AMARANTE

Esportes

São Paulo vira sobre Cuiabá e segue na parte de cima do Brasileiro

Publicado em

Esportes

Após dois empates seguidos, o São Paulo voltou a vencer na Série A do Campeonato Brasileiro. Neste domingo (15), o Tricolor derrotou o Cuiabá por 2 a 1, de virada, no Morumbi, pela sexta rodada da competição. Os visitantes saíram de campo na bronca com a arbitragem.

O triunfo na capital paulista levou a equipe comandada por Rogério Ceni aos 11 pontos, provisoriamente na terceira posição, podendo ser ultrapassado por Santos, Avaí, América-MG e Botafogo na sequência da rodada. O Dourado, com sete pontos, tem o 13º lugar ameaçado somente pelo Goiás, entre os clubes que ainda jogam neste domingo (15).

O São Paulo comandou as ações ofensivas durante os 90 minutos. No primeiro tempo, além das defesas do goleiro Walter, salvando o Cuiabá, o zagueiro Robert Arboleda acertou a trave. Mas quem foi para o intervalo à frente foi o time visitante. Aos 32, Alesson aproveitou uma trombada dos zagueiros Léo e Arboleda e ficou cara a cara com o goleiro Jandrei. O camisa 9 chutou no poste, mas a sobra caiu nos pés do também atacante Jenison, que abriu o placar.

Leia Também:  Times brasileiros conhecem rivais das oitavas da Copa Sul-Americana

A etapa final foi marcada por dois lances polêmicos, muito questionados pelo Cuiabá. Aos 18 minutos, o meia André Anderson caiu na área em disputa de bola com o zagueiro Marllon. O árbitro Alexandre Vargas de Jesus deu pênalti a favor do Tricolor. O atacante Jonathan Calleri cobrou e deixou tudo igual. Aos 27, Jonathan Cafu tentou finalizar, mas acabou desarmado por Arboleda e acertou a canela do jogador são-paulino. Avisado pelo árbitro de vídeo (VAR), o juiz conferiu o lance e expulsou o atacante do Dourado.

Nove minutos depois, veio a virada dos anfitriões. O meia Nikão ficou com a sobra de um chute do atacante Emiliano Rigoni e bateu cruzado. A bola desviou no volante Marcão e morreu nas redes cuiabanas.

O São Paulo volta a campo nesta quinta-feira (19), às 21h30 (horário de Brasília), novamente no Morumbi, diante do Jorge Wilstermann (Bolívia), pela Copa Sul-Americana. No domingo que vem (22), o Tricolor terá o clássico contra o Corinthians, às 16h, na Neo Química Arena, também na capital paulista. Um dia antes, no sábado (21), o Cuiabá recebe o Internacional na Arena Pantanal.

Leia Também:  'Vergonha' e 'catástrofe', diz imprensa europeia sobre a derrota do Brasil

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Campeonato Brasileiro de Boxe Elite reúne medalhistas olímpicos no RJ

Publicados

em

Construído para as provas de ciclismo da Olimpíada Rio 2016, o Velódromo da cidade maravilhosa abriu as portas para outra modalidade nesta segunda-feira (4): o Campeonato Brasileiro de Boxe Elite. As disputas masculina e feminina reunirão 173 atletas de todo o país, entre eles, expoentes como Beatriz Ferreira (prata nos Jogos de Tóquio e atual vice-campeã mundial nos 60 quilos), Keno Marley (vice-campeão mundial nos 86kg), e Abner Teixeira, bronze em Tóquio, nos 90 kg. A competição vai até domingo (10). 

As lutas começam a partir das 14h30 (horário de Brasil), em ringues no vão interno do Velódromo, no Parque Olímpico, na zona oeste do Rio. A entrada é gratuita, mediante inscrição online. As lutas também são transmitidas ao vivo no YouTube da Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe). A programação e resultados são publicados diariamente, depois das 22h30, no site da entidade.

Na semana que vem, a partir do dia 14, o Velódromo do Parque Olímpico receberá o 1º Grand Prix Internacional, com 52 atletas, de países como  México, Argentina, Colômbia, Panamá, Paraguai e Equador. Serão 13 categorias de peso, entre masculino e feminino.

Leia Também:  'Vergonha' e 'catástrofe', diz imprensa europeia sobre a derrota do Brasil

Após os dois grandes eventos, Marcos Cândido de Brito, presidente da CBBoxe, projeta a possibilidade de o Parque Olímpico receber em 2023 um evento do calendário classificatório da modalidade para os Jogos de Paris 2024. 

“Queremos criar um círculo virtuoso. Essa presença de eventos de referência incentiva a garotada, os técnicos e os projetos a se desenvolverem. Com isso, mais atletas ganham condições de ter nível de seleção e de competir internacionalmente e o Brasil só tem a ganhar”, afirmou o dirigente em depoimento ao Ministério da Cidadania. 

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Fonte: EBC Esportes

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA