Menu...

18 de dezembro de 2017

Deputado federal Silas Freire denuncia suposta “venda de vagas no FIES no PI” durante sessão


Hospital de Olhos

Na manhã desta quarta-feira, 25, durante sessão na Câmara dos Deputados em Brasília, o deputado federal Silas Freire (PR), fez uma denúncia relacionada ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) no Estado. De acordo com o deputado, funcionários de uma faculdade particular do Piauí, estariam “vendendo” vagas no sistema de financiamento.

O parlamentar fez a denúncia baseada em uma reportagem exibida pela TV Clube no dia 06 de fevereiro deste ano. “A matéria mostra que uma estudante conseguiu, através de informações privilegiadas de uma pessoa de dentro da faculdade, o dia e horário que o sistema do Fies ia abrir as vagas. Por coincidência, ou não, a estudante conseguiu uma das vagas”, conta o deputado.

Outras pessoas estariam sendo beneficiadas com essas informações. Na reportagem, uma pessoa que prefere não se identificar, alerta que o valor para ter acesso a esses dados privilegiados giram em torno dos sei mil reais. “Segundo eles [funcionários], seriam 5.500,00 reais para o pessoal do banco e os outros 500 reais para o pessoal do financeiro da instituição”, conta a fonte que preferiu não se identificar.

Os funcionários ou a Instituição de Ensino Superior (IES) acusadas de venderem as vagas não foram revelados. “Eu também não sei quem são. Fiz a denúncia para o ministro interino da Educação, Luis Cláudio Costa, em cima da matéria veiculada pela TV Clube”, conta.

Confira logo abaixo a fala do deputado federal Silas Freire


 

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, Sr. Ministro, em fevereiro, a afiliada da Rede Globo no meu Estado, no seu portal G1 e na sua televisão TV Clube, fez uma reportagem-denúncia. Alguns estudantes que tentavam acesso ao FIES e outros, que até conseguiram, fizeram uma grave denúncia. Eles disseram que alguns funcionários de escolas particulares prometeram a eles informações privilegiadas em troca de 6 mil reais. Eu tenho o link da reportagem aqui. Um dos alunos, coincidência ou não, no momento em que recebeu a informação da abertura das inscrições, conseguiu se inscrever. E o aluno recebeu do servidor da universidade particular uma informação privilegiada.

Isso é muito grave, Sr. Ministro! Creio que a Polícia Federal já esteja apurando a denúncia, mas, se isso for verdade, não é só grave, é gravíssimo!

O outro estudante disse que recebeu a cantada do funcionário da faculdade particular, mas não a aceitou e resolveu denunciá-la no canal de televisão.

A mesma reportagem diz que a assessoria do Ministério não quis se pronunciar sobre o assunto, mas ela não pode se calar. O Ministério não pode se calar. É por isso que eu vim aqui pedir ao senhor e à sua assessoria o acompanhamento desse caso. Imagine a via-crúcis que já está vivendo hoje o estudante para conseguir o FIES. Imagine a desilusão que vão ter milhares de nordestinos, de brasileiros, ao saberem que existe um jeitinho maléfico, uma informação privilegiada para entrar na universidade, em detrimento de outro.



Com informações do: O Olho
Postagem: Denison Duarte


Tags: ,

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE