Menu...

11 de dezembro de 2017

Professora de Química da UESPI estuda poluição do rio Igaraçu e contaminação das águas


Hospital de Olhos

O rio Igaraçu e a contaminação das águas por cromo residual proveniente de curtumes e outras fontes de poluição é o tema da pesquisa da professora Marly Lopes, docente do curso de Química da Universidade Estadual do Piauí (UESPI). O rio Igaraçu fica no município de Parnaíba e nasce como um braço do Rio Parnaíba.  O estudo avalia o impacto ambiental ao longo de todo o rio Igaraçu, desde a nascente até a foz, no oceano Atlântico. A professora Marly Lopes concentrou sua investigação na Tradescantia Pallida, planta popularmente conhecida como Coração Roxo, utilizada no biomonirotamento dos efeitos  de poluentes nas águas.

 

Prof. Marly Lopes apresenta sua pesquisa na UFPE, Universidade Federal de Pernambuco

 

O tipo de pesquisa apresentado pela professora Marly Lopes ainda é escasso na região Nordeste e é muito importante para verificar a situação de poluição dos rios. A UESPI faz pesquisas em águas, solos e rochas principalmente através dos professores de Química e Biologia e dos projetos Geratec- Núcleo Interinstitucional de Estudo e Geração de Novas Tecnologias e Cetem – Centro de Tecnologia Mineral, que funcionam no campus Torquato Neto da UESPI em Teresina.

 

A pesquisa da professora Marly, intitulada “Utilização de Tradescantia Pallida como Bioindicador de Contaminação Ambiental ao Longo do Rio Igaraçu, Piauí””, é a tese de doutorado defendida pela professora através do programa de Doutorado Interinstitucional – Dinter, programa financiado pela CAPES e promovido pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), tendo a UESPI como uma das universidades conveniadas.

 

Marly Lopes comentou a importância de programas como o Dinter para o desenvolvimento de pesquisas: “O programa traz uma grande oportunidade de pesquisa para os professores e para a academia e é importante abordar temas que são valiosos para o Estado”.

 

Professora Marly Lopes e banca avaliadora da Tese na UFPE

 

O projeto de Doutorado Interinstitucional (DINTER) nas versões nacional e internacional tem como objetivo permitir a utilização da competência de programas de pós-graduação avaliados com nota igual ou superior a 05 e reconhecidos pelo CNE/MEC para, com base em formas bem estruturadas de cooperação interinstitucional, viabilizar a formação de mestres e doutores em regiões que se encontram fora dos centros consolidados em ensino e pesquisa.

Fonte: Assessoria de Comunicação – UESPI – Universidade Estadual do PiauÍ.

Radar Financeira

Tags: , , ,

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE