Menu...

14 de dezembro de 2018

No Piauí, travesti muda versão após afirmar que foi agredida por ser contra Bolsonaro


Hospital de Olhos

Um vídeo foi divulgado em redes sociais mostrando as agressões feitas a uma travesti de Sigefredo Pachêco na última semana. Segundo ela, as agressões ocorreram porque se mostrava ser contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL).

Nas imagens, onde aponta a suposta motivação da agressão, ela aparece bastante machucada.

“Eu dizia pra eles que não votava no Bolsonaro e eles diziam que ia me bater, igual tão fazendo hoje […]. Eu sou uma boa pessoa”, dizia ela amparada por uma amiga.

De acordo com o comandante do Grupamento de Polícia Militar (GPM) de Sigefredo Pachêco, sargento Hagson, os acusados teriam alegado que a vítima estava espalhando que os dois eram gays.

A versão apresentada por ela, foi mudada quando prestou esclarecimentos na Delegacia de Polícia Civil. Ela teria dito que um desentendimento amoroso com um dos acusados teria sido a causa. A vítima disse ainda que não aceitava mais ser extorquida, por esta razão foi agredida.

Os autores da agressão foram encaminhados à Delegacia Regional de Campo Maior para depoimentos, devendo os mesmos responderem pelo crime cometido.

Tags:

Comente aqui

ut mattis Nullam luctus efficitur. velit, amet, felis ipsum elit.