Press "Enter" to skip to content

Em resposta à Folha, Flávio Bolsonaro diz que Fabrício Queiroz não foi alvo da operação Furna da Onça em 2018

Uma matéria veiculada na Folha de São Paulo nesta segunda-feira (18) diz que a Polícia Federal vai investigar relato sobre alerta ao senador Flávio Bolsonaro acerca da operação ‘Furna da Onça’, deflagrada em 2018.

A Folha disse ainda que o senador teria recebido da PF a informação de que a operação seria deflagrada contra o seu ex-assessor na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Fabrício Queiroz.

Paulo Marinho, que é suplente de senador, disse, segundo a Folha, que o próprio Flávio teria contado sobre o vazamento quando o procurou em busca de um advogado.

O senador Flávio Bolsonaro apresentou um documento emitido pelo MP-RJ assegurando que nem ele e nem o seu assessor foram alvo da operação Furna da Onça, em 2018. “Mas, segundo meu suplente Paulo Marinho (agora assumidamente representante de Dória no Rio – PSDB), eu teria recebido informações de que a PF investigava meu ex-assessor.”, disse ele.

A Operação Furna da Onça foi deflagrada no dia 8 de novembro de 2018. Na época haviam sido expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), 19 mandados de prisão temporária, 3 de prisão preventiva e 47 de busca e apreensão. A ação era um desdobramento da Operação Lava Jato no estado do Rio de Janeiro. Participaram dela 200 policiais federais, 35 membros do Ministério Público Federal e 10 auditores da Receita Federal.

O objetivo era investigar a participação de deputados estaduais do Rio de Janeiro em suposto esquema de corrupção, lavagem de dinheiro e loteamento de cargos públicos, como também de mão de obra terceirizada em órgãos do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *