Menu...

23 de Janeiro de 2018

Fabricantes investem em equipamentos de fotografia portáteis


Hospital de Olhos

As câmeras digitais compactas, objeto de desejo na década passada, estão sofrendo com os recursos fotográficos dos smartphones. Cada vez mais as pequenas são deixadas de lado e são substituídas pelo telefone na hora de registrar o dia a dia.

Segundo a consultoria GfK, o mercado brasileiro de câmeras fotográficas encolheu 50% no terceiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

Em 2013, as vendas totais do setor atingiram a marca de R$ 571 milhões -neste ano, a cifra diminuiu bastante: foram R$ 247 milhões.

No mesmo período, o setor de telecomunicações (que engloba aparelhos fixos, celulares comuns e smartphones) cresceu 33,9%.

A GfK afirma que o crescimento do setor foi puxado pelo número de vendas de smartphones, que cresceram 54% durante o ano.

“A vantagem de usar uma câmera de um smartphone é que ele é carregado pela pessoa quase o tempo todo”, diz Wagner Battistel, gerente sênior de produto da área de câmeras da Samsung Brasil.

Embora publicamente neguem a vitória do smartphone, os fabricantes investem em outros tipos de câmeras para driblar as perdas.

Entre elas estão as câmeras de ação, equipamentos usados principalmente por praticantes de esportes radicais. A categoria foi impulsionada pela GoPro, que lidera o mercado mundial com 42%, segundo a consultoria IDC.

Com o sucesso da companhia, nomes tradicionais no mercado de compactas, como Sony e Polaroid, colocaram produtos na categoria.

CONECTADAS (Forma alternativa dos fabricantes)

Outra maneira encontrada pelos fabricantes de combater os smartphones é deixar as câmeras mais parecidas com os rivais. Samsung e Nikon, por exemplo, têm compactas que rodam Android e têm tela sensível ao toque. Só não fazem ligação.

Além disso, a conexão wi-fi é encontrada em câmeras com design e interface mais convencionais. A terceira via encontrada pelas fabricantes está nas câmeras semiprofissionais, com lentes intercambiáveis (conhecidas em inglês como “mirrorless”).

Segundo a GfK, apesar da queda do setor de fotografia no Brasil, as câmeras com conexão wi-fi e com lentes intercambiáveis estão crescendo e representaram, respectivamente, 19% e 23% do mercado no último trimestre.

via – Folha de S.Paulo.

Tags: , ,

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE