AMARANTE

Internacional

Sobe para 65 número de mortos em naufrágio de balsa em Bangladesh

Publicado em

Internacional

Pelo menos 65 pessoas morreram no domingo em Bangladesh e várias são consideradas desaparecidas após o naufrágio de uma balsa de passageiros, que colidiu com um barco pesqueiro – anunciou a polícia nesta segunda-feira (hora local), atualizando o número de vítimas em seu último boletim.
A balsa bateu contra a embarcação e naufragou em questão de minutos no rio Padma. Trata-se do segundo acidente do tipo nos últimos 15 dias no país.
“A maioria dos novos corpos foi encontrada no barco, depois que ele foi levantado e arrastado para a costa. O número de mortos agora é de 65”, disse à AFP o inspetor Abdul Muktadir.
“Umas 50 pessoas chegaram à margem a nado, ou foram socorridas por outras embarcações”, relatou à AFP o chefe da polícia local, Rakibuz Zaman.
As autoridades ainda não sabem o número exato de pessoas a bordo, já que a maioria das embarcações não tem listas de passageiros em Bangladesh. O governo garantiu que os trabalhos de resgate continuariam durante a noite, com a ajuda das luzes de outras balsas.
As equipes de salvamento descarregavam os corpos das vítimas do acidente na estação de ferry de Paturia (centro), onde estavam reunidos os aflitos familiares das vítimas para identificá-las.
Segundo sobreviventes, o ‘MV Mostofa’ levava entre 70 e 150 pessoas no momento do acidente.
Procedente do distrito de Rajbari (centro), a balsa seguia para Paturia, a 30 km de distância, quando colidiu com o barco pesqueiro.
Os acidentes de balsa são frequentes em Bangladesh. De acordo com números oficiais, mais de 95% das pequenas embarcações do país estão fora das normas de segurança.
Mais de 230 rios atravessam Bangladesh, um dos países mais pobres do mundo, que tem na navegação fluvial seu principal meio de transporte, especialmente no sul e no nordeste.
Fonte: G1
Denison Duarte – Amarante (PI)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Incêndio em fábrica de alimentos deixa pelo menos 43 mortos em Bangladesh
Propaganda

Internacional

Recordista mundial é encontrada morta no Quênia com sinais de esfaqueamento; marido está foragido

Publicados

em

Foto: AFP

A queniana Agnes Jebet Tirop foi encontrada morta na própria casa na cidade de Iten, no Quênia, com sinais de esfaqueamento. A morte dela foi confirmada pela Federação Queniana de Atletismo.

A atleta tinha 25 anos. Ela foi bronze nos 10.000 do Mundial de 2019 e também quarta colocada nos 5.000 m nas Olimpíadas de Tóquio. Sua morte aconteceu há um mês depois de bater o recorde mundial dos 10 Km em provas de rua.

Agnes Jebet Tirop foi encontrada morta pelos vizinhos, que afirmaram ter ouvido uma discussão na noite anterior. O marido da atleta está desaparecido. Ele é o principal suspeito da morte.

A corredora foi uma das maiores atletas na categoria em todo o mundo. O caso está sendo investigado pela Polícia, que confirmou que o marido está foragido desde o ocorrido.

Com informações do Daily Mail

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Pais afegãos cortam o nariz e as orelhas de homem que estuprou sua filha
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA