Inspeção virtual verifica condições do Hospital Estadual de Esperantina

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook


Para verificar a atual situação do Hospital Estadual Júlio Hartman, no município de Esperantina, foi realizada uma inspeção virtual na manhã desta quinta-feira (04) pela 2ª promotoria de Justiça do município, que tem como titular o promotor de Justiça Adriano Fontenele.

A inspeção contou também com a participação da coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde (CAODS), Cláudia Seabra, além de representantes da vigilância sanitária, Conselho Municipal de Saúde, Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional e Conselho Regional de Enfermagem.

IMG 9770 Inspeção virtual verifica condições do Hospital Estadual de Esperantina

O motivo da inspeção foi verificar como estão as condições gerais do hospital, pois no ano de 2014 foi firmado um Termo de Ajustamento de Conduta com diversas cláusulas a serem cumpridas depois que um Relatório de Inspeção Sanitária realizado pela Vigilância Sanitária do Estado apontou graves irregularidades em diversos setores do Hospital.

“A inspeção é uma maneira do MPPI e dos Conselhos Regionais aqui presentes, de tomarmos conhecimento de como está a realidade do Hospital de Esperantina, para garantir tanto um atendimento de qualidade à população quanto um ambiente de trabalho com toda a estrutura necessária para os médicos, enfermeiros e demais servidores”, pontua o titular da 2ª promotoria de Justiça.

Entre os locais que foram fiscalizados, estão a sala de cirurgia, setor de urgência, sala de estabilização, clínica médica, sala de parto. Sobre os equipamentos, o representante do hospital afirmou que vários receberam manutenção e houve a compra de novos materiais para o laboratório. Sobre escalas e horários de profissionais da saúde, o hospital deve encaminhar documento para o Ministério Público averiguar.

IMG 9767 Inspeção virtual verifica condições do Hospital Estadual de Esperantina

Foi verificado que muitas cláusulas do TAC já estão sendo respeitadas e ainda há outras que precisam ser executadas. Portanto, o hospital deve encaminhar, por e-mail, para o CAODS e à 2ª promotoria de Justiça a comprovação de tudo o que já foi acatado das cláusulas do TAC e uma nova reunião será marcada posteriormente para o acompanhamento da situação do Hospital.–

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist