Menu...

21 de julho de 2018

Rio Parnaíba sobe volume d’água, invade casas em Miguel Alves e deixa Luzilândia em alerta


Hospital de Olhos

O município de Miguel Alves está com quatro bairros inundados, tendo que ser removidas da região afetada 55 famílias para o ginásio da cidade. A inundação aconteceu na manhã desta quinta-feira (12) por causa da elevação do rio Parnaíba, que veio a transbordar com um aumento das chuvas superando no Norte do estado a média histórica de 22% deixando várias cidades em situação de alerta.

“Parte da cidade encontra-se inudada e previsão é do rio aumentar. Os bairros afetados até o momento foram Centro, Vacaria, Bela Vista e Beira-Rio, onde equipes estão ajudando na retirada das famílias”, informou ao G1 a secretária de assistência social, Sônia Maria.

De acordo com o geólogo da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais, Roberto Fernandes, Miguel Alves teve sua situação agravada por causa da vazão dos rios Parnaíba e Poti.

Ao todo, dez municípios estão em situação de alerta por causa da elevação do nível do rio Parnaíba, é o que afirma o diretor de Defesa Civil do Piauí, Vitorino Tavares. As cidades são: Pimenteiras, José de Freitas, Cabeceiras, Lagoa Alegre, Barras, Esperantina, Batalha, Joca Marque, Madeiro e Luzilândia.

Em Luzilândia o Parnaíba chegou à margem dos 550 centímetros faltando apenas 10 centímetros para alcançar a cota de inundação. Segundo a Defesa Civil, a cota deve ser alcançada nas próximas 36 horas.

A perspectiva, segundo o engenheiro hidrólogo da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) Cláudio Damasceno, é que o nível do rio suba em razão da barragem de Boa Esperança.

A região ribeirinha de quatro bairros de Luzilândia pode ser afetada em uma eventual enchente. “Ao todo são 400 famílias que moram nesses bairros. Se ocorrer uma enchente no mesmo nível de 2009, quando a água alcançou um nível crítico, todas as famílias terão de sair”, explicou o inspetor da Guarda Municipal e coordenador da Defesa Civil de Luzilândia, Juciê Rodrigues.

Ao todo, 50 homens vão auxiliar na remoção de moradores das áreas em situação de risco. Dentre eles, há homens da Defesa Civil, policiais militares e vinte alunos do curso de formação da PM.

Tags:

Comente aqui

tempus ante. ut massa Curabitur risus ut