Menu...

22 de setembro de 2018

Candidatos à Presidência repudiam atentado contra Jair Bolsonaro


Hospital de Olhos

O atentado contra o presidenciável Jair Bolsonaro no final da tarde desta quinta-feira( 6) repercutiu entre outros candidatos à Presidência da República, e eles usaram as redes sociais para comentarem e repudiarem o atentado. Ele teria recebido uma facada durante um ato político em Juiz de Fora-MG.

De acordo com informações, não há lesões no fígado, segundo uma análise feita por laparotomia exploradora, operação cirúrgica em que o abdome é aberto e os órgãos abdominais examinados por lesão. Exames de tomografia e ultrassonografia revelaram um quadro mais grave. No início da noite. Jair Bolsonaro não apresentou mais sangramento ativo, está estável e fora de risco agudo imediato.

Bolsonaro, que foi levado para a Santa Casa de Misericórdia, teria sofrido uma lesão na artéria, que foi costurada e resolvida. Outra lesão transfixante no intestino grosso também foi resolvida, assim como outras três lesões no intestino delgado.

O autor da facada foi Adélio Bispo de Oliveira, que já está preso em Juiz de Fora. A polícia já esteve na casa dele, mas não divulgou o que encontrou. Uma sobrinha de Adélio foi encontrada, mas não disse nada sobre o ocorrido. Segundo informações da família, ele apresenta comportamento agressivo e acredita que ele tem distúrbio mental e que não teria tido condições financeiras para um tratamento. O autor do ataque já tinha passagens pela polícia.

Alguns dos candidatos à Presidência da República deixaram em seus perfis nas redes sociais uma nota de repúdio.

Fernando Haddad (PT) disse que “repudia qualquer ato de violência” e desejou o pronto restabelecimento de Jair Bolsonaro.

Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou que a “política se faz com diálogo e convencimento, jamais com ódio, e que qualquer ato de violência é deplorável”. Ele pediu ainda punição rápida e exemplar.

Guilherme Boulos (PSOL) disse que “a violência não se justifica e nem pode tomar o lugar do debate político”.

Ciro Gomes (PDT) se solidarizou com Bolsonaro e exigiu “a punição dos responsáveis” pelo que ele chamou de barbárie.

João Amoedo (NOVO) lamentou o ocorrido e disse em nota que lamenta o ocorrido.

Henrique Meirelles (MDB) desejou a recuperação de Bolsonaro e disse que “o Brasil precisa encontrar o equilíbrio e o caminho da paz”.

Alvaro Dias(PODEMOS) repudiou o ato e disse que “a violência nunca deve ser estimulada”.

Marina Silva (REDE) falou que “a violência contra Bolsonaro é inadmissível “

Manuela D’ávila (PCdoB) afirmou que “a eleição deve ser um espaço de debates e alternativa para o país, não de ódio e violência”. Ela também condenou o atentado contra Jair Bolsonaro.

A ex-presidente Dilma afirmou na conta oficial do ex-presidente Lula disse que “não se pode incentivar o ódio e quem fez isso não pode ficar impune”.

“Jair Bolsonaro sofreu um atentado agora em Juiz de Fora, uma estocada com faca na região do abdômen. Graças a Deus, foi apenas superficial e ele pesa bem. Peço que intensifiquem as orações por nós!”, escreveu Flávio Bolsonaro no Twitter.

Bolsonaro aparece como líder nas pesquisas de intenção de votos. Em Juiz de Fora, ele estava sendo carregado pelas ruas por apoiadores quando recebeu a facada. O autor, Adélio Bispo de Oliveira, foi agredido por populares no instante do ocorrido, sendo preso em seguida pela Polícia Federal. Um dos seguranças que estavam com Bolsonaro sofreu um corte na mão.







Tags:

Comente aqui

risus. leo. mattis non Phasellus id sem, nec id, vulputate, neque.