Menu...

19 de julho de 2019

Polícia de Amarante intercepta carretas com madeira por decisão judicial


Hospital de Olhos

Publicidade

Um conflito de interesses que resultou em um processo cível, levou a Polícia Civil de Amarante a realizar uma audiência entre representantes das empresas Suzano e Fazenda Real – de Regeneração, na tarde desta terça-feira (9).

De acordo com o delegado de Polícia Civil, Otony Nogueira Neto, que está embasado em decisão judicial, as duas carretas tiveram que ser interceptadas pela Polícia Militar de Amarante. Por decisão da Suzano, elas transportariam a madeira retiradas da Fazenda Real.

O conflito entre as duas empresas foi gerado, de acordo com o delegado, por inadimplência. Sem fornecer detalhes sobre o litígio, Otony Nogueira confirmou a existência da ação. “Existe uma inadimplência, não sei da parte de quem, mas a justiça determinou que a madeira permaneça na Fazenda Real por 20 dias para o processo de cubagem e pesagem”, disse ele.

Publicidade

A interceptação das carretas, que aconteceu com a participação da Polícia Militar de Amarante, foi realizada na avenida Afrânio Filho, na região central da cidade, nas proximidades do 18º Grupamento de Polícia Militar (GPM), ainda pela manhã.

“Logo depois da interceptação, tive que marcar uma audiência para as 16h desta terça-feira no intuito de mediar o entendimento e fazer valer a decisão da justiça que foi impedir que a carga fosse levada. Dei ciência às partes da decisão do desembargador para que seja obedecida a ordem da Justiça”, finalizou o delegado.

As duas carretas retornaram para a Fazenda Real, onde deverão permanecer pelo período de 20 dias para pesagem e cubagem, conforme determinação da Justiça.

Publicidade

Tags: