AMARANTE

Piauí

Homem é suspeito de enterrar esposa viva dentro de casa no interior do Piauí

Avatar

Publicado em

Piauí

O corpo de uma mulher identificada apenas como Joana, de 30 anos, foi encontrado nessa segunda-feira (28) em avançado estado de decomposição, enterrado dentro de casa no povoado Saquinho da Torta, zona rural de Aroeiras do Itaim, Sul do Piauí. Segundo o delegado do 3º Distrito Policial de Picos, Antônio Madson, laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que a vítima foi enterrada viva e o principal suspeito do homicídio é o seu companheiro que está foragido.

“A mulher estava enterrado numa cova rasa, dentro de um casebre de taipa, apenas com uma mão do lado de fora. Um familiar do suspeito passava pela frente da casa, estranhou o mau cheiro, entrou e acabou encontrando o corpo”, contou.

Ainda de acordo com Antônio Madson, o suspeito é natural da região, mas morou vários anos em São Paulo e há um mês voltou à cidade e iniciou relacionamento com a vítima. “A família disse ter visto o suspeito na sexta-feira (25) quando ele informou que voltaria para a capital paulista após a companheira ter ido embora. Provavelmente ele já teria cometido o crime no mesmo dia e inventou a história para não levantar suspeitas”, revelou.

Leia Também:  Corpo com pescoço degolado é achado dentro de saco às margens de rio

Conforme o delegado, o exame cadavérico comprovou que a jovem foi enterrada viva e morreu por asfixia ao inalar terra. “Foram encontrados barro na traquéia e pulmão da vítima, mostrando que ela tentou sair e só não conseguiu por estar bastante debilitada”, disse.

Uma pessoa que se diz parente da vítima foi até a delegacia nesta terça-feira (29), mas ainda não fez o reconhecimento do corpo está no necrotério do Hospital Regional Justino Luz, em Picos.

Fonte: G1 Piauí

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Piauí

MPPI realiza audiência sobre o transporte público coletivo de Teresina

Avatar

Publicados

em


O Ministério Público do Estado do Piauí realizou, na última sexta-feira (14), uma audiência sobre o transporte público coletivo de Teresina. A audiência contou com a participação de representantes da Procuradoria-Geral do Município de Teresina, do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Teresina (SETUT) e da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (STRANS).

A promotora de Justiça Maria das Graças do Monte Teixeira, titular da 32ª Promotoria de Justiça de Teresina, especializada na defesa dos consumidores, ouviu todos os participantes, a fim de obter informações sobre a situação atual do transporte público coletivo e, consequentemente, de cobrar providências das autoridades competentes.

Os representantes do SETUT alegaram que o sistema do transporte coletivo passa por grandes dificuldades, agravadas pela pandemia do coronavírus e a redução dos passageiros. De acordo com eles, o poder público municipal, nesta gestão e nas anteriores, descumpre os contratos com os consórcios responsáveis pela prestação do serviço. Os representantes do sindicato destacaram que até os acordos judiciais celebrados na gestão anterior estariam sendo descumpridos.

Leia Também:  Presos serram grades e fogem de delegacia de Esperantina

Destacaram, ainda, que a remuneração das concessionárias, segundo as disposições contratuais, deveria ser feita através da arrecadação global do sistema de transporte coletivo urbano, que é composta pela arrecadação tarifária acrescida do subsídio – o qual tem o papel de custear, dentre outros itens, a diferença de arrecadação decorrente da diferença entre a tarifa tecnicamente apurada e a de fato implantada, a concessão do benefício de meia passagem e outra série de gratuidades concedidas por força de lei. Contudo, o Município de Teresina estaria se recusando a efetuar o pagamento desses subsídios.

O superintendente Cláudio Pessoa, representante da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito, ressaltou que a STRANS está aberta a receber todas as manifestações e informações das empresas, a fim de viabilizar um serviço de qualidade para a população. Declarou, ainda, que existem diversas falhas no sistema e que as prestadoras dos serviços também precisam cooperar para que as deficiências sejam sanadas. Realçou que a Superintendência vem realizando os pagamentos de sua atribuição.

A promotora de Justiça Maria das Graças destacou a necessidade de cobrar informações da Prefeitura de Teresina e da Secretaria de Finanças sobre o atraso no pagamento devido às empresas do setor. Por sua vez, o promotor de Justiça Fernando Santos, titular da 44ª Promotoria de Justiça, reforçou a necessidade da celebração de um acordo entre município e consórcios, a fim de corrigir a questão dos pagamentos e outros itens, sob o risco de, em breve, o sistema do transporte coletivo público entrar em colapso, o que causaria prejuízos imensuráveis aos cidadãos.

Leia Também:  Unidades penais do Piauí recebem mais de 5 mil obras literárias doadas pelo Depen

O procurador do Município de Teresina, Ricardo de Almeida Santos, se colocou à disposição da STRANS para auxiliar nas tratativas de eventual acordo. Ao final da audiência, os participantes foram informados da data da futura audiência, marcada para 24/05/2021, com o intuito de debater as propostas do acordo entre concessionárias e administração municipal.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA