AMARANTE

variante de preocupação

Coronavírus: variante ômicron provoca alarme global, e ações na bolsa de valores despencam

Publicado em

Internacional

Uma nova variante do coronavírus, ômicron, foi detectada na África do Sul e passa a ser uma preocupação mundial por causa do seu alto número de mutações e também pela rápida disseminação entre pessoas jovens em Gauteng, que é a província mais populosa do país. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Joe Phaahala, nessa quinta-feira (25).

Possíveis mudanças que podem ser mais transmissíveis ou mortais estão sendo monitoradas por cientistas. Descobrir se a nova variante pode provocar um impacto na saúde pública pode levar algum tempo.

“A África do Sul tem visto um aumento dramático no número de novas infecções”, disse Phaahla em uma coletiva de imprensa online. “Nos últimos quatro ou cinco dias, houve um aumento mais exponencial”, disse ele, acrescentando que a nova variante parece estar impulsionando o pico de casos.

“A nova variante foi identificada como B.1.1.529 e já foi encontrada em Botswana e Hong Kong em viajantes da África do Sul”, completou.

Voos da África do Sul e de outros cinco países da África Austral estão sendo proibidos pelo governo britânico. Qualquer pessoa que tenha chegado recentemente de qualquer um desses países seria convidada a fazer um teste de coronavírus.

Leia Também:  Coreia do Sul extermina 20 mil patos após identificar H5N1 em quinta

O secretário de Saúde do Reino Unido, Sajid Javid, disse que havia preocupações de que a nova variante “pudesse ser mais transmissível” do que a cepa delta dominante, e “as vacinas que temos atualmente podem ser menos eficazes” contra ela.

A nova variante tem uma “constelação” de novas mutações, disse Túlio de Oliveira, da Rede de Vigilância Genômica da África do Sul, que acompanhou a disseminação da variante delta no país.

“O número muito elevado de mutações é uma preocupação para a evasão imunológica e transmissibilidade prevista”, disse Oliveira.

As ações na bolsa de valores despencaram na Ásia e também na Europa com o temor de outro revés pandêmico. Wall Street iniciou o dia com forte baixa, com o Dow fechado em mais de 900 pontos abaixo.

O efeito da variante está impactando também os preços do petróleo, e as ações das companhias aéreas despencaram, com queda registrada também nos principais índices de ações na Europa e na Ásia.

Com informações da Rede NBC News

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Internacional

Queda de avião com 132 pessoas pode ser o acidente aéreo mais mortal da China em quase 30 anos

Publicados

em

avião 132 pessoas montanhas
Fonte: Flightradar24

Um avião, do tipo Boeing Co. 737-800, caiu e, em seguida, se chocou contra uma cadeia de montanhas no sul da China nesta segunda-feira (21) levando 132 pessoas a bordo, que iam de Kunming para Guangzhou.

A aeronave, relativamente nova, estava sendo operada pela empresa China Eastern Airlines e despencou de uma altura aproximada de 25.000 pés em menos de dois minutos. A informação é do serviço de rastreamento de aeronaves Flightradar24.

Vídeos divulgados pela mídia estatal chinesa mostram uma nuvem de fumaça emergindo do local onde aconteceu a tragédia, parecendo tratar-se de um fragmento de asa ao lado de uma trilha na montanha.

De acordo com o The Wall Street Journal, havia 132 pessoas a bordo no avião. Se todos forem confirmados mortos, a ocorrência marcaria o acidente de avião mais mortal da china em quase três décadas.

Após 50 minutos da partida em Kunming, região sudoeste da China, a aeronave alcançou uma altitude de 29.100 pés e estava a uma velocidade de 524 milhas por hora, sem nenhum sinal de perigo, conforme o rastreamento do Flightradar24.dados.

Leia Também:  Média móvel de óbitos caiu 60,4% desde o pico da Ômicron, diz Saúde

O nariz da aeronave inclinou para baixo por volta das 14h20, no horário previsto para descer em Guangzhou e começou a se mover em direção ao lado da montanha.

“Uma vez que estão em altitude de cruzeiro, geralmente as aeronaves não caem”, disse Paul Hayes, diretor de segurança aérea e seguro da empresa de consultoria de aviação Ascend by Cirium, acrescentando que o incidente parecia “incomum” em incidentes de segurança de aeronaves. “A maioria dos acidentes ocorre na fase de pouso e decolagem do voo.”

 

Com informações do The Wall Street Journal

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA