3:11 pm - quinta-feira novembro 24, 2236

Pelo 2º ano consecutivo, população de Amarante não tem Desfile Cívico de 7 de Setembro; confira

Edição e postagem: Denison Duarte, em 08-09-2016 11:12 | Última modificação: 08-09-2016 11:12
Hospital de Olhos

Amarante sem desfile -A velha história de que Amarante é a cidade do ‘ja teve’ ganha força quando a população fala com saudades sobre os Desfiles Cívicos de 7 de setembro.

Durante anos, entre as escolas de Amarante, criava-se um clima de competição para os desfiles que aconteciam no Dia da Independência do Brasil.

Os ensaios, iniciados no começo de agosto, preparavam as instituições e a população para o que se considerava ser um dos momentos mais importantes do ano para os alunos.

As temáticas adotadas pelas escolas nos anos 80 e 90 diziam respeito aos fatos marcantes da história do Brasil e do Piauí. Novos temas como poluição, violência, meio ambiente, tecnologia, dentre outros, foram acrescentados pelas instituições nos anos seguintes.

Os pais dos alunos preparavam as roupas para os filhos que iam ser os destaques nos desfiles, enquanto outros cuidavam do fardamento e do melhor calçado (antigamente usava-se o Kichute) para o esperado momento.

Finalizados os ensaios, dormir na noite da véspera era um grande desafio para os alunos em razão da ansiedade. A alegria era contagiante! Na cidade era o assunto mais comentado.

O público começava a chegar na avenida Desembargador Amaral, palco dos desfiles, por volta das 6h. Os fotógrafos Benício Lopes e Chagas Silva já faziam as primeiras fotos dos alunos enquanto se organizavam em filas, geralmente em frente as escolas.

Os colégios da Rede Estadual de Ensino tinham o comando do grande evento. Escolas como Da Costa e Silva, Complexo Escolar (Atualmente Polivalente de Ensino Médio), Luís Mendes, João de Moura Santos, Marcos Parente, Eduardo Ferreira eram as mais esperadas pelo público no palco dos desfiles.

Na avenida, as  vozes marcantes de Socorrinha Costa e Professor Demir, anunciavam o Hino Nacional e o hasteamento das bandeiras do Brasil, do Piauí e de Amarante. Em seguida, inciava-se a narração dos desfiles sempre ênfase aos temas de cada escola.

Amarante sem desfile

Com o passar dos anos, os desfiles passaram a ser organizados pelo município e as escolas da Rede Estadual de Ensino deixaram de desfilar.

Sob a argumentação de falta de recursos, vê-se que os desfiles cívicos já não recebem mais a prioridade de outrora.

A população relembra com saudades nos dois últimos anos a história marcante dos desfiles que, pelo segundo ano consecutivo, já não são realizados em Amarante.

Nos anos de 2015 e 2016 tomou conta da avenida Desembargador Amaral um vazio no Dia 7 de Setembro e na população uma saudade dos desfiles que atualmente estão vivos apenas na memória de cada amarantino.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE