Menu...

22 de Janeiro de 2018

Cortejo Imperial encerra os Festejos do Divino Espírito Santo com Santa Missa de Pentecostes


Hospital de Olhos

Os Festejos do Divino Espírito Santo encerraram neste domingo, 24. Centenas de fiéis participaram do Cortejo Imperial que saiu do bairro Vila Nova às 7h40, após a alvorada de fogos, culminando na Santa Missa de Pentecostes, celebrada pelo pároco Tertuliano Alves.

A tradição, cujos primeiros registros apontam para 1907, se completa a cada ano com a celebração da Igreja Católica na chegada do 50º dia após a Páscoa, considerada uma das mais importantes festas móveis do calendário litúrgico.

A beleza plástica, com as cores vermelha e branca, é uma das mais fortes expressões do Cortejo Imperial, acompanhado pelos músicos ao som do violão, tambor e rabeca.

O coordenador de manutenção, José Ivo dos Santos Pires, residente em Teresina, participa há 10 anos da Festa. Uma emoção que, segundo ele, se renova a cada ano. “Somos envolvidos pelo fogo do Espírito Santo. É uma emoção sem tamanho e uma satisfação imensa participar deste encerramento. Isso me deixa lisonjeado!”.

A Festa é resultado de um compromisso assumido por Josefa Pereira de Araújo, carinhosamente conhecida como Dona Dedé. Em sua morte, no ano de 1984, ela fez um pedido: “Não deixem o povo da Vila Nova esquecer essa devoção.” A continuidade foi assegurada pelos fiéis católicos do bairro ao longo dos anos. Eles fazem dos festejos um dos mais reconhecidos do Piauí, que hoje tem à frente o professor Marcelino Leal Barroso de Carvalho.

Raimunda Nonata, 68 anos, conhecida como Dona Mundinha, que também é uma das organizadoras da Festa, fala com emoção sobre o evento e sobre a saudade de Dona Dedé. “Minha felicidade não é possível expressar. A alegria é tão grande, tão imensa que o meu coração fica emocionado. A mãe Dedé e eu éramos muito apegadas. Ela se prontificou a continuar esta festa quando um dos membros da nossa família adoeceu. Ela fez uma promessa: se ele não falecesse, continuaria com essa festa popular.”

A cada ano Dona Mundinha recebe um número expressivo de fiéis em sua residência. Este ano, ela acomodou aproximadamente 150 fiéis vindos de outras cidades do Brasil. “Quando a festa vai se aproximando o povo entra em contato comigo alguns meses antes, todos querem se informar sobre a festa e logo vêm para minha casa.”

Na noite deste domingo, a partir das 19h haverá o Terço e o canto das alvoradas no anfiteatro do Divino, localizado na residência de D. Mundinha, no bairro Vila Nova, marcando o encerramento dos Festejos do Divino Espírito Santo 2015, em Amarante.

DSCF0057

DSCF0056

DSCF0052

DSCF0050

DSCF0049

DSCF0048

DSCF0047

DSCF0046

DSCF0045

DSCF0043

DSCF0042

DSCF0054

DSCF0058

DSCF0060

DSCF0061

DSCF0062

DSCF0063

DSCF0064

DSCF0065

DSCF0068

DSCF0069

DSCF0084

DSCF0085

DSCF0086

DSCF0088

DSCF0089

DSCF0090

DSCF0091

DSCF0092

DSCF0093

DSCF0094

DSCF0146

DSCF0147

DSCF0151

DSCF0156

DSCF0157

DSCF0158

DSCF0160

DSCF0162
Edição, postagem e fotos: Denison Duarte

Tags: ,

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE