AMARANTE

GERAL

BC fará leilões diários para injetar US$ 60 bi no mercado em 2013

Publicado em

GERAL

BRASÍLIA – O governo federal mudou nesta quinta-feira a estratégia para tentar conter a crescente escalada do dólar. Em ação pouco usual, o Banco Central informou ao mercado que vai oferecer até o final do ano cerca de US$ 60 bilhões em contratos de proteção contra a flutuação da moeda americana, chamados de "swap cambial", e linhas de crédito com compromisso de recompra.

O objetivo é fornecer um caminho "cristalino" ao mercado, como explicou ao Estado uma fonte da equipe econômica do governo, tranquilizando investidores e empresas sobre como o BC vai atuar. O BC informou que vai oferecer leilões todos os dias da semana até 31 de dezembro deste ano.

Esse caminho, chamado tecnicamente de "guidance" ao mercado, já foi adotado em outras oportunidades, quando a operação foi apelidada de "ração diária ao mercado". Desta vez, no entanto, o volume é ainda maior.

Os leilões de contratos de swap ocorrerão todos os dias, no mesmo horário. De segunda a quinta-feira, o BC vai ofertar US$ 500 milhões por dia. Às sextas-feiras, a autoridade monetária fará um leilão de venda, com compromisso de recompra, de uma linha de crédito de US$ 1 bilhão. Em nota divulgada nesta quinta o BC avisa que "se julgar apropriado", "realizará operações adicionais".

Leia Também:  Candidatos já podem consultar as vagas do Sisu

Sinal verde. O objetivo do governo é conter a sangria que abateu o mercado de câmbio brasileiro nas últimas semanas. A operação do BC foi desenhada nesta semana, e recebeu o sinal verde da presidente Dilma Rousseff na quarta-feira. Após sucessivos dias de estresse, onde o dólar chegou a ser cotado a R$ 2,45, a presidente convocou os principais agentes da equipe econômica para encontrar uma forma de "suavizar" esses movimentos, considerados bruscos pelo Planalto.

Na visão do governo, a atuação deve ser "pontual, objetiva e determinante", como afirmou uma fonte graduada da equipe econômica, que participou de um dos encontros com a presidente na quarta-feira. A ideia de ofertar contratos de "swap cambial" em grande volume se encaixa neste perfil – o salto na cotação do dólar não ocorre por conta de saídas efetivas da moeda, mas no mercado futuro, onde esses papéis são negociados.

Cenário. O sinal de alerta foi ligado em Brasília porque, em uma mesma semana, o dólar continuou a disparar, ao mesmo tempo em que se configurou inevitável a concessão de um reajuste no preço da gasolina e no óleo diesel, de forma a reduzir a pressão sobre a Petrobrás. No meio do caminho, o governo divulgou o dado mais fraco de geração de vagas formais para meses de julho.

Leia Também:  PF deflagra operação contra o tráfico de drogas em São Paulo

Nesta quinta-feira, em entrevista à Rede Globo, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, reduziu mais uma vez a estimativa oficial de avanço do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano – de 3% para 2,5%. Sobre o estresse na taxa de câmbio, Mantega disse que a alta "excessiva" é "passageira".

"Mas acho que depois da turbulência do Fed, ela volta para patamares menores".

EUA. A maré de alta na cotação do dólar começou depois que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) sinalizou que, após anos estimulando a economia dos EUA, deve começar a tirar o pé do acelerador.

Imediatamente, o mercado passou a antecipar esta mudança de cenário, e as moedas de países emergentes foram as mais atingidas.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

GERAL

PF faz operação para coibir venda ilegal de animais silvestres em SP

Publicados

em


A Polícia Federal (PF) realizou hoje (28), no estado de São Paulo, diligências para coibir o comércio ilegal de animais silvestres ameaçados de extinção por meio de grupos no aplicativo de mensagens WhatsApp. A operação, com apoio da Polícia Militar Ambiental, cumpriu três mandados de busca e apreensão contra os administradores dos grupos nas cidades de Itaquaquecetuba e São Paulo.

Segundo as informações da PF, foram apreendidos telefones celulares dos investigados, 18 pássaros silvestres sem identificação ou documentação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e 44 gaiolas.

São apurados os crimes de cativeiro e venda de espécimes da fauna silvestre, provenientes de criadouros não autorizados e sem a devida permissão, maus tratos a animais e receptação qualificada de animais de origem ilícita, no exercício de atividade comercial. Os nomes dos investigados não foram divulgados.

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Índios marcham pelo centro de Brasília e fazem reivindicações
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA