AMARANTE

PIAUÍ

Piauí recebe habilitação de mais 55 leitos de UTI

Avatar

Publicado em

PIAUÍ


O estado do Piauí foi contemplado com a habilitação de 55 leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para tratamento de pacientes com a  Covid-19. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (7).

Com essa nova decisão, os leitos que antes eram custeados com recursos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) passam a ser financiados pelo Ministério da Saúde. “Desde dezembro estamos pleiteando esse financiamento por parte do ministério, porém continuamos mantendo nossos leitos de UTI por meio de recursos próprios do Tesouro Estadual, e desde de março deste ano que conseguimos algumas habilitações “, lembra o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

As novas UTIs, que foram habilitadas, estão no Hospital Getúlio Vargas (20), Hospital de Urgências de Teresina (30) e Hospital Senador Cândido Ferraz, em São Raimundo Nonato.

“Para conseguir essas habilitações, primeiro fazemos as montagens dos leitos, colocamos em funcionamento, em seguida fazemos a solicitação, durante a reunião da Comissão Intergestora Bipartite, e após enviamos um ofício ao Ministério da Saúde, além do cadastro no sistema de estabelecimentos de saúde, e com isso pleiteamos a habilitação”, explica o gestor.

Leia Também:  Governador visita reforma de escola e autoriza obras na educação de Picos e região

Atualmente, o estado do Piauí conta com 233 leitos de unidade de terapia intensiva habilitados pelo Ministério da Saúde. As UTIs estão em hospitais das cidades de Teresina, Bom Jesus, Floriano, Piripiri, Oeiras, Parnaíba e Picos.

Fonte: Governo PI

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

PIAUÍ

Em reunião com ONU e OMS, governadores garantem 8 milhões de doses de vacinas para o Brasil

Avatar

Publicados

em


O governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias, reuniu-se, na tarde desta sexta-feira (16), com membros da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Organização Mundial da Saúde (OMS). Na oportunidade, foi anunciada a antecipação de quatro milhões doses de vacinas contra o coronavírus para o Brasil, de um total de oito milhões. A reunião foi por meio de videoconferência e contou com a participação dos demais governadores brasileiros integrantes do Fórum de Governadores.

A reunião foi solicitada pelos governadores brasileiros e teve como objetivo fazer um apelo para uma ajuda humanitária ao Brasil para aquisição de vacinas contra a Covid-19, além de remédios e sedativos que compõem o chamado kit intubação. Quem atendeu o pedido foi a secretária-geral adjunta da ONU, Amina Mohamed.

O coordenador do tema vacina do Fórum dos Governadores e governador do Piauí, Wellington Dias, enfatizou que todos reconhecem e têm um posição muito clara de que o problema é do Brasil mas é também do mundo. “Em razão disso, deve-se priorizar o Brasil e sensibilizar os países que são parte da ONU a fim de garantir agilidade na entrega de vacinas, assim como insumos e medicamentos que faltam. É necessário também o compromisso de tratarem sobre a antecipação da transferência tecnológica para a produção de IFA, no Brasil, pela Fiocruz, Butantan e outros laboratórios para que o Brasil, a partir daí, possa também ajudar o mundo”, justificou.

Leia Também:  Moradores denunciam morte de cães por estrangulamento no Piauí

“A OMS reconheceu que estava no seu cronograma para maio e que vai antecipar o envio de quatro milhões de doses e vai estar tratando com a Índia, Coreia, Espanha, Itália, China e quem tiver condições de ajudar, por essa situação particular do Brasil, com reconhecimento do elevado números de óbitos diários, muitos acima daquilo que acontece em outros países”, disse Wellington Dias. Ao todo, serão oito milhões de doses do consórcio Covax-Facility, das quais quatro milhões serão entregues em abril e o restante, em maio.

O gestor piauiense também revelou que foi colocado em discussão o tema da quebra de patente. “Estamos vivendo um momento de guerra contra o coronavírus, com muitas vidas humanas em jogo”, enfatizou.

Os governadores manifestaram um compromisso com a ONU de manterem um diálogo, mesmo com as diferenças políticas, para conterem a circulação de pessoas com o objetivo de evitar a transmissibilidade. “É preciso, aqui no Brasil, serem adotadas medidas internamente para evitar o crescimento dos casos. Somadas às vacinas, estas medidas retroativas vão gerar resultados. Somente as vacinas, neste instante, não vão resolver”, disse Wellington Dias.

Leia Também:  Empresária e digital influencer morre em Teresina vítima de descarga elétrica

Fonte: Governo PI

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA