AMARANTE

Melhor amêndoa do continente sul-americano

Agricultor familiar paraense conquista 2º lugar em premiação internacional de cacau em Paris

Publicado em

Brasil

Um agricultor do Pará conquistou a segunda colocação no prêmio internacional ‘Cocoa of Excellence’ (Cacau de qualidade) por apresentar a melhor amêndoa do continente sul-americano. A amêndoa é produzida no município de Novo Repartimento, em Tucuruí.

João Evangelista, do assentamento Tuerê, recebeu o resultado nessa quinta-feira durante uma transmissão virtual feita diretamente de Paris, na França.

O agricultor acompanhou a divulgação do resultado em Ilhéus, na Bahia, onde participava do ‘Festival de Chocolate’, realizado pelo governo do estado. Ele disse ao g1 que o conhecimento é coletivo.

“Esse resultado é uma alegria imensa. Não só para mim, mas para outros produtores, também. Eu não acreditava estar no meio das 50 melhores, imagina saber que fiquei em segundo lugar. Conseguir essa posição é muito bom”, disse o agricultor.

João Evangelista é natural do município de Brejo-MA, nascido na comunidade Gameleira. Ele se mudou para o estado do Pará aos 18 anos, passando a residir no município de São Félix do Xingu.

Leia Também:  Ex-deputado federal Caio Narcio morre aos 33 anos vítima da Covid-19

“Sou um simples cultivador de cacau, mas faço meu trabalho com muita dedicação e carinho pelo meio ambiente; estou muito satisfeito pelo fato do cacau que a gente cultiva ser selecionado entre os melhores”, disse.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasil

Jovem estudante ganha bolsa de estudos para universidade na Espanha, mas teme não realizar o sonho

Publicados

em

O jovem estudante José Andersson Braga de Abreu, natural de São João do Rio do Peixe, no Sertão da Paraíba, ganhou uma bolsa de estudos para cursar Engenharia Civil na Universidade de Jaén, na Espanha.

Ele conquistou a primeira colocação na seleção do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif). Eram apenas duas vagas para todo o Brasil.

“Sinceramente quando eu soube do resultado fiquei sem reação, pois não acreditei que seria capaz de ser selecionado, já que estava concorrendo com excelentes alunos da rede federal de ensino, cada um com incríveis capacidades. Mas quando […] a ficha caiu, fiquei extremamente feliz”, contou ao g1.

Para José Andersson, o desafio agora é se adaptar a uma nova cultura, que é totalmente diferente da sua no Nordeste do Brasil. Segundo ele, a “oportunidade de crescimento”, é tão grande que lhe fez diminuir o medo.

Outro desafio para ele é a condição financeira de chegar até a Espanha. Segundo ele, a bolsa que ganhou paga as mensalidades do curso, o seguro saúde e um curso de espanhol. Ele terá ainda um auxílio de 2.200 euros, que será destinado ao alojamento durante o ano, o que equivale a um valor mensal de 180 euros.

Leia Também:  Caminhão 'atropela' carro e mata dois em rodovia de Rio das Pedras, SP

Em meio às despesas do estudante, ele ainda vai precisar de passaporte, visto e passagens aéreas, um custo aproximado de R$ 6 mil, despesas que a família não tem como custear.

Os amigos de José Andersson fizeram uma vaquinha na internet, mas os resultados não foram satisfatórios. Por causa dessa dificuldade, ele não sabe se vai conseguir realizar o sonho de estudar em outro país.

Atualmente ele está cursando Engenharia Civil no campus do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), no município de Cajazeiras, na região do Sertão. Na mesma instituição, o jovem fez o Curso Técnico em Edificações integrado ao Ensino Médio.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA