AMARANTE

Brasil

Polícia Civil vê equívoco e Justiça do Rio manda soltar jovem negro

Publicado em

Brasil

equívoco prisão jovem negro libertação

Após a Polícia Civil apontar que houve equívoco na prisão de um jovem negro no domingo (6), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) determinou hoje (8) sua libertação. O entregador Yago Corrêa de Souza, de 21 anos de idade, havia sido acusado do crime de tráfico de drogas. Mas de acordo com a decisão do juiz Antônio Luiz da Fonseca Lucchese, responsável pela condução da audiência de custódia, a prisão não se mostra necessária, adequada ou proporcional.

“Diante das circunstâncias em que teria se dado a prisão, sem perder de vista que aqui há evidente necessidade de que os fatos sejam mais apurados, sobretudo diante da dinâmica dos fatos, certamente faz com que se esvaia qualquer substrato para se cogitar, neste momento, de prisão cautelar, ainda mais diante da manifestação a posteriori da autoridade policial”, escreveu o magistrado.

Yago havia sido detido no Jacarezinho, na zona norte da capital fluminense, após sair de uma padaria onde fazia compras para um churrasco da família. Imagens das câmeras do estabelecimento mostram um atendente lhe servindo alguns pães.

Leia Também:  Atropelamento provoca morte de seis pessoas em Mogi das Cruzes

Na ocasião, também foi apreendido um adolescente que estaria carregando cocaína e maconha. Segundo os policiais militares que efetuaram a prisão, Yago correu juntamente com o menor durante a abordagem, o que os levou a acreditar que estivessem fugindo juntos.

O delegado assistente da Polícia Civil que assumiu o caso, Marcelo José Borba Carregosa, reconheceu a prisão um equívoco. Segundo ele, Yago “estava na hora errada e no lugar errado”, não ficando comprovado qualquer vínculo com o adolescente.

Vivaldo Lúcio da Silva Neto, advogado que assumiu a defesa de Yago, considerou que o jovem foi vítima de racismo, quando apenas buscava se abrigar em um local seguro em meio a uma correria decorrente da abordagem de policiais armados. Por enquanto, a liberdade de Yago é provisória. Ele deve comparecer mensalmente ao cartório do juízo criminal e não poderá se ausentar da cidade por mais de 10 dias sem autorização judicial. A defesa cobra sua absolvição.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasil

Jovem estudante ganha bolsa de estudos para universidade na Espanha, mas teme não realizar o sonho

Publicados

em

O jovem estudante José Andersson Braga de Abreu, natural de São João do Rio do Peixe, no Sertão da Paraíba, ganhou uma bolsa de estudos para cursar Engenharia Civil na Universidade de Jaén, na Espanha.

Ele conquistou a primeira colocação na seleção do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif). Eram apenas duas vagas para todo o Brasil.

“Sinceramente quando eu soube do resultado fiquei sem reação, pois não acreditei que seria capaz de ser selecionado, já que estava concorrendo com excelentes alunos da rede federal de ensino, cada um com incríveis capacidades. Mas quando […] a ficha caiu, fiquei extremamente feliz”, contou ao g1.

Para José Andersson, o desafio agora é se adaptar a uma nova cultura, que é totalmente diferente da sua no Nordeste do Brasil. Segundo ele, a “oportunidade de crescimento”, é tão grande que lhe fez diminuir o medo.

Outro desafio para ele é a condição financeira de chegar até a Espanha. Segundo ele, a bolsa que ganhou paga as mensalidades do curso, o seguro saúde e um curso de espanhol. Ele terá ainda um auxílio de 2.200 euros, que será destinado ao alojamento durante o ano, o que equivale a um valor mensal de 180 euros.

Leia Também:  Após denúncias, presidente da Fundação Banco do Brasil deixa o cargo

Em meio às despesas do estudante, ele ainda vai precisar de passaporte, visto e passagens aéreas, um custo aproximado de R$ 6 mil, despesas que a família não tem como custear.

Os amigos de José Andersson fizeram uma vaquinha na internet, mas os resultados não foram satisfatórios. Por causa dessa dificuldade, ele não sabe se vai conseguir realizar o sonho de estudar em outro país.

Atualmente ele está cursando Engenharia Civil no campus do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), no município de Cajazeiras, na região do Sertão. Na mesma instituição, o jovem fez o Curso Técnico em Edificações integrado ao Ensino Médio.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA