Saúde de Amarante dá recomendações alimentares durante a pandemia do Covid-19; vídeo

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook

Cuidar da alimentação, no entanto, é ainda mais crítico em uma situação de pandemia. “É importante manter uma boa imunidade”. “Comer mal e dormir mal são ações que podem reduzir a imunidade, deixando o corpo mais suscetível às contaminações.” Especialista na área pela Associação Brasileira de Nutrologia, esclarece que não existem alimentos milagrosos que curem ou evitem a Covid-19, mas que hábitos saudáveis podem ajudar. Não há alimentos que possam prevenir o vírus, mas sim uma maior imunidade no caso de uma contaminação.

  • Beber água é essencial para manter organismo hidratado, mas se alimentar de maneira saudável e manter o corpo ativo são outras duas coisas indispensáveis para evitar infecções e inflamações, principalmente em tempos de pandemia;
  • Ingerir alimentos de alta densidade nutricional — aqueles que são ricos em vitaminas e minerais, ajudando a fortalecer gradativamente nossas respostas imunológicas, como por exemplo, as verduras, frutas(ricas em vitamina C) e legumes, dando preferência aos alimentos orgânicos, isentos de agrotóxicos; exemplo: alho, gengibre, castanha do pará, orégano, própolis(10 gotas em um pouco de água pela manhã), possui propriedades anti-inflamatórias, e alimentos verdes escuros;
  • Dar preferência a alimentos de baixo índice glicêmico — aqueles que possuem carboidratos mais complexos, e que atingem a corrente sanguínea mais lentamente, demorando a se transformar em açúcar; evitando consumir alimentos feitos com farinhas de trigo refinadas como pães, bolos, biscoitos, massas em geral nessa fase de isolamento, pois não se poderá exercitar de uma forma normal, e a tendência é o aumento da gordura corporal;
  • Preferir alimentos ricos em Vitamina C e baixo índice glicêmico, como a batata doce, aipim e mandioquinha; O ovo é uma excelente opção por ser um alimento rico em Vitamina do Complexo B e proteínas de alto valor biológico, importante no aumento da imunidade;
  • Procure dormir bem, evite estress, pois eleva-se os níveis de cortisol, hormônio que mantém o corpo alerta e afeta a resposta imunológica;
  • As boas escolhas, no entanto, não bastam. Mesmo acertando nas opções, a higiene é essencial dentro e fora de casa. “Ao chegar do mercado, é necessário higienizar os produtos, passando álcool em gel em uma caixinha de leite, por exemplo”. Hortaliças podem ser limpas em uma solução de água com vinagre antes de guardar e na hora de consumir;
  • Na hora de cozinhar, é importante lavar as mãos quando houver contato com novos ingredientes: o calor do cozimento é capaz de inativar o vírus, mas ele pode continuar na pele e contaminar alimentos crus ou gelados;
  • Nos restaurante por quilo( self-service), todo cuidado é pouco. Com a alta circulação de pessoas e a exposição de alimentos é recomendado até mesmo a higienização dos pratos e talheres com álcool em gel antes de se servir no bufê. Após se servir, é importante higienizar as mãos novamente para evitar contaminação por meio das colheres e pegadores compartilhados entre os comensais. E, na hora de beber, melhor usar copos descartáveis. “Em restaurantes, é preciso ter cuidado com as folhas verdes e alimentos crus: a preferência é dos cozidos”; DEVIDO AO ISOLAMENTO SOCIAL, ESSES SERVIÇOS SERÃO SUSPENSOS;
  • Exercícios físicos sem exageros podem ajudar na resposta imunológica e reduzir o processo inflamatório. No isolamento deve-se exercitar-se:abdominais, pular corda, polichinelos, caminhar no quintal etc.

O IMPORTANTE É FICAR EM CASA E COMER COMIDA DE VERDADE, AQUELA COMIDA DA VÓ, OU SEJA FEITO COM ALIMENTOS FRESCOS OU MINIMAMENTE PROCESSADOS!

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist