AMARANTE

PIAUÍ

Casos de Dengue no Piauí já passam de mil este ano

Avatar

Publicado em

PIAUÍ

O Piauí registrou 1.179 notificações de casos suspeitos de dengue no primeiro trimestre de 2015, um aumento de 33,1% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados são da Coordenação de Vigilância em Saúde Ambiental, da Secretaria de Estado da Saúde. Teresina, Picos, Alvorada do Gurgueia, Barras, Parnaíba e União foram os municípios que tiveram o maior número de notificação, com 82,4% dos casos suspeitos.
Em Teresina foram notificados 761 casos. Desses, oito são classificados como dengue com sinal de alerta, evidenciado por uma das seguintes complicações: alterações neurológicas, sintomas cardiorrespiratórias, insuficiência hepática, entre outras. Sete foram confirmados e um está em investigação.
Em Floriano, apesar de ter tido apenas um caso notificado, este fora confirmado como dengue com sinais de alerta. Em Picos, foram notificados 108 casos suspeitos, Alvorada do Gurgueia, com 38, Barras, com 28, Parnaíba e União, com 19 e 18, respectivamente.
Em 2014, 80 municípios tiveram casos notificados e em 2015, até 31 de março, foram 77 municípios que notificaram casos suspeitos.
Febre Chikungunya
O Piauí não registrou nenhum caso confirmado de febre Chikungunya. Entretanto, o Laboratório Central de Saúde Pública do Piauí(LACEN/PI) recebeu 41 amostras de casos suspeitos da doença, sendo que 18 casos deram negativos e 23 estão em investigação. As amostras são recebidas pelo LACEN e encaminhadas para o Instituto de Pesquisa Evandro Chagas, em Belém/PA.
Fonte: Cidade Verde

Denison Duarte – Amarante (PI)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Wellington visita obras da rodovia que liga Picos à zona rural e entrega casas
Propaganda

PIAUÍ

Piauí dá início à vacinação das Pessoas com Deficiência Permanentes

Avatar

Publicados

em


Neste sábado (0) o Piauí deu início à vacinação contra a covid-19 das Pessoas com Deficiência permanentes. Na capital, no posto de drive thru do Teresina Shopping, a deputada federal Rejane Dias e o superintendente de Atenção Primária a Saúde e Municípios da Sesapi, Herlon Guimarães, acompanharam presencialmente a vacinação.

No Piauí, o público alvo foi ampliado. Neste sábado podem receber a vacina pessoas com deficiência permanente (58 e 59 anos), pessoas com transtorno do espectro do autismo (a partir de 18 anos), pessoas com Síndrome de Down (a partir de 18 anos) e pessoas com paralisia cerebral (a partir dos 18 anos).

“É uma importante conquista. O Ministério da Saúde reconheceu a necessidade da inclusão de pessoas com Síndrome de Down, autismo e paralisia cerebral por conta da sua vulnerabilidade. É um momento de alegria, estou presenciando a felicidade dos pais de verem os seus filhos recebendo a vacina e realmente é algo que nos emociona. Grande dia”, disse a deputada Rejane Dias.

Hérlon Guimarães explica que o Estado não seguiu o critério das pessoas que possuem o Cadastro de Prestação Continuada, estabelecido no Plano Nacional de Imunização. “Nós fizemos um instrutivo para que os 224 municípios do Piauí incluíssem no critério de prioridade as pessoas com autismo, Síndrome de Down e paralisia cerebral. Nós saímos na frente para que o maior número de pessoas com deficiência sejam imunizadas, portanto, é um dia importante para o nosso Estado”, afirmou o superintendente.

Leia Também:  Indústria de material esportivo confirma instalação na ZPE Parnaíba

Para Maria do Socorro, mãe da Patrícia Oliveira, que possui Síndrome de Down, hoje é um dia de comemoração. “As pessoas com Síndrome de Down têm facilidade em contrair doenças pulmonares, então ficamos muito preocupados. Ela não sai de casa e não frequenta aulas presenciais, o que causa o seu estresse. Estávamos muito ansiosos pela vacina e finalmente esse dia chegou. É um alívio, vamos comemorar muito, mas continuaremos mantendo as medidas necessárias até o fim da pandemia”, pontuou.

Além das PCDs, as pessoas com comorbidades (18 a 59 anos), e gestantes e puérperas com comorbidades (a partir dos 18 anos) também se vacinam hoje. A vacina utilizada é a Covishield, do laboratório Astrazeneca, produzida em parceria com a Universidade de Oxford e a Fiocruz.

Vacinação de pessoas com deficiência
Fonte: Governo PI

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA