Especialista explica por que alguns atletas estão jogando de máscara na Copa do Mundo

Saúde

Durante os jogos da Copa do Mundo no Catar um dos assuntos que tem repercutido nas redes sociais são os jogadores utilizando uma máscara preta cobrindo a região dos olhos, nariz e parte das bochechas. No jogo do Brasil contra a Coreia do Sul, na última segunda-feira (5), chamou atenção o acessório usado pelo jogador Son Heung-min. O cirurgião bucomaxilofacial, Rafael Evaristo (CRO 12231 SC) explica para que serve o item usado nas partidas. 

“A máscara utilizada pelo ponta esquerda da Coreia do Sul e por outros jogadores na Copa têm a função de proteger áreas sensíveis lesionadas e garantir a regeneração do osso fraturado. Em geral, leva de três a seis meses a cicatrização óssea”, esclarece Rafael Evaristo, profissional com mais de 2 mil cirurgias faciais realizadas. 

Durante uma partida da Champions League em novembro, Son Heung-min sofreu múltiplas fraturas na face. O ombro de um jogador atingiu o rosto do sul-coreano na região do olho esquerdo. Após ser substituído, ele precisou realizar um procedimento cirúrgico. Son se  recuperou antes do campeonato mundial, mas a máscara ajuda a proteger para evitar agravamento da lesão. 

O acessório que causou polêmica nas redes sociais é produzido com alta tecnologia sob medida para cada caso. De acordo com o cirurgião Rafael Evaristo, utilizando uma impressora 3D, material emborrachado, fibra de carbono e resina, o equipamento de proteção é desenvolvido para moldar o rosto e proporcionar conforto. “O formato do item depende do local da face a ser protegido e é feito com o que há de mais moderno na cirurgia maxilo facial, para garantir a segurança e não prejudicar o rendimento do atleta em campo”, explica.

Outro jogador que também sofreu lesão no rosto antes do mundial e tem competido de máscara é o zagueiro croata, Joško Gvardiol. A seleção da Croácia que garantiu a classificação, na sexta-feira (9), irá enfrentar o Brasil pelas quartas de final da competição.  

Fraturas faciais são comuns dentro e fora de campo

Ainda durante a Copa do Mundo, na primeira rodada da fase de grupos, o lateral da Arábia Saudita, Yasser Al-Shahrani, lesionou o rosto perto do fim da vitória sobre a seleção da Argentina. Após colisão com o goleiro do próprio time, o jogador fraturou a mandíbula e os ossos do lado esquerdo da face, além de uma hemorragia interna. Yasser precisou ser tratado por um especialista em traumatismo facial: o cirurgião bucomaxilofacial. 

Esse profissional da odontologia é especializado no tratamento de traumas, deformidades faciais, patologias na cavidade oral e a realização de procedimentos cirúrgicos no rosto. “Seu conhecimento teórico e prático obtido da anatomia da região da face e do pescoço o torna apto para realizar cirurgias de baixa ou alta complexidade”, assegura Rafael Evaristo, profissional com mais de 15 anos de estudos na área e membro do Membro do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial (CTBMF). 

Estima-se que 30 mil pessoas por ano sofram de algum trauma facial no Brasil. E que seja a terceira causa de mortes no país e uma das principais situações que necessitam de atendimento nos serviços de urgência, de acordo com dados do CTBMF. E são diversas causas, entre as principais estão a violência física,  acidentes de trânsito, domésticos, esportivos e  até quedas da própria altura.

São mais de 10 milhões de brasileiros que necessitam realizar procedimentos de correção no rosto, com base em pesquisas de institutos e na literatura da área. Estudos também revelam que 7% da população possui defeitos congênitos da face e que precisam de alguma intervenção cirúrgica para melhoria na qualidade de vida e autoestima. E uma parcela significativa desconhece qual profissional recorrer para realização de procedimentos de estética facial, podendo gerar mais complicações quando realizados por pessoas sem a capacitação adequada. 

Em breve, será inaugurado na cidade de Blumenau – SC o Instituto Brasileiro de Cirurgia da Face (IBCF). O centro de saúde, dedicado a cirurgias estéticas na face, foi idealizado pelo cirurgião bucomaxilofacial Rafael Evaristo. O projeto inovador traz o que há de mais moderno na área e um corpo clínico de profissionais com ampla experiência em tratamentos cirúrgicos de emagrecimento e rejuvenescimento facial. 

Especialista explica por que alguns atletas estão jogando de máscara na Copa do Mundo
Especialista explica por que alguns atletas estão jogando de máscara na Copa do Mundo
Compartilhe este post
Canal da SorteMacedo CarnesSabores da TerraCitopatologista Dra JosileneAri ClinicaAfonsinho AmaranteFinsolComercial Sousa Netoclinica e laboratorio sao goncaloCetec AmaranteEducandario Menino JesusMercadinho AfonsinhoPax Uni~ão AmarantePax Uni~ão AmaranteDr. JosiasPier RestobarPax Uni~ão AmaranteHospital de OlhosIdeal Web, em AmaranteMegalink AmaranteSuper CarnesInterativa