AMARANTE

Geral

Rádio Nacional conquista maior audiência de 2021 em dezembro

Publicado em

Geral


Em dezembro de 2021 a nova programação impulsionou a audiência* da Rádio Nacional, e a emissora conseguiu o melhor desempenho do ano. O resultado coincide com a estreia da grade diária e o lançamento de conteúdos com um perfil que privilegia os talentos da moderna música brasileira.

A Nacional obteve o melhor desempenho mensal do ano considerando o alcance médio de ouvintes do mês na aferição de dezembro. O percentual representa um acréscimo de 23% na audiência quando o índice é comparado à média dos demais meses de 2021. Os dados são do Kantar IBOPE Media.

A conquista de ótimos números está aliada a novidades na programação no ar desde 6 de dezembro de 2021. Destaque para o estímulo à interação com o público, a valorização de artistas da nova MPB e do pop nacional contemporâneo, as transmissões em rede e as entradas de conteúdos jornalísticos e esportivos.

A repercussão está de acordo com as expectativas do veículo da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). “Acreditamos que esse aumento da audiência indica uma recuperação do público da rádio e, o melhor, uma aceitação da proposta de renovação e modernização da programação, mostrando a riqueza e diversidade do que os artistas nacionais da atualidade estão produzindo”, avalia o gerente executivo de Rádios da EBC, Luciano Seixas.

A novidade na programação rendeu um crescimento substancial que pode reverberar em outras capitais onde a emissora é transmitida. “Esperamos ainda que este indicativo se efetive também junto às grandes praças de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife onde é preciso consolidar a marca Nacional através da faixa estendida de FM em 87.1 MHz, o que, por si só, é uma novidade no dial do rádio brasileiro. Temos potencial para ir muito além”, completa Seixas.

Leia Também:  Desinformação é maior entrave para controle do câncer do colo do útero

#VemOuvir

Entretenimento, esporte, bate-papo e notícia são alguns dos conteúdos que estão no ar pela nova programação da Rádio Nacional. As faixas musicais trazem gêneros nacionais e prestigiam astros que fazem sucesso na nova MPB e no pop contemporâneo do país, além dos clássicos da música brasileira.

Personalidades da nova geração que mobilizam o público nas plataformas digitais de streaming ganham espaço nas atrações e na seleção de músicas da rádio. O repertório contempla hits de artistas que repercutem junto aos jovens como banda Melim, Tiago Iorc, Vitor Kley e Duda Beat.

A estratégia de fortalecer a presença digital da emissora é outra iniciativa para incrementar o relacionamento com seus públicos e alcançar novos ouvintes. Para isso, a Nacional ingressa no Instagram e intensifica as transmissões no YouTube.

A rádio também está no Spotify com o perfil “Rádio Nacional”. O espaço disponibiliza playlists com hits atuais e composições segmentadas por gênero. Os fãs também podem ouvir novas playlists com os conteúdos dos programas da emissora.

A participação do público é assegurada através das redes sociais e pelo WhatsApp. Os ouvintes podem interagir em tempo real através mensagens de texto para o número (61) 99989-1201. Os locutores buscam essa integração durante a programação da Nacional.

Leia Também:  Rede nacional de pesquisas sobre covid-19 apresenta balanço de ações

Transmissões em rede na banda estendida

A consolidação da rede da Rádio Nacional é uma das realizações de 2021. Além da tradicional frequência FM 96,1 MHz em Brasília, a emissora ganhou, em maio, presença em outras quatro capitais brasileiras, na chamada banda estendida, em 87,1 FM, no Rio de Janeiro, que se mantem ainda no AM, e em São Paulo, Belo Horizonte e Recife. Agora, os conteúdos entram no ar em rede.

Uma das metas para 2022 é estender o alcance da rede com a expansão para outras capitais.

Serviço

Rádio Nacional

Brasília: FM 96,1 MHz e AM 980 Khz

Rio de Janeiro: FM 87,1 MHz e AM 1130 kHz

São Paulo: FM 87,1 MHz

Belo Horizonte: FM 87,1 MHz

Recife: FM 87,1 MHz

Amazonas: 11.780KHz e 6.180KHz OC

Alto Solimões: FM 96,1 MHz

Site: https://radios.ebc.com.br/radionacional

Instagram: https://www.instagram.com/radionacionalbr

Spotify: https://open.spotify.com/user/vpj3k8ogjwf1nkv4nap3tlruv

YouTube: http://youtube.com/radionacionalbr

Facebook: https://www.facebook.com/radionacionalbr

Twitter: https://twitter.com/radionacionalbr

WhatsApp – (61) 99989-1201

​Aplicativo Rádios EBC, disponível para Android e Ios

* Fonte: Kantar IBOPE Media | EasyMedia 4 | DF | Ouvintes/Minuto

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Qual é o melhor banco para empréstimo?

Publicados

em

Na hora de escolher o melhor banco para empréstimo, busque pela menor taxa de juros, fique atento ao CET e considere se o serviço do banco atende suas necessidades e utiliza suas potencialidades. Empréstimos com garantia de bens costumam ser uma alternativa mais interessante para quem busca uma taxa de juros menor e opções para conseguir empréstimo online para autônomo. 

A dúvida do melhor banco para empréstimo pode aparecer em momentos de crise financeira ou quando chega a hora de tirar um sonho do papel. Quitar dívidas, abrir o próprio negócio, manter uma empresa em um período ruim de vendas etc. Nessas situações, o empréstimo é uma alternativa para conseguir dinheiro rápido. 

Ao escolher o melhor banco para empréstimo, a taxa de juros é um dos fatores principais que você deve levar em consideração. E ela vai variar bastante de acordo com o tipo de empréstimo. Veja na tabela abaixo. 

Comparação da média da taxa de juros de janeiro de 2020 de acordo com o tipo de empréstimo

Cheque especial165,5% ao ano
Rotativo do cartão de crédito316,8% ao ano
Cartão de crédito parcelado184,1% ao ano
Crédito pessoal 103,5% ao ano
Crédito pessoal consignado21,3% ao ano

*análise do portal UOL feita a partir dos dados divulgados pelo Banco Central. Os números são uma média dos valores praticados em cada tipo de empréstimo e podem variar de acordo com a instituição que oferta e o cliente que solicita o crédito. 

O que um banco considera para determinar melhores taxas de juros

Além do tipo de empréstimo a taxa de juros também pode variar de acordo com alguns fatores praticados que variam de instituição para instituição.

  • SELIC (Sistema Especial de Liquidação e Custódia): é a taxa básica de juros da economia e, por isso, influencia os outros valores dos juros do Brasil, como os de empréstimo e aplicações financeiras. Ela é estabelecida pelo Banco Central e pode ser consultada diretamente no site da organização. Na teoria, uma baixa na taxa SELIC indicaria uma tendência a empréstimo com menor taxa de juros.
  • Análise de riscos: é uma pesquisa do risco de inadimplência que a organização faz antes de conceder o empréstimo. O principal fator é o histórico das dívidas do consumidor. Algumas organizações dizem não levar esse fator em conta, facilitando empréstimos para negativados. Porém, nessas situações, é comum que as taxas de juros sejam bem maiores, pois o risco para o banco também é maior.
  • Score de crédito: é uma atribuição de notas ao histórico de cada consumidor. A pontuação considera indicadores como idade, situação do CPF, valor de dívidas em aberto e quantas vezes a pessoa buscou crédito recentemente. Normalmente, esse ranqueamento usa informações de sistemas como a SERASA. Veja aqui como aumentar seu score e sua chance de conseguir uma melhor taxa de juros. 
Leia Também:  Ministério Público realiza audiência sobre assistência em saúde nos hospitais de Pedro II

Como escolher o melhor banco para empréstimo?

É claro que encontrar o banco com a menor taxa de juros deve ser uma das suas maiores preocupações na hora de decidir a melhor instituição para conseguir crédito. Entretanto, também é importante considerar os pontos a seguir.  

1. Compare o Custo Efetivo Total (CET)

Para calcular o valor final que você deverá pagar pelo seu empréstimo, o banco não considera apenas a taxa de juros. A operação gera despesas para o banco (análise de crédito, manutenção do cadastro etc) e elas também são incluídas. O valor final que você vai pagar pelo empréstimo é determinado pelo  Custo Efetivo Total (CET). A taxa de juros representa boa parte do CET, mas os outros custos de operação podem variar bastante de uma organização para outra. 

2. Valor concedido e prazo de pagamento

É importante lembrar que nesses serviços você vai pagar juros sobre juros (juros compostos). Então, as transações ficam mais caras conforme os valores e prazos de pagamento são maiores. Esse fator precisa ser equilibrado com uma taxa de juros menor principalmente se você precisa de um empréstimo de valor alto e com um prazo longo para o pagamento. 

3. A situação é urgente? Considere instituições que fazem empréstimo online na hora

A facilidade de usar a internet e não precisar sair de casa tem sido cada vez mais procurada, principalmente durante a pandemia do coronavírus. A opção do empréstimo online para autônomos costuma ser oferecida pelas instituições financeiras digitais, as fintechs, que realizam a operação totalmente pelos seus sites. As fintechs são uma alternativa se você procura fazer um empréstimo sem precisar ir até uma agência bancária, sendo uma maneira mais rápida de conseguir dinheiro online de forma confiável.

 4. O melhor banco para empréstimo deve ser confiável

Pesquisa e análise a reputação da empresa. Não confie apenas em escritórios físicos, pois os golpes acontecem dentro e fora da internet. Se estiver inseguro com um atendimento online, cheque no site do Banco Central se a instituição está autorizada pelo órgão a oferecer o serviço. Toda instituição que realiza operações de crédito, física ou online, deve ser regulamentada e autorizada pelo Banco Central. Essa regra vale para bancos tradicionais e fintechs.

Qual é o tipo de empréstimo mais barato?

Empréstimos em que bens são usados como garantia costumam ter a menor taxa de juros. Isso porque quem concede o dinheiro tem mais confiança e garantia do retorno do valor – dois fatores que influenciam na determinação da taxa de juros como vimos anteriormente. Nesta categoria, é possível encontrar serviços como:

  • Empréstimo com garantia de veículo: neste caso, você coloca seu carro ou moto como garantia do empréstimo. As instituições financeiras que oferecem esse serviço quase sempre exigem uma vistoria para avaliar o veículo. Fatores como modelo e ano de fabricação influenciam na taxa de juros e no valor concedido. A exigência principal é que o veículo esteja quitado.  
  • Empréstimo com garantia de imóvel: também conhecida pelo termo em inglês Home Equity, essa modalidade usa seu imóvel como garantia. Existem, inclusive, condições para imóveis financiados. A exigência principal é que a documentação do bem esteja em dia. A opção é boa para quem busca um crédito mais alto imediato e com um prazo maior para pagamento. O que é o Home Equity? É muito procurado para refinanciamento de dívidas e por empreendedores que precisam conseguir capital de giro até que o seu negócio comece a obter lucros. 
  • Empréstimo com garantia de celular: indispensável e com os mais diferentes valores, o celular acabou se tornando uma forma de garantia. Assim como nos outros tipos de empréstimo com garantia, o valor do crédito está relacionado ao preço do bem. Por isso, essa opção não é uma boa alternativa para quem procura altos empréstimos, variando, aproximadamente, entre R$ 300 e R$ 5 mil.
Leia Também:  Começa hoje em Brasília maior feira de tecnologia do mundo

Conclusão 

Ao considerar o melhor banco para empréstimo, lembre-se de avaliar bem a taxa de juros, o CET e a reputação da instituição. As facilidades de serviços online e ágeis são vantagens a serem levadas em conta. Suas condições pessoais também vão pesar na decisão.

Como vimos, se você precisa de mais tempo para pagar o empréstimo, uma taxa de juros menor é ainda mais importante. Caso você tenha bens a sua disposição, usá-los como garantia pode ser uma forma de continuar usufruindo deles e conseguir um empréstimo com menor taxa de juros.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA