AMARANTE

Piauí

Tombamento do Sanatório Meduna é aprovado, após esforços do MPPI e dos órgãos municipais competentes

Avatar

Publicado em

Piauí


Em assembleia realizada pelo Conselho Municipal de Política Cultural de Teresina (CMPC), o tombamento do Complexo Arquitetônico do Sanatório Meduna foi aprovado por unanimidade. A pauta foi enviada ao Prefeito Municipal de Teresina para a homologação definitiva. A iniciativa partiu dos esforços do Ministério Público do Estado do Piauí, através da 24ª Promotoria de Justiça, juntamente aos órgãos municipais competentes.

“A 24ª PJ segue vigilante e atenta a todas as questões que sejam de cunho ambiental, urbanístico e histórico-cultural, com o intuito de salvaguardar os interesses da população, preservando assim a memória e patrimônio de nossa Capital. O conjunto tombado compreende o prédio principal do antigo Sanatório, as alas, a capela e seu entorno e as áreas verdes componentes e adjacentes”, ressaltou a promotora de Justiça Gianny Vieira de Carvalho

Em janeiro de 2021, um inquérito civil foi instaurado com o intuito de apurar a denúncia de demolição do Complexo Arquitetônico do Antigo Meduna, bem como o descumprimento da função social da propriedade em relação ao imóvel, tendo em vista que o Complexo Meduna concentra testemunho histórico-cultural de Teresina.

Leia Também:  Teresa Britto pede que Governo do Estado reabra o hospital de campanha do Verdão

“O tombamento garante que um bem cultural acautelado, protegido por lei, receba o máximo e devido zelo por parte dos entes públicos encarregados de sua preservação. A preocupação do Ministério Público com o cuidado ao patrimônio cultural é mais que uma demonstração de respeito e responsabilidade com a memória piauiense, é também uma inteligente de ampliar o potencial cultural da cidade”, pontuou a arquiteta e urbanista Elane Lopes Coutinho, que integra o Setor de Perícias e Pareceres do MPPI.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Piauí

Detentos contribuem com manutenção de unidades penais por todo o Piauí

Avatar

Publicados

em


O uso da mão de obra de detentos no sistema prisional é uma realidade nas 17 unidades penais do Piauí. Na Penitenciária Irmão Guido, localizada na BR 316, em Teresina, cerca de cem internos trabalham diariamente em serviços de manutenção do local.

Dentre as ações, a limpeza da unidade, desde os corredores às caixas de gordura, trabalhos de eletricidade, metalurgia, reformas estruturais e pinturas, além do auxílio no preparo das refeições para os próprios internos e servidores.

Para o gerente da unidade penal, o policial Giancarlo Oliveira, todos os trabalhos possuem importância para o melhor desenvolvimento da unidade. “Muitos deles ainda não têm um ofício, se têm, acabam aprendendo outro. Temos em média 100 internos trabalhando e todos esses trabalhos têm suas devidas importâncias. Todos proporcionam à unidade ser mais eficaz, além de ocupar os internos e garantir aprendizado e a remição das penas”, disse o gestor.

Fonte: Ascom Sejus
Fonte: Governo PI

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PRF inicia Operação Dia do Trabalho com prisão Indivíduo portando arma de fogo e maconha
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA