3:11 pm - segunda-feira novembro 24, 1980

Dez piauienses são empossados na Câmara Federal neste domingo, 1º de fevereiro

Edição e postagem: Denison Duarte, em 01-02-2015 11:18 | Última modificação: 01-02-2015 11:18
Hospital de Olhos

Começou há pouco, no Plenário Ulysses Guimarães, a sessão preparatória de posse dos 513 deputados eleitos para o mandato de 4 anos na 55ª legislatura (2015-2019). Ao todo, dez piauienses eleitos em 2014 vão assumir o mandato neste domingo, 1º de fevereiro.

Entre os nomes, velhos conhecidos da politica piauiense e poucos novatos. Na ala de veteranos, Atila Lira (PSB), Assis Carvalho (PT), Iracema Portela (PP), Paes Landim (PTB), Júlio César (PSD) e Marcelo Castro (PMDB). Os novatos na bancada piauiense ficam por conta de Fábio Abreu (PTB), Rejane Dias (PT) e Rodrigo Martins (PSB). Este último renunciou ao cargo de vereador em Teresina.Outra novidade é o retorno do ex-senador Heráclito Fortes (PSB) ao Congresso Nacional. Desde que perdeu a eleição em 2010 para o Senado, Fortes estava sem mandato. Neste intervalo de tempo trocou o DEM pelo PSB. O parlamentar volta à Câmara Federal onde esteve pela primeira vez em 1978.

Neste momento, preside os trabalhos o deputado Miro Teixeira (Pros-RJ), por ser o mais idoso entre os com maior número de mandatos, uma vez que o último presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) não concorreu a reeleição.

Caberá a Miro Teixeira anunciar o nome dos eleitos e cobrar deles o compromisso de “defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro e sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”. Um a um, todos os 513 parlamentares deverão ratificar o compromisso dizendo ao microfone: “Assim o prometo”.

Entre os que tomarão posse, 289 são deputados reeleitos, 26 já tiveram mandato em algum momento e 198 são novos deputados – que chegam à Câmara Federal pela primeira vez. A grande maioria dos eleitos é homem (462), possui ensino superior completo (410) e tem entre 51 e 60 anos (187). Há predomínio de brancos (80,1%), com 15,8% de pardos e apenas 4,1% de negros. As mulheres representam 10% da Casa – 51 deputadas.

Após a cerimônia de posse, os deputados terão até as 13h30 (horário de Brasília) para registrarem a formação de blocos parlamentares na Secretaria-Geral da Mesa Diretora (SGM). Às 14h30, ocorre a primeira reunião de líderes para definir quais partidos ou blocos ocuparão quais cargos na Mesa Diretora, que é composta pela Presidência da Câmara dos Deputados, duas vice-presidências, quatro secretarias e igual número de suplências. Todos têm mandato de dois anos.

Secretários
Dos deputados federais piauienses que assumem neste domingo, dois serão secretários estaduais. Fábio Abreu vai assumir a Secretaria de Segurança e Rejane Dias será secretária de educação. Com a saída de Rejane, o suplente da coligação, Merlong Solano, assume a vaga, mas como já é secretário de Wellington Dias, a cadeira vai ficar mesmo para José Maia Filho, o Mainha (SD). O jornalista Silas Freire assumirá a cadeira de Fábio Abreu. A posse está prevista para às 9h.

Mesa Diretora
Após a posse dos parlamentares, a Câmara Federal elegerá os novos membros da Mesa Diretora da Casa. Até agora, quatro deputados estão na disputa: Arlindo Chinaglia (PT-SP); Chico Alencar (Psol-RJ); Eduardo Cunha (PMDB-RJ); e Júlio Delgado (PSB-MG). Na hora do voto, a bancada piauiense se divide por blocos. Heráclito, Rodrigo Martins e Atila Lira devem apoiar Júlio Delgado. Rejane Dias e Assis Carvalho apostam na eleição de Arlindo Chinaglia, que inclusive esteve no Piauí pedindo apoio dos deputados. O petista deve ainda levar os votos de Júlio César. O PTB de Fábio Abreu e Paes Landim apoia Eduardo Cunha. A dúvida ainda é o PP.

Fonte: Cidade Verde
Com informações da Agência Câmara

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE