Instituto atende crianças de baixa renda com tumor cerebral

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook


Laura Gomes tem 8 anos, e neste sábado (28) completam dois anos desde que passou por uma cirurgia para a retirada de um tumor cerebral. O pai, o professor de matemática Rafael Gomes, 36 anos, disse que até chegar à cirurgia foram dias angustiantes à procura de um tratamento para a filha, que, em princípio, tinha sido diagnosticada com uma virose. A família mora em Macapá, e lá, segundo o professor, não havia mais nada a ser feito diante da falta de equipamentos e da condição financeira da família.ebc Instituto atende crianças de baixa renda com tumor cerebralebc Instituto atende crianças de baixa renda com tumor cerebral

“As pessoas já tinham desenganado a minha filha. Os médicos já tinham me falado que se fizesse a retirada do tumor, ela tinha 10% de chances de sobreviver e ia ficar como um vegetal”, disse.

Rafael pesquisou na internet algo que apontasse um caminho de um novo diagnóstico para Laura. Foi assim que o professor chegou a notícia de uma criança de 12 anos que havia sido operada no hospital do Instituto de Neurologia de Curitiba (INC). Ele conseguiu um contato com a criança, hoje com 26 anos.

“Ela me falou que o tratamento era caro, mas que eu tinha que dar um jeito de ir e me mandou o link do hospital”, contou.

Na época do contato, o hospital ia começar o projeto INC Neuro Kids 2018, para atender gratuitamente crianças e adolescentes de até 15 anos, já diagnosticados com algum tipo de tumor cerebral. Inicialmente o atendimento seria destinado a pacientes do Paraná. Com a indicação de que em Barretos, São Paulo, havia tratamento do câncer cerebral, a família seguiu viagem com o apoio de amigos e do Programa Tratamento Fora de Domicílio (TFD), do governo estadual, quando se verifica que não pode ser feito o tratamento no estado. “Lá em Barretos foi a mesma coisa. Falaram que a cirurgia era muito complexa”.

Rafael não desistiu, escreveu uma carta para o INC e acabou tendo como resposta que a sua filha ia ser recebida na unidade para uma avaliação. “Minha filha fez a cirurgia, hoje vive bem, não teve sequelas”, disse emocionado. “Eu não tinha fé e hoje tenho. Eu olhava para a minha filha e já via o luto na minha cabeça. Digo para os pais que enfrentam a mesma dificuldade para não demonstrarem fraqueza, a criança percebe. Tem que lutar e não desistir. Procurar um programa. Eu não conhecia ninguém no hospital e nem no sul. Hoje temos amigos”, completou, acrescentando que os amigos se juntaram para pagar a passagem da outra filha, Laise, de 15 anos, para que ela estivesse no hospital no dia da cirurgia da irmã.

Depois da cirurgia, a família retorna a Curitiba para avaliação médica sempre no mês de julho. Este ano, mesmo com a pandemia, a consulta não foi cancelada. “Foi tudo certo”.

A diretora-executiva e administrativa do INC, Regina Montibeller, disse que desde a criação do INC Neuro Kids 2018 são feitas duas cirurgias gratuitas por mês, mas a intenção é ampliar o atendimento, que hoje é feito em pacientes de vários estados e até de fora do país, sempre por meio de comunicação boca a boca. “O foco era aqui no Paraná e isso foi se estendendo”, disse à Agência Brasil.

“Esse hospital é uma referência no mundo. Fizemos um simpósio online em que participaram 19 países, tudo focado na neurocirurgia”, disse.

A equipe de neurocirurgiões do Hospital INC já realizava cirurgias gratuitas em pacientes de baixa renda, mas com a criação do Neuro Kids o atendimento foi estendido às crianças, que contam com equipamentos modernos para procedimentos neurocirúrgicos, corpo clínico especializado, exames, internamento, acompanhamento pré e pós-operatório. Os critérios para a seleção das crianças são a gravidade do caso, a urgência e a renda familiar. Os custos são bancados pelo INC, pela equipe médica do hospital e por pessoa física ou empresas parceiras do projeto.

A diretora adiantou que o INC está preparando, ainda sem data para começar a funcionar, um projeto para atendimento a idosos nos mesmos moldes do Kid 2018. Segundo Regina, quando o hospital foi criado, a média de idade era de 50 anos e agora já está acima de 70 anos. “Toda semana a gente tem paciente aqui de até mais de 90. As pessoas estão vivendo mais. É um outro tipo de atenção. O idoso às vezes quer uma orelha. Quer ser ouvido”, disse.

INC

O Instituto de Neurologia de Curitiba (INC) é uma instituição particular de referência no atendimento de pacientes neurocirúrgicos, neurológicos e cardiológicos de alta complexidade. Além das outras áreas como oncologia, otorrino, dermatologia, cirurgia digestiva e ortopedia. O centro neurocirúrgico é pioneiro na América Latina e com tecnologias como GammaKnife, pode realizar cirurgia cerebral sem corte.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist