AMARANTE

Entretenimento

“GU3LA” saiu da pecuária no interior para viver da música como produtor de Trap e Funk

Publicado em

Entretenimento

Com o objetivo de viver da música, Everton da Silva Nunes dos Santos, com os seus 19 anos, saiu da pecuária no interior e arranjou um novo endereço em Campo Grande. Natural de Jaraguari, o jovem conhecido como “GU3LA” divide a rotina entre trabalhar no mercado e desenvolver seus novos projetos musicais. O produtor musical espera ser mais um talento que partiu do interior do estado para conquistar o Brasil e as paradas de sucesso. Diferente do cantor sertanejo Luan Santana, Everton apostou na vertente dos gêneros musicais com a junção do Trap, MPEB (Música eletrônica popular brasileira) e o Funk para fazer sua carreira.

Há seis anos produzindo, GU3LA iniciou a trajetória como produtor que, segundo ele, não tem hora para acabar.“Aos 12 anos, começou a produzir num canal de jogos durante as férias de escola, mas não deu certo. Com 15 anos, começou a assinar com a marca de hoje (GU3LA) e a produzir músicas autorais e pequenas produções como remix na plataforma do youtube.
Na época, o jovem ainda morava no interior e possuía poucos recursos tecnológicos para produzir suas produções . Ao longo do dia dividia a rotina de trabalhar na horta, à tarde, estudava e somente nos períodos de descanso, conseguia se dedicar a produzir e compor suas músicas. Alguns dos trabalhos feitos nesse período, conforme relata, foram perdidos. “Nesse tempo, meu computador quebrou, perdi projetos, fiquei desanimado e voltei no final de 2021. Juntei dinheiro e já tenho vários projetos novos a serem lançados.”

Leia Também:  "Nota chamando vítimas roubadas no show do Aviões do Forró é falsa", diz delegado

Bom, com 2022 chegando Everton (GU3LA) teve muitas inspirações para produzir algo que chegava em torno de mais de 10 projetos por dia, a criatividade vinha de todos os lugares inclusive de sons de jogos em seu computador.

Para tentar ter mais visibilidade e divulgar o seu trabalho como produtor, Everton foi a capital em Campo Grande. O jovem de 19 anos relata que tenta seguir os mesmos passos que Luan Santana para sair do anônimo. “Ele é uma inspiração para mim, ele começou do mesmo jeito que eu, ele procurou ajuda em Jaraguari e não teve esse incentivo, mas foi a Campo Grande e começou a deslanchar”. Na cidade, Everton trabalha em um supermercado e direciona uma parte do salário para montar o próprio estúdio. Ele relata que esse esforço é para que um dia consiga se sustentar exclusivamente da música. “Eu ainda não ganho dinheiro com a música, porque não tenho influência ou visualização, então preciso do meu serviço para ter dinheiro. Agora, to tentando elevar minha vida artística como produtor e compositor.”

Leia Também:  Banda Calypso chega ao fim em dezembro e Joelma seguirá carreira solo

Com cerca de 70 composições, entre Funk, Eletrônica e Trap, Everton se orgulha das pequenas conquistas. “Eu sou o compositor mais ouvido em Campo Grande no Palco MP3. Tenho mais de 20 mil ouvintes e mais de 12 mil downloads, uma marca muito boa para quem tem uma pequena influência.”

Apesar desse alcance na plataforma, GU3LA garante que tem mais para conquistar e não pretende desistir no caminho. “Tenho planos de conquistar meu sonho e não parar. Isso aqui foi uma terapia, porque eu tinha depressão e ansiedade. A produção musical é algo que eu quero levar para a minha vida.”

Texto: Gu3la

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Entretenimento

‘GU3LA’ lança seus primeiros projetos de Brazilian Bass e Deep House depois de 4 anos

Publicados

em

gu3la Brazilian Bass Deep House

Durante os últimos 4 anos, Everton da Silva, conhecido no meio artístico como GU3LA, teve muitas inspirações com os gêneros Trap e Funk Brasileiro. Ele desenvolveu vários projetos voltados para esses estilos determinados de musicas. GU3LA pensou em não focar somente em dois estilos de musicas já que tem certa inspiração e criatividade na parte de produção no lado House brasileiro.

Os dois últimos singles lançados por GU3LA em 2022 para o gênero funk foram as duas tracks Sítio do Tio Harry no Funk e Aulas e Cursos no Funk pelo qual gênero se baseou, foi o Funk brasileiro e o trap com muitas visualizações pelas redes socias como o Youtube, Palco mp3 e até percorreu os vídeos do Tik Tok.

Como o produtor, o artista já possui a sua característica e seu conhecimento no meio Deep House e Brazilian Bass, o que tornou muito mais fácil o seu retorno na musica eletrônica novamente. GU3LA começou nos anos de 2016 na musica eletronica, mas acabou abandonando o gênero e partindo para os estilos Funk e Trap brasileiro.

Leia Também:  Participante do The Voice Lucy Alves anima segunda noite de festival no PI

GU3LA já esta com vários projetos prontos, finalizados e muitos em andamentos para ser lançados ainda, desde musicas autorais assim como vários remix de musicas brasileiras e musicas internacionais.

O objetivo, segundo ele, é trazer a mesma pegada da antiga, trazendo o estilo clássico MPBE (Musica Popular Brasileira Eletronica) o Deep House que é um estilo muito usado por DJ’s americanos e DJ’s Lituanos. Uma das vertentes também é trazer, principalmente, o Brazilian Bass que é muito usado pelos djs brasileiros e que se tornou mundial ogênero e é usado internacionalmente pelos maiores DJ’s do momento.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA