AMARANTE

MARANHÃO

Delegado de Polícia Federal morre a tiros em festa de aniversário da filha no MA

Avatar

Publicado em

MARANHÃO

Delegado de Polícia Federal tiros festa de aniversário Maranhão São José de Ribamar

Na noite desse sábado(5) um delegado de Polícia Federal foi assassinado na festa de aniversário da própria filha no bairro Araçagi, em São José de Ribamar.  Ele foi identificado como Davi Farias Aragão, de 36 anos.

A residência onde estavam realizando festa de aniversário foi invadida por três homens armados. A vítima teria travado uma luta corporal com os criminosos e terminou esfaqueada no abdômen, e ainda foi alvejada com tiros de arma de fogo.

O delegado foi ainda levado para Unidade de Pronto Atendimento(UPA) de Araçagi, mas, em seguida, foi encaminhado para um hospital privado de São Luís do Maranhão, onde já chegou morto por conta dos ferimentos.

Na Fuga os criminosos deixaram para trás um simulacro de arma de fogo, além de três estojos de munição calibre 9 mm. Ainda na ação os bandidos levaram pertences das pessoas que estavam na festa de aniversário.

Pouco depois da ação, a polícia recebeu a informação de que um dos integrantes do grupo teria dado entrada na UPA da Vila Luizão.  Segundo informações, ele teria sido alvejado na região do braço direito. A polícia o identificou como Anderson de Morais Baldez, de 20 anos, e confirmou a veracidade das informações, mas não conseguiu ainda identificar e nem localizar os demais suspeitos.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Homem é preso em Bacabal por suspeita de violentar as três filhas
Propaganda

MARANHÃO

Operação Finita Servus investiga trabalho escravo no Maranhão e cumpre mandados

Avatar

Publicados

em

O tráfico de pessoas em situação análoga à escravidão virou alvo de uma operação da Polícia Federal no Maranhão. Pelo menos cinco mandados de busca e apreensão já foram cumpridos na operação, que foi batizada de “Finita Servus”, sendo dois em Santa Inês, um no Centro Novo do Maranhão, além de dois em São Joaquim-SC.

A Polícia Federal informou que trabalhadores são aliciados, por meio de fraude e abuso da condição de vulnerabilidade das vítimas, que recebem promessas de trabalho, alojamento e também alimentação e são levados para o estado de Santa Catarina, tudo pago pela empresa contratante.

As vítimas somente descobrem que foram enganadas quando chegam no destino, onde passam a morar em alojamentos sem condições mínimas de viver com dignidade, além de terem parte do salário e documentos retidos pelos empregadores com a justificativa de pagamento pelas despesas do período.

Os investigados podem responder por crimes de reduzir alguém à condição análoga à de escravo e de tráfico de pessoas. As penas somadas podem alcançar 16 anos de reclusão e multa.

Leia Também:  Criança sofre ataque de raposa em banheiro de casa em Caxias-MA

Segundo a Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo (Detrae), 20% dos trabalhadores resgatados em situação análoga à escravidão no país são naturais do Maranhão.

Operação Finita Servus

A operação foi denominada Finita Servus, termo oriundo do Latim utilizado no Império Romano indicando o fim da escravidão.

 

Com informações do G1

COMENTE ABAIXO:

Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA