AMARANTE

ESPORTES

Série B repete Série A e terá limite para troca de treinadores

Publicado em

ESPORTES


Assim como na Série A, a Série B do Campeonato Brasileiro terá limite para troca de treinadores. A proposta da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi aprovada pelos clubes no conselho técnico da competição deste ano, com início previsto para 28 de maio e término em 27 de novembro.

O time que demitir o técnico com o qual iniciou o certame só poderá inscrever mais um profissional para o cargo até o fim da competição. Em caso de nova demissão, o substituto tem de ser alguém que já esteja no clube há pelo menos seis meses. Da mesma forma, o treinador que se demitir não poderá fazê-lo novamente no mesmo campeonato. Caso contrário, não poderá ser inscrito por outra equipe nesta mesma edição da Série B.

No cenário em que o comandante é quem pede para sair, a agremiação não sofre com a limitação para trazer um novo profissional. O mesmo acontece com o técnico que for mandado embora. Ao longo das 38 rodadas da última edição da Série B, foram 30 mudanças de treinadores, sendo 21 demissões.

Leia Também:  Jovens atletas de Amarante e região passam em teste para avaliação em clubes de GO, SP ou MG

“Ficamos satisfeitos que ela [medida que limita a troca de técnicos] seja implantada simultaneamente nas duas principais divisões do Brasileirão. A medida vai permitir a realização de trabalhos mais estruturados por parte dos treinadores e uma maior estabilidade técnica e financeira para os clubes”, disse o presidente da CBF, Rogério Caboclo, em depoimento ao site oficial da entidade.

Tabela divulgada

Após o conselho técnico, foi revelada a tabela da Série B de 2021. Uma das atrações da edição deste ano, o Vasco inicia a luta para voltar à primeira divisão em casa, contra o Operário-PR. Outro grande rebaixado em 2020, o Botafogo estreia como visitante diante do Vila Nova, atual campeão da Série C. Coritiba e Goiás, que também caíram da última Série A, pegam Avaí (casa) e Sampaio Corrêa (fora), respectivamente.

Sem ter conseguido conquistar o acesso em 2020, o Cruzeiro tem o Confiança, em Aracaju, como primeiro rival em mais uma temporada na Série B. De volta à segunda divisão após 32 anos, o Brusque recebe a Ponte Preta na primeira rodada. Outro que retorna ao segundo escalão depois de longo tempo (13 anos) é o Remo, que debuta contra o CRB, em Maceió.

Leia Também:  Série D: Castanhal-PA defende a liderança do Grupo 1 contra o Fast-AM

O duelo entre Cruzeiro e Vasco está marcado para a sexta rodada, em Belo Horizonte, enquanto o embate envolvendo a Raposa e o Botafogo será na 11ª, no Rio de Janeiro. O clássico entre cruzmaltinos e alvinegros foi marcado para a 15ª rodada. Destaque, ainda, aos duelos goiano (Vila Nova e Goiás, na sétima rodada) e alagoano (CSA e CRB, pela nona rodada).

A tabela ainda será detalhada, com a distribuição das partidas pelos dias e horários.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

ESPORTES

Em jogo frio, Caxias e Joinville não saem do zero pela Série D

Publicados

em


A onda de baixas temperaturas que atingiu o Sul do Brasil nos últimos dias parece ter afetado Caxias-RS e Joinville-SC. A partida deste domingo (1º), entre gaúchos e catarinenses, pela nona rodada da Série D do Campeonato Brasileiro, teve poucas emoções e o placar no estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS), não saiu do zero. O duelo foi transmitido ao vivo pela TV Brasil.

O empate não muda a situação das equipes no Grupo 8. O JEC, ainda invicto, ocupa o segundo lugar da chave, com 17 pontos, quatro a mais que os gaúchos, que aparecem na terceira posição. Se a primeira fase terminasse agora, ambos estariam classificados ao mata-mata.

O primeiro tempo teve o Caxias com mais presença ofensiva, apesar de pouca efetividade. Foi dos anfitriões a chance de gol mais clara da partida. Aos 42 minutos, o meia Jean Dias cobrou falta fechada, pela esquerda, e o lateral Bruno Ré, livre na pequena área e quase “grudado” na trave, cabeceou para fora.

As equipes foram para o intervalo na bronca com a arbitragem. Aos 12 minutos, o lateral Lucas Carvalho levantou na área pela direita e o goleiro Rafael Pascoal segurou a bola com os pés dentro do gol e as mãos esticadas tentando evitar que a redonda cruzasse a linha. Os jogadores do time gaúcho reclamaram. Aos 35, o atacante Chrystian foi derrubado na linha da área pelo meia Paulinho Santos, mas a arbitragem nada marcou, para revolta do elenco do Joinville.

Leia Também:  Fifa afasta dirigente africano por cinco anos após inquérito de ética

Os catarinenses voltaram mais agressivos para o segundo tempo. Aos 11 minutos, Chrystian fez o giro na área e acertou a trave. A partida, no entanto, caiu sensivelmente de ritmo, com as equipes apresentando dificuldades para criar lances de perigo. Os goleiros pouco trabalharam nos 45 minutos finais.

No próximo sábado (7), o JEC recebe o Rio Branco-PR na Arena Joinville, às 15h (horário de Brasília). No mesmo horário, no domingo (8), o Caxias visita o Aimoré-RS no Monumental Cristo-Rei, em São Leopoldo (RS). Os duelos valem pela décima rodada da Série D.

Edição: Marcio Parente

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA