AMARANTE

ESPORTES

Prata na Rio 2016, Fábio Bordignon conquista índice à Paralimpíada

Publicado em

ESPORTES


Mais um velocista atingiu índice para representar a seleção brasileira de atletismo na Paralimpíada de Tóquio (Japão). Nesta quarta-feira (9), Fábio Bordignon não só estabeleceu a marca nos 100 metros da classe T35 (paralisia cerebral) como quebrou o recorde das Américas da prova, que era dele próprio, cravando 12s40 no segundo dia da seletiva paralímpica da modalidade, realizada no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.

Até sábado (12), o evento é voltado aos velocistas. A partir da próxima terça-feira (15), será a vez dos atletas de provas longas e de campo, além do salto em distância. As disputas prosseguem nesta quinta-feira.

“É muito gratificante voltar a correr e alcançar o índice para Tóquio. Com toda certeza, para mim, é uma superação de tudo que aconteceu, pandemia, estou voltando de lesão, tive coronavírus. Voltei a treinar recentemente e agradeço ao meu clube Andef [Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos], o professor Amaury [Veríssimo, técnico chefe do atletismo] por todo suporte”, disse Bordignon, ao site oficial do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Leia Também:  Brasiliense e Atlético-GO duelam por vaga na semi da Copa Verde

Será a terceira participação paralímpica do velocista, sendo a segunda na atual modalidade. Nos Jogos de Londres (Reino Unido), em 2012, ele competiu no futebol de 7, modalidade voltada a atletas com paralisia cerebral. Quatro anos depois, no Rio de Janeiro, já no atletismo, foi medalhista de prata nos 100m e nos 200m.

Na última terça-feira (8), primeiro dia da seletiva, os velocistas Christian Gabriel da Costa, da classe T37 (paralisia cerebral), e Thomaz Moraes, da T47 (amputados de braço), obtiveram índices nos 100m e nos 400m, respectivamente. Assim como eles, Bordignon também aguarda o fim da seletiva, no próximo dia 19, e a convocação do CPB para confirmarem as vagas.

Ainda nesta quarta, Alan Fonteles bateu o recorde das Américas da classe T62 (amputados de membros inferiores com prótese) nos 100m, com tempo de 11s25. O velocista, porém, não atingiu o índice paralímpico da prova (10s68).

Edição: Marcio Parente

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPORTES

Athletico-PR vira para cima do Atlético-GO e lidera o Brasileirão

Publicados

em


Mesmo com um jogo a menos, Athletico-PR é o novo líder do Campeonato Brasileiro. Neste domingo (20), o Furacão superou o Atlético-GO por 2 a 1 na Arena da Baixada, em Curitiba, pela quinta rodada. Trata-se do único clube com 100% de aproveitamento na competição.

O Rubro-Negro paranaense foi a 12 pontos, um a frente de Fortaleza – que, também neste domingo, empatou por 1 a 1 com o Fluminense na Arena Castelão, na capital cearense – e de Red Bull Bragantino, que tinha dormido na ponta ao derrotar o Flamengo por 3 a 2 no sábado (19), no Maracanã, no Rio de Janeiro. O Dragão sofreu a primeira derrota no Brasileiro e permanece na oitava posição, com sete pontos.

Os goianos até saíram na frente. Aos 12 minutos, Baralhas se antecipou ao também volante Richard na intermediária, interceptou o passe do zagueiro Thiago Heleno, entrou na área e mandou para as redes. O Athletico pressionou e chegou ao empate com Matheus Babi, aos 42 minutos. O atacante aproveitou cruzamento pela direita do lateral Marcinho e concluiu de cabeça para o gol.

Na volta do intervalo, o Atlético-GO teve duas grandes chances para retomar a dianteira. Aos sete minutos, o atacante Natanael, na área e sem goleiro, acertou o poste. Cinco minutos depois, o atacante Zé Roberto mandou a bola no travessão. A punição pelos gols perdidos veio aos 26 minutos, com o volante Christian completando de cabeça o cruzamento do lateral Abner, pela esquerda, virando o marcador para os anfitriões. A partir daí, o Athletico controlou as ações e administrou o resultado.

Os paranaenses voltam a campo na quinta-feira (24), às 21h30 (horário de Brasília), contra o Bahia, no estádio de Pituaçu, em Salvador. Também pela sexta rodada, o Atlético-GO busca a reabilitação na quarta-feira (23), às 19h, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia, diante do Fluminense.

Leia Também:  Benfica nega estar em negociações com recém-criada Superliga Europeia

Empate na Arena Castelão

O Tricolor carioca, que “ajudou” o Athletico a assumir a liderança ao empatar com o Fortaleza, perdeu a chance de entrar no G4 e caiu para o sexto lugar, com nove pontos. O duelo na Arena Castelão foi movimentado, com maior presença ofensiva do Leão do Pici e boa marcação executada pelos visitantes.

Pressionando a saída de bola, o Fluminense teve a primeira chance do jogo, aos 14 minutos, em finalização do atacante Fred na área, para defesa do goleiro Felipe Alves. Aos poucos, o Fortaleza impôs maior velocidade nas investidas e tomou conta do campo de ataque, mas pecou nas finalizações, sem obrigar o goleiro Marcos Felipe a intervenções no primeiro tempo.

Os cariocas voltaram melhor para a etapa final e abriram o placar aos dez minutos. O meia Nenê cobrou escanteio, o zagueiro Nino desviou e o atacante Caio Paulista completou para as redes. O Leão retomou a postura ofensiva e desencantou aos 23 minutos. O lateral Tinga lançou Yago Pikachu na direita. O meia cruzou e o atacante Robson concluiu, deixando tudo igual. Os anfitriões buscaram a virada, sem êxito. Na quarta, às 19h, a equipe cearense tenta retomar a liderança diante do Flamengo, no Maracanã.

Santos vence clássico

Se os tricolores cearense e carioca aparecem na parte de cima da tabela, o paulista vive péssimo momento. Também neste domingo, o São Paulo foi derrotado pelo Santos por 2 a 0 no clássico realizado na Vila Belmiro, em Santos (SP). O Peixe saltou quatro posições e aparece em nono lugar, com sete pontos, enquanto o rival entrou na zona de rebaixamento, em 17º, com os mesmos dois pontos de Cuiabá e Chapecoense, que estão fora do Z4 – o Dourado tem melhor saldo de gols (-1 a -5) e o Verdão do Oeste marcou mais gols (dois a um).

O Alvinegro foi melhor no primeiro tempo e saiu na frente aos 26 minutos. O atacante Marinho recebeu do meia Jean Mota, que apareceu pela direita, e concluiu no canto do goleiro Tiago Volpi. A missão tricolor ficou mais difícil aos 40 minutos, quando o atacante Luciano sentiu a coxa esquerda e teve que ser substituído, podendo aumentar a lista de desfalques por lesão (que tem o zagueiro Miranda, o volante Luan, os meias William e Hernanes e o lateral Daniel Alves). Três minutos depois, o volante Liziero recuou mal para Volpi e o atacante Kaio Jorge aproveitou, deixando o meia Gabriel Pirani livre para aumentar a vantagem.

Leia Também:  De virada, Corinthians vence do Ponte Preta pelo Campeonato Paulista

Na etapa final, o São Paulo balançou as redes aos nove minutos, com o lateral Igor Vinícius, em bate-rebate na área, mas a arbitragem viu o impedimento do atacante Éder, confirmado após intervenção do árbitro de vídeo (VAR). O duelo transcorreu com mais equilíbrio que no primeiro tempo, mas sem lances de perigo.

Na sexta rodada, o Tricolor paulista recebe o Cuiabá na quarta-feira, às 19h, no Morumbi. No dia seguinte, às 21h30, o Santos visita o Grêmio na Arena do time gaúcho, em Porto Alegre.

Edição: Marcio Parente

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA