AMARANTE

Medidas sanitárias

Em novas medidas, Prefeitura de Arraial fecha bares, restaurantes e suspende aulas até 26 de abril

Avatar

Publicado em

Notícias de Arraial

Morador de Regeneração preconceito covid-19

A Prefeitura de Arraial publicou esta semana uma alteração no decreto 10/2021 do dia 19 de março de 2021 informando que as aulas presenciais estão suspensas até o dia 26 de abril. Até a referida data, estão também impedidos de funcionar os bares e restaurantes.

A medida, que dispõe sobre as medidas sanitárias de prevenção e enfrentamento ao contágio pelo novo coronavírus (Covid-19), foi publicada no Diário Oficial dos Municípios no dia 14 de abril, ocasião em que o prefeito Aldemes Barroso da Silva explicou o porquê das medidas mais restritivas.

“O município de Arraial vem registrando nos últimos dias um aumento de números de casos de pessoas infectadas pela Covid-19”, disse o gestor.

Ele destacou também que “existe a necessidade de promover, por conta da tendência maior de aglomeração nesse período, um controle mais rigoroso do desempenho das atividades econômicas e comportamentos com potencial de geração de aglomerações”.

A adoção de medidas, segundo a publicação, está em conformidade com o Decreto de nº 010 de 19 de março de 2021, dando continuidade às restrições com alterações e novo prazo de validade, de 13 a 26 de abril de 2021.

Leia Também:  Empresário com mandado em aberto por estelionato e homicídio é preso em Bom Jesus

Veja as medidas válidas até 26 de abril

  • suspenso o funcionamento de bares e restaurantes, podendo funcionar apenas na modalidade delivery;
  • suspensas as atividades de aulas presenciais em escolas públicas e privadas;
  • templos, igrejas, centro espíritas e terreiros poderão funcionar suas atividades presenciais com 30% de sua capacidade;
  • academias poderão funcionar suas atividades com 30% de sua capacidade;
  • comércio em geral poderá funcionar somente até as 17h;
  • suspensas as atividades que envolvam aglomeração, eventos, culturais, atividades esportivas e sociais, bem como o funcionamento de clubes, casa de shows e qualquer tipo de estabelecimento que promova atividade festiva.

Os últimos dados da Secretaria de Estado da Saúde apontam que o município registrou dois óbitos pela Covid-19 desde o início da pandemia. Ao todo, Arraial tem 132 casos confirmados da doença.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Notícias de Arraial

Polícia Federal apura desvios de recursos para combate à Covid-19 em Arraial e Isaías Coelho

A Polícia Federal conta com 40 agentes e três auditores do Tribunal de Contas do Piauí para o cumprimento de 10 mandados de busca e apreensão,

Avatar

Publicados

em

Por

As prefeituras de Arraial e Isaías Coelho foram alvo da Operação Reagente II, que foi deflagrada nesta quinta-feira (25) pla Polícia Federal em parceria com o Tribunal de Contas do Piauí (TCE-PI).

A operação visa combater desvios de recursos públicos destinados ao enfrentamento da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Outros municípios como Picos, Bom Jesus e Uruçuí foram investigados por desvios de recursos públicos na primeira fase da operação, que foi deflagrada em julho de 2020. O prejuízo, considerando a fase atual, chega a mais de R$ 1,3 milhão.

Nesta etapa da investigação, foram identificadas fraudes em processos de dispensa de licitação com propostas fictícias e superfaturamento em contratos que foram firmados pela mesma empresa com os municípios de Arraial e Isaías Coelho, bem como indícios da prática dos crimes de corrupção ativa e passiva.

A Polícia Federal conta com 40 agentes e três auditores do Tribunal de Contas do Piauí para o cumprimento de 10 mandados de busca e apreensão em Teresina, Picos, Arraial e Isaías Coelho, além de um mandado de prisão preventiva, todos foram expedidos pela Vara Única da Justiça Federal de Picos.

Leia Também:  Tragédia: dois jovens morrem envenenados na zona rural de Arraial

Os investigados poderão responder, na medida de suas culpabilidades, pelos crimes de associação criminosa (art. 288 do CP), desvio de recursos públicos (art. 312 do CP), dispensa indevida de licitação (art. 89 da lei 8.666/93), corrupção ativa (art. 333 do CP) e corrupção passiva (art. 317 do CP), cujas penas somadas podem chegar a 110 anos de reclusão.

Suposto desvios de recursos para combate à Covid-19 na mira da PF

Com informações do G1

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA