AMARANTE

Piauí

Primeiro encontro do Programa Reeducar em 2022 discute sobre alienação parental

Publicado em

Piauí


Na manhã dessa terça-feira (25), o Núcleo das Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (Nupevid) do Ministério Público do Piauí, realizou o primeiro encontro do Programa Reeducar do ano de 2022, com o módulo “Oficina de Pais e Filhos”. O grupo reflexivo contou com a presença da promotora de justiça e coordenadora do programa , Amparo Paz, da psicóloga do Nupevid/MPPI, Cynara Veras e da defensora pública, Alynne Patricio, que participou como facilitadora do módulo.

O módulo “Oficina de Pais e Filhos” é resultado de parceria com a Defensoria Pública do Estado do Piauí. No encontro dessa terça, os reeducandos debateram sobre alienação parental e, segundo a promotora Amparo Paz, é um módulo de grande importância para que os reeducandos exerçam a paternidade com responsabilidade.

“Durante as oficinas, os defensores públicos irão trabalhar com os nossos reeducandos como exercerem a paternidade responsável, tanto com a criança, quanto com a sua ex-companheira. A oficina é primordial nesse sentido para evitar alienação parental, tanto de pai quanto de mãe, para que essas crianças possam se desenvolver de forma saudável, apesar da ruptura do relacionamento dos pais”, comenta a promotora Amparo.

Leia Também:  MPPI lança podcast sobre direitos de crianças e adolescentes

O Programa Reeducar promove grupos com homens envolvidos em contextos de violência doméstica e familiar contra a mulher, a fim de sensibilizá-los quanto ao reconhecimento, responsabilização e reflexão. Os encontros são realizados na última terça-feira do mês.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Piauí

PGJ e Diretor do Ceaf/MPPI se reúnem para discutir desenvolvimento de ações e estratégias para capacitação e valorização dos integrantes do MPPI

Publicados

em

O Procurador-Geral de Justiça do Piauí, Cleandro Alves de Moura, e o Diretor-Geral do Ceaf/MPPI (Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional do Ministério Público do Piauí), Fernando Melo Ferro Gomes, estiveram reunidos, na manhã de hoje, 26 de maio, para discutir ações e estratégias de capacitação dos integrantes do MPPI. O encontro aconteceu na sede do Ministério Público Estadual, na zona leste da capital.

Durante a reunião, foram debatidas questões relacionadas ao desenvolvimento de ações de valorização de membros e servidores aposentados da instituição. O PGJ propôs às equipes do SQVT (Comitê de Saúde e Qualidade de Vida no Trabalho) e do Ceaf a elaboração de estratégias que promovam a aproximação dos integrantes do MPPI inativos à instituição.

Outro ponto tratado na reunião de trabalho foi a abertura do Memorial do MPPI à visitação pelo público externo. Foi sugerida a implantação de totens, com informações sobre o MPPI, em especial, com os fatos mais relevantes da história da instituição.

Por fim, o PGJ determinou que a equipe do Ceaf inicie os estudos sobre a criação da Escola Superior do Ministério Público do Piauí.

Leia Também:  Corpo de jovem que morreu no Piauí após mergulho em riacho é resgatado por familiares

Participaram, também, da reunião a chefe da Divisão de Desenvolvimento Humano, Bem Estar e Segurança no Trabalho, Gabriele Mesquita, a assessora ministerial Elane Coutinho, integrante da CPPT/MPPI (Coordenadoria de Perícias a Pareceres Técnicos), e a assessora do Ceaf/MPPI, Zélia Sobral.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA