Menu...

18 de dezembro de 2017

Família de Claudia, arrastada por viatura da PM, irá receber pensão a partir de junho


Hospital de Olhos

O governo do Estado informou, na tarde deste domingo, que a família da auxiliar de serviços gerais Claudia Silva Ferreira – que teve o corpo arrastado por uma viatura da Polícia Militar enquanto era socorrida depois de ser baleada – vai receber a partir do início de junho uma pensão mensal. O pagamento será feito até agosto de 2040, quando Claudia completaria 65 anos. Os valores não foram divulgados.

Claudia tinha quatro filhos e ainda cuidava de outros quatro

O governo do estado informou ainda que o pagamento da indenização à família de Claudia Silva Ferreira foi efetuado no último dia 29 de abril. O acordo, assinado no último dia 9 de abril, estabeleceu um prazo de até 90 dias para o pagamento da indenização ao viúvo e quatro filhos. O pagamento foi efetuado 20 dias após a assinatura do acordo. O acordo prevê pagamento de indenização ao viúvo e quatros filhos, por danos morais e materiais, pela morte da auxiliar de serviços gerais, no dia 16 de março.

Claudia foi baleada durante uma troca de tiros entre policiais do 9º BPM (Rocha Miranda) e traficantes do Morro da Congonha, em Madureira. Em depoimento à Polícia Civil, os PMs disseram que a mulher foi socorrida por eles ainda com vida, e levada para o Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, mas não resistiu. Já a secretaria Estadual de Saúde informou que a paciente já chegou à unidade morta. Ela levou um iro no pescoço e outro nas costas.

Mãe de quatro filhos, Claudia, conhecida no Morro da Congonha como Cacau, era auxiliar de serviços gerais do Hospital Naval Marcílio Dias, no Lins. Nascida e criada em Madureira, ela ainda cuidava de quatro sobrinhos. A vítima faria 20 anos de casada com o vigia Alexandre Fernandes da Silva, de 41 anos, em setembro deste ano.

Fonte: Extra


Tags: , , ,

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE