3:11 pm - quarta-feira novembro 24, 5148

Programa do PT é alvo de ‘panelaço’ em 16 capitais estaduais e no DF

Edição e postagem: Denison Duarte, em 06-08-2015 21:55 | Última modificação: 08-08-2015 22:19
Hospital de Olhos

O programa nacional do PT, exibido nesta quinta-feira (6) em cadeia nacional de televisão e rádio, foi alvo de protesto em bairros de pelos menos 16 capitais estaduais e no Distrito Federal.

Houve “panelaços” e “buzinaços” em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Brasília, Goiânia, Palmas, Salvador, Fortaleza, Recife, Maceió, João Pessoa, Belém e Manaus.

Na capital paulista, moradores de bairros como Bela Vista, Pinheiros, Vila Mariana, Santa Cecília, Higienópolis, Vila Buarque, Saúde, Ipiranga, Limão, Chácara Klabin, Aclimação, Barra Funda, Vila Prudente, Tatuapé, Campo Limpo, Brooklin, Butantã, Morumbi, Santana, Moema e Perdizes protestaram durante a propaganda de dez minutos, que exibiu discursos da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No interior de São Paulo, nas cidades de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Santos e Campinas, as manifestações de críticas ao governo federal também se repetiram.

Na capital fluminense, a manifestação teve início antes mesmo da fala da presidente. Em bairros como Leblon, Jardim Botânico, Ipanema, Laranjeiras, Botafogo, Flamengo, Humaitá e na Lagoa, as pessoas foram às janelas bater panelas.

Os cariocas que dirigiam durante a transmissão do programa petista também buzinaram.

Em Brasília, além do “panelaço” e do “buzinaço”, houve rojões durante a propaganda partidária no Plano Piloto. As manifestações ocorreram na Asa Sul, Asa Norte, Sudoeste e em cidades-satélite como Águas Claras.

Um grupo batendo panelas saiu às ruas e se posicionou perto de um shopping com gritos como “o Brasil não é a Venezuela”. Os fogos de artifício continuaram depois que o programa petista havia terminado.

No programa partidário, o PT admite que o país vive uma crise econômica, afirma que o governo está trabalhando para contornar o problema e conclama os brasileiros a não deixar que ela se transforme em uma crise política, que “demora muito, e o sofrimento é imenso”.

Apresentado pelo ator global José de Abreu e com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da presidente Dilma Rousseff e do presidente do PT, Rui Falcão, o programa termina com uma ironia aos panelaços, dizendo que o PT foi o partido “que mais encheu a panela dos brasileiros”.

O PT defende que, no governo, evitou por seis anos que a crise internacional chegasse ao Brasil, que hoje o país vive “problemas passageiros na economia” e que há pessoas tentando se aproveitar disso para “criar uma crise política que poderia trazer efeitos bem piores do que uma crise econômica”.

E conclama o cidadão para evitar que isso ocorra: “Hoje, há uma pessoa capaz de evitar uma grave crise política no país: você”.

São mostradas imagens de políticos oposicionistas como os senadores Aécio Neves (PSDB-MG), Ronaldo Caiado (DEM-GO) e José Agripino (DEM-RN) e o deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP).

Fonte: Folha

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE