Profissionais são treinados sobre efeitos adversos das vacinas contra Covid-19

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) realizou, nesta segunda-feira (1º), uma reunião virtual sobre os novos informes da Campanha Nacional de Vacinação contra Covid-19 a fim de possibilitar uma atualização sobre a Vigilância Epidemiológica e Sanitária de Eventos Adversos Pós-vacinação.

O público alvo foram os coordenadores das Regionais de Saúde e técnicos das regionais; secretários municipais de saúde; coordenadores de vigilância Sanitária; administradores dos sistemas de informação; técnicos dos núcleos de vigilância hospitalar e salas de vacina da rede hospitalar.

Pela lista de eventos adversos recomendados pela Vigilância, o paciente que apresentar problemas no sistema neurológico deve ser observado de quatro a seis semanas; sistema imunológico, de dois dias a um ano; sistema respiratório, um ano; cardiovascular também um ano; hematológico, um ano; problemas renais, um ano; dermatológico, quatro a seis semanas; gastrointestinal, de quatro a seis semanas.

Segundo a diretora da Vigilância e Atenção à Saúde (Duvas), Cristiane Moura Fé, treinamentos deste tipo vão acontecer com frequência durante todo o processo de vacinação. “A ideia é envolver todos os profissionais que participam da vacinação para que eles fiquem atentos a qualquer reação adversa da população e conheçam profundamente as duas vacinas disponíveis no Piauí: Coronavac e Astrazeneca”, explica. De acordo com a gestora, todos os eventos adversos pós-vacina devem ser investigados e notificados no sistema. “Os profissionais devem estar preparados para esse processo de investigação”, diz.

Fonte: Governo PI

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist