma de saber se o seu destino precisa ou não de visto é pelo Portal Consular do Itamaraty. Basta acessar o site e identificar o país que você pretende visitar para visualizar as informações.

Além disso, o continente africano exige o certificado internacional de vacina, que atesta que o turista foi vacinado contra a febre amarela.

Se você já foi vacinado, pode solicitar seu certificado pela internet. Para aqueles que não foram, a dica é fazer a solicitação no momento da vacinação, na agência de saúde.

Por fim, tenha em mente que apesar da situação do continente africano na pandemia ser positiva, é preciso tomar todos os cuidados para diminuir os riscos para você e para os outros.

Dessa forma, sua viagem será um momento para acumular boas lembranças e fazer uma imersão cultural – coisas que o continente africano tem experiência em oferecer.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA