AMARANTE

SAÚDE

Variante de Manaus atinge 64% dos infectados na capital paulista

Avatar

Publicado em

SAÚDE


A variante de Manaus do novo coronavírus, conhecida por P1, é a principal em circulação na capital paulista, de acordo com amostras coletadas para um estudo realizado pela Prefeitura de São Paulo e pelo Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo (USP).

De 73 amostras colhidas de pessoas infectadas no município, 64,4% eram da variante de Manaus, ou seja, 47 pacientes testaram positivo para a variante P1. As amostras testadas com a P1 eram de diferentes partes da cidade: zona norte (10), zonas leste e sudeste (9 confirmações em cada uma), zona oeste (8) e centro (7). Cinco amostras, representando um percentual de 6,8%, demonstraram infecção pela variante do Reino Unido, a B.1.1.7. Do total das amostras, 71,2%  revelaram essas duas novas linhagens do vírus.

A diretora da Divisão de Vigilância Epidemiológica do município, Selma Anequini Costa, disse que, independentemente da variante que está circulando, é importante que a população siga as medidas que evitam a contaminação pela covid-19: o distanciamento social, o uso correto de máscara e a higiene de mãos. 

Leia Também:  Anvisa autoriza nova importação da vacina Covishield, da AstraZeneca

“A forma de transmissão é a mesma, mas não sabemos como se comportam essas variantes em termos de capacidade de transmissão, então precisamos tomar muito mais cuidado agora. E [não sabemos] quantas outras [variantes] poderão vir se a gente não interromper essa transmissão e não cuidar. Então está na mão da população nos ajudar também para que a gente consiga diminuir esse número de casos”, disse Selma.

Ela reforçou que a circulação da variante P1 ela está em todo o município de São Paulo, em todas as regiões, e que as ações estão sendo aprimoradas a partir de estudos como este. “Importante manter esses estudos na cidade para a gente enxergar o que está acontecendo e acompanhar com as decisões em tempo oportuno.”

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Avatar

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

SAÚDE

SP inaugura hospital no centro da capital para casos de covid-19

Avatar

Publicados

em


O governo do estado de São Paulo inaugurou hoje (13), no bairro de Santa Cecília, na região central da capital paulista, um hospital de campanha para tratamento exclusivo de casos de covid-19. O Hospital Estadual Metropolitano Santa Cecília é o 12º hospital de campanha a ser ativado pelo governo do estado desde o início da pandemia do novo coronavírus, em março de 2020. 

A unidade hospitalar inaugurada tem estrutura física tradicional e não conta com tendas, como os primeiros hospitais de campanha instalados no estado no começo da pandemia. Apesar de inicialmente ter sido anunciado com a previsão de contar com 180 leitos, o hospital está sendo inaugurado com 30 leitos: dez unidades de terapia intensiva (UTI) e 20 leitos de enfermaria. 

De acordo com o governo do estado até o final do mês de abril a unidade hospitalar passará a ter 60 leitos, 20 deles de UTI. “Ele irá chegar aos 180 leitos conforme previsto e programado. Agora, estamos fazendo como todo hospital, sobretudo um hospital com essa dimensão, fazendo em etapas, para garantir que todos os pacientes que vierem aqui, seja primário ou de UTI, tenham o atendimento correto. Não há dificuldade em relação a recursos humanos”, destacou o governador João Doria. 

Leia Também:  Casos diários de covid-19 no Brasil se aproximam do pico de julho

O Hospital Estadual Metropolitano Santa Cecília tem 900 profissionais contratados. Desses, 150 são médicos. O investimento do governo paulista é de R$ 12 milhões por mês na unidade.

Leitos no estado

Desde o início da pandemia de covid-19, em março de 2020, o governo paulista tem aumentado o número de leitos de UTI no estado para tratamento de casos de infecção pelo novo coronavírus. Em maio do ano passado, o estado contava com 5.786 leitos de UTI para covid-19, 1.724 da rede privada e 4.062 da rede pública e filantrópica.

Em março de 2021, após um ano de pandemia, o sistema de saúde paulista tinha 14.414 leitos de UTI para covid-19, um crescimento de 149%, 4.340 da rede privada e 10.074 da rede pública e filantrópica.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA